Treinamento resistido, padrão morfofuncional e os marcadores hematológicos em pessoas vivendo com HIV/AIDS

Hunaway Albuquerque Galvão de Souza, Joelma Gomes da Silva, Dimas Anaximandro da Rocha Morgan, Humberto Jefferson de Medeiros, Maria Irany Knackfuss

Resumo


Introdução: Estudos que relacionam a atividade física e HIV/AIDS apontam a preocupação em estabelecer um tipo de atividade e intensidade que não comprometa o sistema imunológico. Objetivo: Por meio de um estudo quase experimental, objetivou-se analisar os efeitos de um programa de exercícios resistidos (musculação) no padrão morfofuncional, marcadores hematológicos em pessoas vivendo com HIV/AIDS. Materiais e Métodos: A população foi composta por 11 indivíduos do gênero masculino, com faixa etária de 43±4,5 anos participantes do Programa Pro-Saúde e Atividade Física da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, com atendimento clínico no Hospital Giselda Trigueiro da cidade de Natal/RN. Como instrumentos de medida utilizou-se uma balança marca Soehnle, estadiômetro, fita métrica e adipômetro ambos da marca Sanny. O TCD4 foi medido através de exames laboratoriais. Resultados: Os resultados apontam uma melhoria do padrão morfofuncional onde o somatório das dobras obteve diferença significativa entre os momentos pré e pós-teste, enquanto as demais (Força, perimetria e indicador nutricional) não apresentaram. Além da manutenção da Carga Viral em níveis abaixo do limite mínimo (<50 cópias/ml), mesmo não apresentando diferença significativa. Conclusão: O Programa de Exercícios Resistidos promoveu melhorias no padrão morfofuncional assim como na manutenção e estabilização das células TCD4 e carga viral em níveis considerados seguros para esta população, não apresentando riscos à saúde dos participantes.

 

ABSTRACT 

Training weathered, standard morphological and markers hematological in people living with HIV / AIDS

Introduction: The association of physical activity and HIV / AIDS point the concern to establish a type of activity and intensity that does not compromise the immune system. Objective: Using a quasi-experimental study aimed to analyze the effects of a resistance training program (weight) in standard morphofunctional, hematological markers in people living with HIV / AIDS. Materials And Methods: The sample consisted of 11 male individuals, aged 43 ± 4.5 years participating in the program Pro-Health and Physical Activity at the Federal University of Rio Grande do Norte, with clinical care at the Hospital Giselda Trigueiro the city of Natal / RN. As measuring instruments used a brand Soehnle scale, stadiometer, tape measure and caliper both from Sanny. The CD4 T was measured by laboratory tests. Results: The results indicate an improvement in the morphofunctional pattern where the sum of the folds obtained significant difference between the pre- and post-test, while the other (Strength, perimetry and nutritional indicator) did not. Besides the viral load of maintenance at levels below the lower limit (<50 copies / ml), although there was no significant difference. Conclusion: Resistance training program promoted improvements in morphofunctional standard as well as the maintenance and stabilization of CD4 T cells and viral load at levels considered safe for this population, with no significant health risks to participants.


Palavras-chave


Síndrome de Imunodeficiência Adquirida; Treinamento de resistência; Antropometria; Carga viral

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui