A maturação biológica, aptidão física e crescimento: estudo de jovens escolares, praticantes de Futsal do sexo masculino, com idades entre 11 e 15 anos

Marcelo Dobrowoski, Miguel Angelo Duarte, Priscila Antunes Marques, Rogério da Cunha Voser

Resumo


Este estudo transversal, quantitativo e descritivo teve como objetivo comparar o desempenho motor e as características antropométricas de jovens em diferentes estágios maturacionais. Participaram 74 estudantes do sexo masculino, entre 11 e 15 anos de idade, freqüentadores de um programa de iniciação esportiva em futsal.  O teste de Tanner foi utilizado como padrão de referência para classificar o estágio de desenvolvimento sexual. Para a coleta de informações referentes ao crescimento somático e aos testes de aptidão física, foram utilizados os Testes do Projeto Esporte Brasil (PROESP-BR) (Gaya, 2001). As características antropométricas analisadas foram: estatura, massa corporal e índice de massa corporal. Em relação ao desempenho motor foram realizados os testes de força de membros inferiores, velocidade, flexibilidade, agilidade e resistência abdominal. Os testes foram aplicados em uma escola particular, de Porto Alegre. Para o tratamento estatístico das informações foi realizada uma análise descritiva dos dados através de cálculo de média, frequência e percentual. As análises foram realizadas no software “SSPS 20.0” e o nível de significância adotado foi de 5%. Concluiu-se que os jovens que se encontravam nos estágios maturacionais 4 e 5 apresentaram uma maior massa corporal e estatura em relação aos jovens dos estágios 2 e 3, mas não apresentaram diferenças significativas na maioria das comparações entre as variáveis de desempenho motor. A exceção foi quanto a variável salto em distância, onde as diferenças entre os estágios 3 e 4 foram significativas, mesmo quando o índice de massa corporal foi isolado.

 

ABSTRACT 

Biological maturation, physical aptitude and growth: study of schoolchildren, male futsal practitioners, aged between 11 and 15 years

This transversal, quantitative and descriptive study aimed to compare the motor performance and as anthropometric characteristics of young people in different maturational stages. Participants were 74 male students, between 11 and 15 years of age, attending a sports initiation program in futsal. The Tanner test was used as the reference standard for classifying the stage of sexual development. For a collection of information regarding somatic growth and physical fitness treasury, they are used to test the Brazilian Sport Project (PROESP-BR) (Gaya, 2001). As anthropometric characteristics analyzed were: height, body mass and body mass index. Regarding motor performance performed with inferior force tests, speed, flexibility, agility and abdominal resistance. The tests were applied in a private school in Porto Alegre. For the statistical treatment of the information, a descriptive analysis of the data was performed through calculation of mean, frequency and percentage. As the analyzes were performed, no software "SSPS 20.0" and the level of significance was adopted 5%. It was concluded that the young people who are found in the maturational stages 4 and 5 presented a higher body mass and stature in relation to young people of stages 2 and 3, but did not present significant solutions in the majority of comparisons between motor performance variables. An exception was as a jump-to-distance variable where the format between stages 3 and 4 were significant, even when body mass index was isolated.


Palavras-chave


Desempenho motor; Crianças e adolescentes; Idade cronológica; Esportes; Escola

Texto completo:

PDF

Referências


-Bale, P.; Mayhe, J.; Piper, F. C.; Ball, T. E.; Willman, M. K. Biological and performance variables in relation to age in male and female adolescent athletes. Journal of sports medicine and Physical Fitness. Vol. 32. Num. 2. p. 142-148 1992.

-Böhme, M. T. S. O treinamento a longo prazo e o processo de detecção, seleção e promoção de talentos esportivos. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Vol. 21. Num. 2/3. p. 4-10. 2000.

-Böhme, M.T.S. Talento esportivo. In: Gaya, A; Marques A. Tani G. (eds) Desporto para crianças e Jovens – Razões e Finalidades. Porto Alegre: Editora da UFRGS. 2004.

-Bouchard, C.; Shephard, R.J. Physical activity, fitness, and health: the model and key concepts. In.: Maia, J. A. R.; Lopes, V.P. Estudo do crescimento somático, aptidão física e capacidade de coordenação corporal de crianças do 1 ciclo do ensino básico da região autônoma dos Açores. Faculdade de Ciências do Desporte e de Educação Física – Universidade do Porto, 2002.

-Cratty, B. Perceptual and motor development in infants and children. New Jersey: Prentice Hall, 1979.

-Ferreira, M.; França, N. M. D.; Souza, M. T. D.; Matsudo, V. K. R. Comparação da aptidão física de escolares de Itaquera e são Caetano do Sul. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. Vol. 4. Num. 2. p. 19-27. 1990.

-Froberg, K.; Lammert, O. Development of Muscle Strength During Childhood. In Bar-Or O (ed.). Child and Adolescent Athlete. Blackwell Science. Oxford. 1996.

-Guedes, D. P.; Guedes, J. E. R. P. Associação entre variáveis do aspecto morfológico e desempenho motor em crianças e adolescentes. Revista Paulista de Educação Física. Vol. 10. Num. 2. p. 99-112. 1996.

-Guedes, D. P.; Guedes, J. E. R. P. Crescimento, composição corporal e desempenho motor de crianças e adolescentes. São Paulo: CLR Bailieiro. 1997.

-Haffner, L. Comparação do crescimento, maturação sexual e estado nutricional de escolares de 7 a 14 anos. Dissertação de Mestrado em Ciência do Movimento Humano. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria. 1995.

-Jones, M. A.; Hitchen, P. J.; Stration, G. The importance of considering biological maturation when assessing physical fitness in girls and boys aged 10 to 16 years. Annals of Human biology, Basingstone. Vol. 27. Num. 1. p. 57-65. 2000.

-Letzeler, H.; Letzeler, M. Entrainament de la force. Paris: Vigot. 1990.

-Luz, L. G.; Seabra, A.; Padez, C.; Duarte, J. P.; Rebelo‐Gonçalves, R.; Valente‐dos‐Santos, J.; Luz, T. D. D.; Carmo, B. C. M.; Coelho, M. Perímetro de cintura como mediador da influência da maturação biológica no desempenho de coordenação motora em crianças. Revista Paulista de Pediatria. Vol. 34. Num. 3. p. 352-358. 2016.

-Malina, R. R.; Bouchard, C. Growth maturation and physical activity. Inllinois: Human kinetics. 1991.

-Malina, R. R. Regional body composition: age, sex, and ethinic variation. In: ROCHE, A. F.; Heymsfield, S. B., Lohman, T. G. Human body composition. Human kinetics. Champaign. p. 217-256. 1996.

-Matsudo, S.; Matsudo, V. Validade da auto-avaliação na determinação da maturação sexual. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. Vol. 5. Num. 2. p. 18-35. 1991.

-Matsudo, V. Testes em ciências do esporte. São Caetano do Sul: CELAFISCS. 1984.

-Pinto, V. C. M. Influência da maturação nas qualidades físicas e marcadores hormonais através de diferentes protocolos de avaliação. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Brasil. 2016.

-Projeto Esporte Brasil (PROESP-BR). CENESP/UFRGS, Secretaria Nacional de Esportes, Ministério do Esporte e Turismo. 2001. Disponível em: Acessado em 10 de abril de 2017 às 20h32m.

-Schimidt, R. Motor Learning & Performance – From Principles to Pratice. Champaing: Human Kinetcs Books. 1991.

-Sobral, F. O Adolescente Atleta. Lisboa: Livros Horizonte. 1988.

-Sobral, F.; Marques, A. T. FACDEX: Desenvolvimento somato-motor e factores de excelência desportiva na população escolar portuguesa. 1992.

-Tanner, J. El hombre antes del hombre: el crescimento físico desde la concepción hasta la madurez. México, D.F.: Fondo de Cultura Económica, S.A. de C.V. 1986.

-Thomas, J.; Nelson, J.; Silverman, S. Métodos de pesquisa em atividade física. Porto Alegre: Artmed, 6º ed. 2012.

-Voser, R. C.; Vargas Neto, X. F. A criança e o esporte: uma perspectiva lúdica. Canoas: ULBRA. 2001.

-Vrijens, J.; Cauter, V. C. Physical performance capacity and specific skills in young soccer players. In Brinkhorst R, Kemper H, Saris W (eds.) International Series on Sport Science – Children and exercise, XI vol. 15. Champaing: Human Kinetcs Publischers. 1983.

-Weineck, J. Biologia do Esporte. São Paulo: Manole. 1986.

-Wilmore, J. H.; Costill, D. L. Fisiologia do Esporte e do exercício. 2 ed. São Paulo: Manole. 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui