Parâmetros antropométricos, da força explosiva e da agilidade em atletas de voleibol do sexo feminino

Jamille Locatelli, Milla Miriane Vieira

Resumo


Introdução: Na prática do voleibol, o desempenho esportivo dos atletas depende de múltiplos fatores, tais como força explosiva, agilidade e potência. Objetivo: Avaliar parâmetros antropométricos, força explosiva e agilidade de atletas de uma equipe regional de voleibol feminino do interior de Minas Gerais – Brasil. Métodos: O estudo foi realizado com nove atletas do sexo feminino de uma equipe adulta amadora de voleibol da cidade de Itabirito - MG. As atletas foram submetidas à avaliação antropométrica, de força explosiva de membros inferiores e de agilidade.  Resultados: A média dos valores encontrados para massa corporal foi de 68,1 ± 11,4 kg, 175,1 ± 6,7 cm para estatura e 15,9 ± 4,9% para percentual de gordura. Os valores médios apresentados para o salto vertical (47,67±6,8 cm) foram classificados como excelente para a distância alcançada, segundo a classificação para mulheres saudáveis e para atletas. Já para o teste de agilidade (18,63 ± 1,4 seg), os valores encontrados foram classificados como abaixo da média para atletas. Conclusão: Com base nesses resultados, podemos concluir que as atletas amadoras de voleibol da cidade de Itabirito-MG apresentaram características antropométricas e níveis de força explosiva de membros inferiores semelhantes às de atletas profissionais de voleibol.

 

ABSTRACT 

Anthropometric parameters, explosive strength and agility in female volleyball athletes

Introduction: In the volleyball practice the sports performance of athletes depends on multiple factors such as explosive force, agility and power. Objective: to evaluate such capacities and the anthropometric variables of athletes from a regional female volleyball team from the interior of Minas Gerais - Brazil. Methods: The study was conducted with nine female athletes from an adult amateur volleyball team from the city of Itabirito - MG. The athletes were submitted to anthropometric explosive strength of lower limbs and agility evaluation. Results: The mean values found for body mass were 68.1 kg, 175.1 cm for height and 15.9 for body fat percentage. The mean values presented for the vertical jump were classified as excellent for the distance achieved (47.67 ± 6.8 cm), according to the classification for healthy women and for athletes. For the agility test (18.63 ± 1.4 sec), the values found were classified as below the average for athletes. Conclusion: Based on these results, we can conclude that amateur volleyball athletes from the city of Itabirito-MG presented anthropometric characteristics and lower limb explosive strength levels similar to those of professional volleyball athletes.


Palavras-chave


Voleibol; Antropometria; Força explosiva; Agilidade

Texto completo:

PDF

Referências


-Bizzocchi, C. O voleibol de alto nível: da iniciação à competição. São Paulo. Manole. 2008.

-Bojikian, J. C. M. Vôlei vs. Vôlei. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte. Barueri. Vol. 1. Núm. 1. 2002. p.117-124.

-Borin, J. P.; Gomes, A. C.; Leite, G. S. Preparação desportiva: aspectos do controle da carga de treinamento nos jogos coletivos. Revista da Educação Física/UEM. Maringá. Vol. 18. Núm. 1. 2007. p. 97-105.

-Cabral, B. G. A. T.; Cabral, S. A. T.; Miranda, H. F.; Dantas, P. M. S.; Reis, V. M. Efeito discriminante da morfologia e alcance de ataque no nível de desempenho em voleibolistas. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. Florianópolis. Vol. 13. Núm. 3. 2011. p. 223-29.

-Confederação Brasileira de Voleibol. Seleções Olímpicas. 2017. Disponível em: Acesso em: 22/02/2017.

-Fernandes Filho, J. A prática da avaliação física. Rio de Janeiro. SHAPE. 1999.

-Geraldes, A. A. R. Ginástica localizada: teoria e prática. Rio de Janeiro. Sprint. 1993.

-Getchell, B. Aptidão Física: um estilo de vida. New York: John Wiley and Sons. 1979.

-González-Ravé, J. M.; Arija, A.; Clemente-Suarez, V. Seasonal Changes in Jump Performance and Body Composition in Women Volleyball Players. Jounal of Strength and Conditioning Research. Filadélfia. Vol. 25. Núm. 6. 2011. p. 1492-1501.

-Grala, A. P.; Silva, R. P.; Teixeira, M. A. R.; Souza, J. B.; Vargas, B. S.; Silva, M. A. Efeito do estresse térmico sobre a frequência cardíaca, gasto energético, perda hídrica e ingestão de água em jogadores de voleibol. Arquivo Ciência Saúde Unipar. Vol. 19. Núm. 3. 2015. p. 199-203.

-Gualdi-Russo, E.; Zaccagni, L. Somatotype, role and performance in elite volleyball players. The Journal of Sports Medicine and Physical Fitness.Vol. 41. Núm. 2. 2001. p. 256-262.

-Jackson, A. S.; Pollock, M. L. Generalized equations for prediting body density of men. British Journal Nutrition. Cambridge. Vol. 40. Núm. 3. 1978. p. 497-504.

-Kasabalis, A.; Douda, H.; Tokmakidis, S. P. Relationship between anaerobic power and jumping of selected male volleyball players of different ages. Perceptual and Motor Skills. Virgínia. Vol. 100. Núm. 3 Pt 1 2005. p. 607-14.

-Marques Junior, N. K. Seleção de testes para o jogador de voleibol. Movimento e Percepção. Espírito Santo do Pinhal. Vol. 11. Núm 16. 2010. p. 169-206.

-Pinto, J. A.; Teixeira, T. C. M. Planejamento do voleibol a longo prazo por faixas etárias. Revista Mineira de Educação Física. Viçosa. Vol. 1. Núm. 2. 1993. p. 5-14.

-Plucco, T.; Santos, S. G. Relação entre percentual de gordura corporal, desempenho no salto vertical e impacto nos membros inferiores em atletas de voleibol. Fitness e Performance Journal. Rio de Janeiro. Vol. 8. Núm. 1. 2009. p. 9-15.

-Reilly, T. Science and Soccer. London: E & FN Spon. 2006.

-Rigonatto M. Coeficiente de variação. Brasil Escola. 2017. Disponível em . Acesso em 03/07/2017.

-Sargent, D. A. The physical test of a man. American Physical Education Review. Boston Vol. 25. 1921. p. 188-194.

-Sheppard, J. M.; Young, W. B. Agility literature review: classifications, training and testing. Journal of Sports Science. Vol. 24. Núm. 9. 2006. p. 919-932.

-Sheppard, J. M.; Cronin, J. B. Gabbett, T. J.; Mcguigan, M. R.; Etxebarria, N.; Newton, R. U. Relative importance of strength, power, and anthropometric measures to jump performance of elite volleyball players. Journal of Strength and Conditioning Research. Vol. 22. Núm. 3. 2008. p. 758-765.

-Silva, L. R. R.; Franchini, E.; Kiss, M. A. P. D. M.; Böehme, M. T.; Matsushigue, K. A.; Uezu, R.; Massa, M. Evolução da altura de salto, da potência anaeróbia e da capacidade anaeróbia em jogadoras de voleibol de alto nível. Revista Brasileira de Ciência do Esporte. Vol. 28. Núm. 1. 2004. p. 99-109.

-Siri, W. E. Body composition from fluid spaces and density: analysis of methods. in Brozeck, J.; Henschel, A. Techniques for measuring body composition. Washington. National Academy of Science. 1961.

-Smith, D. J.; Roberts, D.; Watson, B. Physical, physiological and performance differences between Canadian national team and universiade volleyball players. Journal of Sports Science. Vol. 10. Núm. 2. 1992. p. 131-138.

-Tricoli, V. A. A.; Barbanti, V. J.; Shinzato, G. T. Potência muscular em jogadores de basquetebol e voleibol: relação entre dinamometria isocinética e salto vertical. Revista Paulista de Educação Física. São Paulo. Vol. 8. Núm. 2. 1994. p. 14-27.

-Viitasolo, J. T.; Bosco, C. Electrical behaviour of human muscles in vertical jumps. European Journal of Applied Physiology. Heidelberg. Vol. 48. Núm. 1982. p. 253-261.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui