Influência do volume semanal e do treinamento resistido sobre a incidência de lesão em corredores de rua

  • Edmar Tiago Rios Curso de Pós-Graduação em Musculação e Personal Training - Desenvolvimento Serviços Educacionais, São José do Rio Preto, São Paulo, Brasil.
  • Fernando Campos Rodrigues Curso de Pós-Graduação em Musculação e Personal Training - Desenvolvimento Serviços Educacionais, São José do Rio Preto, São Paulo, Brasil.
  • Leonardo Ferreira Rocha Laboratório de Avaliação Física e Fisiologia do Exercício (LAFFEX), - Curso de Educação Física do Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos, São Paulo, Brasil
  • Vera Maria Cury Salemi Instituto do Coração (Incor), Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – Programa de Doutorado em Cardiologia – São Paulo, Brasil
  • Douglas Pinheiro Miranda Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Instituto do Coração (InCor/ FMUSP); Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos, Curso de Educação Física, Laboratório de Avaliação Física e Fisiologia do Exercício (LAFFEX/ Unifeb).
Palavras-chave: Atletas, Corrida, Treinamento de força

Resumo

Introdução: Atualmente observa-se um aumento no número de adeptos a corrida de rua, no entanto, este fato é acompanhado pelo aumento na incidência de lesões provenientes desta prática. Objetivo: verificar a influência do volume semanal e do treinamento resistido sobre a incidência de lesão em corredores de rua. Materiais e Métodos: Foram abordados 123 atletas de corrida de rua com média de idade de 31,4 ± 11,0 anos (18 a 69 anos), sendo 88 homens e 35 mulheres, foi aplicado um questionário que investigou o volume semanal de treinamento de corrida, a utilização de exercícios resistidos nos treinamentos e a incidência de lesão nos últimos 12 meses de treinamento. Resultados: 27 atletas (21,95%) afirmaram ter sofrido lesão na temporada, 70 participantes afirmaram correr menos de 20km por semana, dos quais 21,43% relataram lesão na temporada, 28 afirmaram correr entre 20km e 30km, dos quais 17,86% relataram lesão, 11 afirmaram correr entre 31km e 40km, doa quais 36% relataram lesão, 6 afirmaram correr entre 41km e 50km, dos quais 50% relataram lesão e oito disseram que correm acima de 50km por semana e não relataram lesão. 50 atletas (40,66%) disseram que utilizam exercícios resistidos nos treinamentos, dos quais, 16% relataram lesão, 73 atletas (59,44%) disseram que não utilizam exercícios resistidos, dos quais, 26% relataram lesão. Conclusão: Volumes maiores de treinamento podem aumentar a incidência de lesão em corredores de rua, no entanto, a utilização de exercícios resistidos nos treinamentos pode diminuir essa incidência.

 

ABSTRACT

Introduction: Currently there has been an increase in the number of supporters to street running, however, this fact is accompanied by an increase in the incidence of injury from this practice. Objective: To investigate the influence of the weekly volume and resistance training on the incidence of injury in street runners. Materials and Methods: We covered 123 street running athletes with average age of 31.4 ± 11.0 years (18-69 years), 88 men and 35 women, it was applied a questionnaire that investigated the weekly volume training running, the use of resistance exercises in training and the incidence of injury in the last 12 months of training. Results: 27 athletes (21.95%) claimed to have suffered injury in the season, 70 participants said they run less than 20km per week, of which 21.43% reported injury season, 28 said running between 20km and 30km, of which 17, 86% reported injury, 11 said running between 31km and 40km, which donates 36% reported injury, six claimed running between 41km and 50km, of which 50% reported injury, eight said they ran up to 50km per week and reported no injury. 50 athletes (40.66%) said they use resistance exercises in training, of which 16% reported injury, 73 athletes (59.44%) said they did not use resistance exercises, of which 26% reported injury. Conclusion: Training in a larger volume may increase the incidence of injury in street runners, however, the use of resistance exercises in training can reduce this incidence.

Biografia do Autor

Douglas Pinheiro Miranda, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Instituto do Coração (InCor/ FMUSP); Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos, Curso de Educação Física, Laboratório de Avaliação Física e Fisiologia do Exercício (LAFFEX/ Unifeb).

Graduado em Educação Física (Unifeipa, 2004); Especialista em Fisiologia do Exercício (Ufscar, 2009); Mestre em Biotecnologia Médica (Unesp, 2012); Doutorando em Cardiologia (Usp).

Professor e pesquisador do Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos onde Coordena o Curso de Educação Física e o Laboratório de Avaliação Fìsica e Fisiologia do Exercício.

Referências

-Evangelista, A.; e colaboradores. Treinamento de corrida de rua: Uma abordagem fisiológica e metodológica. Phorte. 2010.

-Fernandes, D.; Lourenço, T. F.; Simões, E. C. Fatores de risco para lesões em corredores de rua amadores do estado de São Paulo. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. Vol. 8. Núm. 49. p.656-663. 2014. Disponível em: <http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/674/639>

-Fredericson, M.; Misra, A. K. Epidemiology and aetiology of marathon running injuries. Sports Medicine. Vol. 37. Núm. 4-5. p.437-439. 2007.

-Freitas, G. M.; Júnior, V. S. R. Treinamento resistido na prevenção de Lesões em corredores. TCC na Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Educação e Artes, 2012.

-Hino, A. A. F.; e colaboradores. Prevalência de lesões em corredores de rua e fatores associados. Rev Bras Med Esporte. Vol. 15. Núm. 1. 2009

-Junior, L. C. H.; e colaboradores. Perfil das características do treinamento e associação com lesões musculoesqueléticas prévias em corredores recreacionais: um estudo transversal. Rev Bras Fisioter. Vol. 16. Núm. 1. p.46-53. 2012

-Machado, R. G. B. B. S.; Penna, N. N. S. Prevalência de lesões músculo esqueléticas em corredores de rua em Brasilia-DF. Trabalho de Conclusão de Curso, Centro Universitário de Brasília, 2010.

-Pileggi, P.; e colaboradores. Incidência e fatores de risco de lesões osteomioarticulares em corredores: um estudo de coorte prospectivo. Rev. Bras. Educ. Fís. Esporte. Vol. 24. Núm. p.453-462. 2010.

-Souza, C. A. B.; e colaboradores. Principais lesões em corredores de rua. Revista UNILUS Ensino e Pesquisa. Vol. 10. Núm. 20. 2013.

-Souza, C. A. B.; e colaboradores. Treinamento resistido como fator preventivo de lesões em corredores dos 10 km Tribuna FM-UNILUS. Revista UNILUS Ensino e Pesquisa. Vol. 11. Núm. 24. 2014.

-Yamato, T. P.; Saragiotto, B. T.; Lopes, A. D. Prevalência de dor musculoesquelética em corredores de rua no momento em que procede o início da corrida. Rev. Bras. Ciênc. Esporte. Vol. 33. Núm. 2. p.475-482. 2011.

Publicado
2017-01-28
Como Citar
Rios, E. T., Rodrigues, F. C., Rocha, L. F., Salemi, V. M. C., & Miranda, D. P. (2017). Influência do volume semanal e do treinamento resistido sobre a incidência de lesão em corredores de rua. RBPFEX - Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, 11(64), 104-109. Recuperado de http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/1086
Seção
Artigos Científicos - Original