Correlação entre composição corporal, potência e agilidades das jogadoras de Handebol da cidade Americana-SP

Giuliano Flint Peixoto, Luciane Santos da Silva, Andressa Mella Pinheiro, Bruno de Souza Vespasiano

Resumo


Atualmente, o treinamento físico vem sendo cada vez mais importante para que haja um aumento no desempenho das capacidades físicas nos esportes coletivos. Deste modo, o presente trabalho teve como objetivo avaliar a composição corporal de atletas da equipe de handebol feminina da secretaria de esportes da cidade de Americana e relacioná-los ao desempenho em testes de potência e agilidade. Foram avaliadas 14 atletas, com idade entre 19 e 30 anos e para a avaliação da composição corporal foi utilizado o protocolo de 7 dobras de Jackson e Pollock (2001). Para a avaliação da agilidade foi utilizado o teste de Shuttle Run e o teste de salto vertical para a medida da potência muscular. Foi possível observar que não houve correlação entre massa magra e potência (p = 0,73), bem como massa magra e agilidade (p = 0,14). Entretanto houve correlação positiva entre IMC e agilidade (p = 0,00). Entre as variáveis IMC e potência, houve correlação negativa (p = 0,02), ou seja, quanto maior o valor do IMC menor o desempenho no salto vertical. Assim, é possível concluir que não houve correlação entre massa magra e potência nem entre massa magra e agilidade. Porém, a massa corporal influenciou diretamente no desempenho dos testes físicos realizados, uma vez que as atletas com maior IMC tiveram menor desempenho tanto no teste de agilidade quanto no teste de potência.

 

ABSTRACT 

Correlation between body composition, power and agility of handball players of the American city-SP

Currently, physical training has been increasingly important for there to be an increase in performance of physical abilities in team sports. Thus, the present study aimed to assess the body composition of athletes in team handball female Secretary of Sports of the city of Americana and relate them to performance in power and agility tests. 14 athletes, aged between 19 and 30 years and for the assessment of body composition protocol 7 folds of Jackson and Pollock (2001) used were evaluated. For the evaluation of the Agility Shuttle Run test and vertical jump test to measure the muscle power was used. It was observed that there was no correlation between lean mass and power (p = 0.73) and lean mass and speed (p = 0.14). However there was a positive correlation between BMI and agility (p = 0.00). Among the variables BMI and power, there was a negative correlation (p = 0.02), ie, the higher the BMI value lower performance in the vertical jump. Thus, we conclude that there was no correlation between lean mass and lean mass or between power and agility. However, body mass influenced directly the performance of the physical tests, since the athletes with higher BMI had lower performance in both agility test for the potency test.

 


Palavras-chave


Handebol; Índice de massa corporal; Potência; Agilidade; Composição corporal

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui