A influência da fase folicular e lútea no desempenho da força muscular de membros inferiores em praticantes de musculação

  • Josiane Fracaro Colegiado de Educação Fí­sica, Faculdade Guairacá, Guarapuava-PR, Brasil.
  • Flavia Angela Servat Martins Colegiado de Educação Fí­sica, Faculdade Guairacá, Guarapuava-PR, Brasil.
  • Luiz Augusto Silva Colegiado de Educação Fí­sica, Faculdade Guairacá, Guarapuava-PR, Brasil.
  • Carlos Ricardo Maneck Malfatti Departamento de Educação Fí­sica, Universidade Estadual do Centro-Oeste, Guarapuava-PR, Brasil.
  • Júlio César Lacerda Martins Colegiado de Educação Fí­sica, Faculdade Guairacá, Guarapuava-PR, Brasil.
Palavras-chave: Ciclo menstrual, Mulheres, Força muscular

Resumo

O principal objetivo deste estudo foi verificar a influência das fases folicular e lútea no desempenho da força de membros inferiores. Dezoito mulheres praticantes de musculação a mais de seis meses, com idade média de 23 ± 3,5 anos e peso corporal de 63 kg ± 5,7 kg com o ciclo menstrual normal e que faziam uso de contraceptivos participaram da pesquisa. Para avaliação da força de membros inferiores foi utilizado o aparelho Leg Press 45º e o protocolo de 1 RM. Os testes foram feitos na fase folicular (dias 7 ao 12) e na fase lútea (dias 16 ao 23). Pode-se observar que durante a fase folicular ocorreu um aumento significativo de força com relação a fase lútea. Concluí­mos assim que há diferenças em relação a força de membros inferiores durante a fase folicular em comparação a fase lútea.

Referências

-Arena, B.; Maffulli, N.; Maffulli, F.; Morleo, M.A. Reproductive hormones and menstrual changes with exercise in female athletes. Sports Medicine. Vol.19. Núm. 4. 1995. p. 278-87.

-Baechle, T. R.; Groves, B.R. Weight Training. Champaign. Leisure Press. 1992.

-Constantini, N.W.; Dubnov, G., Lebrun, C.M. The Menstrual Cycle and Sport Performance. Clinics in Sports Medicine. Vol. 24. Núm. 2. 2005. p. 51-82.

-Druciak, C. Análise comparativa dos níveis de força em mulheres durante as fases menstrual e ovulatória. 2015. 41f. Monografia (Bacharelado em Educação Física) – Curso Bacharelado em Educação Física da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Curitiba, 2015.

-Fleck, S. J.; Kraemer W. J. Fundamentos do treinamento de força muscular. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

-Freitas, F. Rotinas em ginecologia. 4. ed. Artemed, 2001.

-Guyton, A.C., Hall, J.E. Tratado de Fisiologia Médica. 10ª Ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2002.

-Lebrun, C.M.; Rumball, J.S. Relationship between atlhetic performance and menstrual Cycle. Current Women’s Health Reports. Vol. 1. Num. 1. 2001. p. 223-240.

-Loureiro, S.; Dias, I.; Sales, D.; Alessi, I.; Simão, R.; Fermino, R.C. Efeito das Diferentes Fases do Ciclo Menstrual no Desempenho da Força Muscular em 10r. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 17. Núm. 1. 2011. p. 22-25.

-Machado, A. H.; Silva, J. D.; Guanabarino, R. Analise Da Força Muscular Em Mulheres Praticantes De Musculação Na Fase Menstrual E Pós-Menstrual. Pós-graduação Lato Sensu em Musculação e Treinamento de Força – Universidade Gama Filho. Brasília. 2014.

-Melegario, S.M.; Simão, R.; Vale, R.G.S.; Batista, L.A.; Novaes, J.S. A influência do ciclo menstrual na flexibilidade em praticantes de ginástica de academia. Revista Brasileira de Medicina no Esporte. Vol. 12. Núm. 3. 2006. p.125-128.

-Sung, E.; Han, A.; Hinrichs, T.; Vorgerd, M.; Manchado, C.; Platen, P. Effects of follicular off versus luteal phase-based strength training Young women. Springer Plus. Vol. 3. Núm. 1. 2014, p. 668-670.

-Sweet, S. Warm-up or no warm-up. Journal Strength and Conditioning Research. Vol. 23. Núm. 6. 2001. p. 36-40.

-Thomas, J.R., Nelson, J.K., Métodos de pesquisa em atividade Física. 3ª Ed. Porto Alegre, Artmed, 2002.

Publicado
2018-12-02
Como Citar
Fracaro, J., Martins, F. A. S., Silva, L. A., Malfatti, C. R. M., & Martins, J. C. L. (2018). A influência da fase folicular e lútea no desempenho da força muscular de membros inferiores em praticantes de musculação. RBPFEX - Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, 12(78), 806-812. Recuperado de http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/1504
Seção
Artigos Científicos - Original