Resultados da avaliação de densidade corporal por meio de diferentes protocolos

  • Thainá Caetano Pereira da Silva Graduada em Educação Física FUG e Fisioterapia UNIP, Pós-graduada em Ortopedia CDCS
  • Marcelo Henrique Silva Universidade Federal de Goiás
  • Alexandre Vinícius Malmann Medeiros Doutor em Sociologia UFG e Professor FUG
Palavras-chave: Densidade Corporal, Mulheres, Dobras cutâneas, Avaliação física

Resumo

A avaliação física é um processo que visa estimar a qualidade física das pessoas com análise de diversos parâmetros, dentre eles o cálculo da gordura corporal, que pode ser realizado por vários métodos laboratoriais e de campo. O objetivo deste trabalho é verificar os resultados da avaliação de densidade corporal por meio de diferentes protocolos, comparando e analisando as diferenças e semelhanças estatísticas entre si. A amostra foi composta por 17 mulheres treinadas de Americano do Brasil, com idade Média de 26,35 (anos) +5,99, Massa corporal 78,51 (Kg) + 14,03, Estatura 1,60 (m) + 0,069, IMC 30,41(Kg/m2) + 3,99, Circunferência de Cintura 91,47 (cm) +8,50.  O percentual de gordura corporal foi avaliado por 6 diferentes protocolos - Jackson e Pollock 7 dobras, Jackson e Pollock 3 dobras, Guedes 3 dobras, Petroski 4 dobras, Lean et al IMC e Lean et al. CC. Dos resultados encontrados notou-se que protocolos como Lean et al., com o uso apenas de uma balança e um estadiômetro ou mesmo uma fita métrica, e Lean e colaboradores (1996), demonstraram semelhanças estatísticas com protocolos mais caros como Jackson e Pollock 7 dobras e Jackson e Pollock 3 dobras.

 

ABSTRACT

Results of the body density assessment by different protocols

The physical evaluation is a process that aims to estimate the quality of people with physical analysis of several parameters, including the calculation of the body fat, which can be done by various methods and laboratory field. The objective of this work is to verify the results of the assessment of body density using different protocols, comparing and analyzing the differences and similarities between them statistics. The sample consisted of 17 women trained on American from Brazil, aged 26,35 Average (years) +5.99, 78.51 Body mass (kg) + 14.03, 1.60 Height (m) + 0.069, 30,41 BMI (kg / m2) + 3.99, waist circumference 91.47 (cm) +8.50. The percentage of body fat was evaluated by 6 different protocols - Jackson Pollock and 7 folds, Jackson Pollock and 3-fold, 3-fold Guedes, Petroski 4 folds, Lean et al BMI and Lean et al. CC. The results found it was noted that protocols such as Lean et al., Using only a scale and a stadiometer or even a tape measure, and Lean and collaborators (1996), showed statistical similarities to more expensive protocols such as Jackson Pollock and 7 folds and Jackson and Pollock 3 folds.

Biografia do Autor

Marcelo Henrique Silva, Universidade Federal de Goiás

Mestrando Ciências da Saúde Faculdade de Medicina UFG

Pesquisador Laboratório de Treinamento Resistido FEFD-UFG

Referências

-Alberti, K. G. M. M.; Zimmet, P.; Shaw, J. Metabolic syndrome - A new world-wide definition. A consensus statement from the International Diabetes FederationDiabetic Medicine. 2006.

-Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO). Diretrizes Brasileiras de Obesidade 2009-2010. [s.l: s.n.].

-Glaner, M. F.; Pelegrini, A.; Nascimento, T. B. R. Perímetro do abdômen é o melhor indicador antropométrico de riscos para doenças cardiovasculares. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. p. 1-7. 2010.

-Guedes, D. P. Estudo de gordura corporal através da mensuração de valores da densidade corporal e da espessura de dobras cutâneas em universitários. Kinesis. Vol. 1. p. 183-212. 1985.

-IDF. IDF Worldwide Definition of the Metabolic Syndrome | International Diabetes FederationEpidemiolgy and Prevention. 2005. Disponível em: <http://www.idf.org/metabolic-syndrome>

-Lean, M. E. J.; Han, T. S.; Deurenberg, P. Predicting body composition by densitometry from simple anthropometric measurements. American Journal of Clinical Nutrition. Vol. 63. Núm. 1. p. 4-14. 1996.

-Luiz P.; Simões, P.N. Validação de equações antropométricas para a estimativa da densidade corporal em homens. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Vol. 1. p. 5-14. 1996.

-Margoti, T. Comparação de resultado entre as equações de composição corporal de Jackson & Pollock de três e sete dobras cutâneas. Fitness & Performance Journal. Vol. 8. Núm. 3. p. 191-198. 2009.

-Molarius, A.; e colaboradores. Varying sensitivity of waist action levels to identify subjects with overweight or obesity in 19 populations of The WHO Monica Project. Journal of Clinical Epidemiology. Vol. 52. Núm. 12. p. 1213-1224. 1999.

-Pelletiet, D. Anthropometric standardization reference manual: Abridged edition. Edited by T.G. Lohman; A.F. Roche; R. Martorell. Champaign, IL: Human Kinetics Books. 1991.

-American Journal of Human Biology. Vol. 4. Núm. 3. p. 425-425. 1992.

-Petroski, E. L. Desenvolvimento e validação de equações generalizadas para a estimativa da densidade corporal em adultos. [s.l.] Universidade Federal de Santa Maria. 1995.

-Rexrode, K. M.; e colaboradores. Abdominal adiposity and coronary heart disease in women. JAMA. Vol. 280. Núm. 21. p.1843-1848, 1998.

-Salem, M.; Neto, C. S. P.; Waissmann, W. Equações nacionais para a estimativa da gordura corporal de brasileiros. Revista de Educação Física. p. 47-56. 2007.

-Santos, S. F. S.; e colaboradores. Contribuições da cineantropometria no Brasil: grupos de pesquisa e produção científica. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. Vol. 13. Núm. 4. 2011.

Publicado
2017-01-28
Como Citar
da Silva, T. C. P., Silva, M. H., & Medeiros, A. V. M. (2017). Resultados da avaliação de densidade corporal por meio de diferentes protocolos. RBPFEX - Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, 11(64), 20-25. Recuperado de http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/1045
Seção
Artigos Científicos - Original