Níveis de atividade física e adiposidade corporal de escolares de Fortaleza-CE

Thiago Medeiros da Costa Daniele, Rafaele Carvalho Nobre, Romário Pinheiro Lustosa, Francisco Nataniel Macedo Uchoa

Resumo


Introdução: Os distúrbios metabólicos são comuns entre crianças e adolescentes. A educação em saúde é eficaz no combate às doenças cardiometabólicas e problemas de saúde nessa população. O presente estudo objetivo avaliar o nível de atividade física e a adiposidade corporal de escolares da rede pública na cidade de Fortaleza. Metodologia: Trata-se de um estudo realizado em 136 escolares da rede pública, de ambos os sexos e entre 12 e 15 anos (12,5 ± 2,5 anos). Foi mensurado o índice de massa corporal (IMC) e averiguado o nível de atividade física através do questionário internacional de atividade físico (IPAQ). Resultados: A amostra foi composta por 66 (48,5%) meninos e 70 (51,6%) meninas. Após análise do nível de atividade física pelo gênero, não foi constatado prevalência de um perfil sobre o outro (p=0,67). Comparado aos alunos com peso normal, foi registrada uma redução no número de alunos com sobrepeso (p=0,04) e obesos (p=0,003). Ao analisar os alunos com IMC normal e aqueles com sobrepeso e obesos, observou-se os alunos acima de peso, somando os obesos, sobrepuseram os estudantes com IMC normal (p=0,04). Discussão: A obesidade corporal é uma das maiores pandemias da sociedade moderna. Atrelados à obesidade surgem outros agravantes como o sedentarismo e a má alimentação que propiciam surgimento de doenças crônicas não transmissíveis. Conclusão: Os escolares de ambos os sexos apresentam frequência de ativos e sedentários similares. Os escolares apresentam IMC semelhantes, no entanto, a soma de aluno em sobrepeso e obesos se sobrepõe sobre os alunos com IMC normal.

 

ABSTRACT 

Levels of physical activity and body adiposity of students from Fortaleza-CE

Introduction: Metabolic disordes are common in children and adolescents. Health education is efficient to reduce cardiometabolic disfunctions and problem health on these population, improving quality of life.  The main causes are physical inactivity and bad eating habits. The present study aims to evaluate level of physical activity of schoolchildren in the city of Fortaleza and its possible relationships with body adiposity. Methods: This is a descriptive study carried out on 136 schoolchildren of both sexes, aged 12 to 15 years (12.5 ± 2.5 years). The body mass index (BMI) was measured and the level of physical activity was verified through the international physical activity questionnaire (IPAQ - short version). Results: The sample consisted of 66 (48.5%) male and 70 (51.6%) female. After analysis of the level of physical activity by gender, no prevalence of one profile over the other was found (p=0.67). Compared to students with normal BMI, there was a reduction in the number of students that were overweight (p=0.04) and obese (p=0.003). Analyzing students with normal BMI and those with overweight and obese, we observed overweight students, in addition to those obese, overlapped students with normal BMI (p=0.04). Conclusion: Schoolchildren of both gender present similar frequency of active and sedentary levels. Schoolchildren present similar BMI, however, the sum of overweight and obese students overlaps on students with normal BMI.


Palavras-chave


Atividade física; Obesidade; Sedentarismo; Índice de Massa Corporal

Texto completo:

PDF

Referências


-Baker, J. L.; Olsen, L. W.; Sorensen, T. I. Childhood body-mass index and the risk of coronary heart disease in adulthood. N Engl J Med. Vol. 357. Num. 23. p. 2329-2337. 2007.

-Balagan, G. E. A. Prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças e adolescentes de uma escola da rede privada de Recife. Jornal da Pediatria. Vol. 77. Num. 2, p. 96-100. 2001.

-Bauman, A. E. Updating the evidence that physical activity is good for health: an epidemiological review 2000-2003. J Sci Med Sport. Vol. 7. Num. 1. Suppl. p. 6-19. 2004.

-Brownson, R. C.; e colaboradores. Environmental and policy determinants of physical activity in the United States. Am J Public Health. Vol. 91. Num. 12. p. 1995-2003. 2001.

-Brun, J. F.; e colaboradores. Cost-sparing effect of twice-weekly targeted endurance training in type 2 diabetics: a one-year controlled randomized trial. Diabetes Metab. Vol. 34. Num. 3. p. 258-265. 2008.

-Coelho, R. E. A. Excesso de peso e obesidade: Prevenção na escola. Acta Med Port. Vol. 21. Num. 4. p. 341-344. 2008.

-Daniele, T. M.; e colaboradores. Associations among physical activity, comorbidities, depressive symptoms and health-related quality of life in type 2 diabetes. Arq Bras Endocrinol Metabol. Vol. 57. Num. 1. p. 44-50. 2013a.

-Daniele, T. M.; e colaboradores. The relationship between physical activity, restless legs syndrome, and health-related quality of life in type 2 diabetes. Endocrine. Vol. 44. Num. 1. p. 125-131. 2013b.

-Dixon, J. B.; e colaboradores. Daytime sleepiness in the obese: not as simple as obstructive sleep apnea. Obesity (Silver Spring). Vol. 15. Num. 10. p. 2504-2511. 2007.

-Dwyer, T.; e colaboradores. Decline in physical fitness from childhood to adulthood associated with increased obesity and insulin resistance in adults. Diabetes Care. Vol. 32. Num. 4. p. 683-687. 2009.

-Farias, J. C. J. Associação entre prevalência de inatividade física e indicadores de condição socioeconômica em adolescentes. Rev Bras de Medicina do Esporte. Vol. 14. Num. 2. p. 109-114. 2008.

-Fonseca, V. M.; Sichieri, R. V., G. V. Fatores associados à obesidade em adolescentes. Rev Saúde Pública. Vol. 32. Num. 6. 1998.

-Freitas, R. W. J. F.; e colaboradores. Prática de atividade física por adolescentes de Fortaleza, CE, Brasil. Rev Bras de Enfermagem. Vol. 63. Num. 3. p. 410-415. 2010.

-IBGE, I. B. D. G. E. E. Estados e Municípios. 2012.

-Llancafilo, M. B. S.; Barros, N. L; lamazon, D. C.; Browne, R. A. V.; Olher, R. R.; Segundo, P. R.; Sales, M. M. Nível de atividade física e adiposidade corporal de escolares de Boa Vista-Roraima. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. Vol. 6. Num. 35. p. 225-232. 2012. Disponível em:

-Matsudo, S.; e colaboradores. Questionário Internacional de atividade física (IPAQ): Estudo de Validade e reprodutibilidade no Brasil. Atividade Física e Saúde. Vol. 6. Num. 2. p.5-18. 2001.

-Matsushita, Y.; e colaboradores. Trends in childhood obesity in Japan over the last 25 years from the national nutrition survey. Obes Res. Vol. 12. Num. 2. p.205-214. 2004.

-Monteiro, C. A.; Conde, W. L.; Castro, I. R. A tendência cambiante da relação entre escolaridade e risco de obesidade no Brasil (1975-1997). Caderno de Saúde Pública. Vol. 19. Num. 1. p.67-75. 2003.

-Peeters, A.; e colaboradores. Obesity in adulthood and its consequences for life expectancy: a life-table analysis. Ann Intern Med. Vol. 138. Num. 1. p. 24-32. 2003.

-Reynolds, R. M.; e colaboradores. Elevated fasting plasma cortisol is associated with ischemic heart disease and its risk factors in people with type 2 diabetes: the Edinburgh type 2 diabetes study. J Clin Endocrinol Metab. Vol. 95. Num. 4. p. 1602-1608. 2010.

-St-Onge, M. P.; Janssen, I.; Heymsfield, S. B. Metabolic syndrome in normal-weight Americans: new definition of the metabolically obese, normal-weight individual. Diabetes Care. Vol. 27. Num. 9. p. 2222-2228. 2004.

-Stofkova, A. Resistin and visfatin: regulators of insulin sensitivity, inflammation and immunity. Endocr Regul, v. 44, n. 1, p. 25-36, 2010.

-Tiengo, A.; Fadini, G. P.; Avogaro, A. The metabolic syndrome, diabetes and lung dysfunction. Diabetes Metab. Vol. 34. Num. 5. p. 447-454. 2008.

-Vgontzas, A. N.; e colaboradores. Insomnia with objective short sleep duration is associated with type 2 diabetes: A population-based study. Diabetes Care. Vol. 32. Num. 11. p. 1980-1985. 2009.

-Wolf, A. M.; Colditz, G. A. Current estimates of the economic cost of obesity in the United States. Obes Res. Vol. 6. Num. 2. p. 97-106. 1998.

-World Health Organization Consultation on Obesity. Obesity: preventing and managing the global epidemic. World Health Organ Tech Rep Ser. Vol. 894. p.1-253. 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui