Aumento da flexibilidade coxo-femoral por intermédio do treinamento de força utilizando o método "pirâmide crescente"

Marco Antonio Uzunian, Marcelo Luis Marquezi, Maurício Teodoro de Souza, Thiago Villa Lobos Mantovani

Resumo


Introdução: Força e Flexibilidade figuram entre os principais componentes da aptidão física para a obtenção da melhora na qualidade de vida. Objetivo: Este estudo tem como objetivo apresentar o aumento da flexibilidade através do treinamento de força muscular. Metodologia: Para tanto, 10 homens fisicamente ativos foram submetidos aos estímulos propostos durante 12 semanas, executando três sessões de treino semanais, enfatizando as fases excêntricas dos exercícios. Resultados: Os resultados obtidos apontaram melhora da flexibilidade (cm) (Pré Período = 23 ± 12; Pós Período = 28 ± 11) com uma diferença significativa entre os períodos de treinamento (p < 0,01 em relação ao pré período). Conclusão: Esses dados mostram que o treinamento de força baseado no método “pirâmide crescente” associado à ênfase nas fases excêntricas dos exercícios pode ser considerado um importante fator para o aumento da flexibilidade.

 

ABSTRACT 

Increase in coxo-femoral flexibility by intermediate for strength training using the "growing pyramid" method

Introduction: Strength and Flexibility are among the main components of physical fitness to achieve improvement in quality of life. Aim: This study aim to present increased flexibility through muscle strength training. Methods: To that end, 10 physically active men underwent the proposed stimuli during 12 weeks, performing three weekly training sessions, emphasizing the eccentric phases of the exercises. Results: The results showed an improvement in flexibility (cm) (Pre Period = 23 ± 12, Post Period = 28 ± 11) with a significant difference between the training periods (p <0.01 in relation to the pre period). Conclusion: These data show that strength training based on the "increasing pyramid" method associated with the emphasis on the eccentric phases of the exercises can be considered an important factor for increasing flexibility.


Palavras-chave


Treinamento de Força; Hipertrofia; Flexibilidade

Texto completo:

PDF

Referências


-American College of Sports Medicine. ACSM’s Guidelines for Exercise Testing and Prescription. 9 ed. Baltimore. Williams & Wilkins. 2014. p. 456.

-Barroso, R.; Roschel, H.; Gil, S.; Ugrinowitsch, C.; Tricoli, V. Efeito do número e intensidade das ações excêntricas nos indicadores de dano muscular. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 17. Núm. 6. 2011. p. 401-404.

-Bird, S. P.; Tarpenning, K. M.; Marino, F. E. Designing Resistance Training Programmes to Enhance Muscular Fitness: A Review of the Acute Programme Variables. Sports Med. Vol. 35. Núm. 10. 2005. p. 841-851.

-Bompa, T. O. Periodização: Teoria e Metodologia do Treinamento. São Paulo. Phorte. 2002. p. 440.

-Carroll, J. T.; Riek, S.; Carson, R. G. Neural Adaptations to Resistance Training: Implications for Movement Control. Sports Med. Vol. 31. Núm. 12). 2001. p. 829-840.

-Coffey, V. G.; Hawley, J. A. The Molecular Bases of Training Adaptation. Sports Med. Vol. 37. Núm. 9. 2007. p. 737-763.

-Delavier, F. Guia dos Movimentos da Musculação: Abordagem Anatômica. 4. ed. São Paulo. Manole. 2006. p. 196.

-Fleck, S. J.; Kraemer, W. J. Fundamentos do Treinamento de Força Muscular. 3. ed. Porto Alegre. Artmed. 2006. p. 376.

-Holland, J. G.; Tanaka, K.; Shigematsu, R.; Nakagaichil, M. Flexibility and Physical functions of older adults: A review. Journal of Aging and Physical Activity. Vol. 10. Núm. 2. 2002. p. 169-206.

-Hurley, B. Strength training in the elderly to enhance health status. Medicine, Exercise, Nutrition and Health. Vol. 1. Núm. 4. 1995. p. 217-229.

-Kraemer, W. J.; Ratamess, N. A. Fundamentals of Resistance Training: Progression and Exercise Prescription. Medicine Science in Sports Medicine. Vol. 36. Núm. 4. 2004. p. 674-688.

-Koprowski, E. F. Treinamento para todos os objetivos – Guia Prático. 7. ed. São Paulo. Fepam. 2003. p. 54.

-Marins, J. C. B.; Giannichi, R. S. Avaliação e Prescrição de Atividade Física: guia prático. 2. ed. Rio de Janeiro. Shape. 1998. p. 288.

-Matsudo, S. M.; Matsudo, V. K.; Barros Neto, T. L. Efeitos benéficos da atividade física na aptidão e saúde mental durante o processo de envelhecimento. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Vol. 5. Núm. 2. 2000. p. 60-76.

-Modeneze, D. M. Aptidão Física & Saúde Coletiva: Níveis de Aptidão Física Recomendados para o Bem-Estar. In: Vilarta, R. (Org.) Saúde Coletiva & Atividade Física. IPES Editorial. 2007. p. 161.

-Petroski, E. L. Antropometria: técnicas e padronizações. Porto Alegre. Editora Palocci. 1999. p. 208.

-Pollock, M; Wilmore, J. Exercício na saúde e na doença. 2 edição. Rio de Janeiro. Editora Medsi. 1993. p. 718.

-Ravagnani, C. F.; Ravagnani, F.C.P.; Michelin, E.; Burini, R.C. Efeito do protocolo de mudança do estilo de vida sobre a aptidão física de adultos participantes de projeto de extensão universitária: influência da composição corporal. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. Vol. 14. Núm. 1. 2006. p. 45-52.

-Roschel, H.; Tricoli, V.; Ugrinowitsch, C. Treinamento físico: considerações práticas e científicas. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol. 25. Núm. esp. 2001. p. 53-65.

-Salvador, A.; Citolin, G.; Liberali, R. Flexibilidade de em praticantes de treinamento de força visando hipertrofia muscular. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. Vol. 4. Núm. 20. 2010. p. 203-211. Disponível em:

-Santarém, J. M. Fisiologia dos Exercícios Resistidos, 7. ed. São Paulo: Fepam. 2003. p. 65.

-Santarém, J. M. Conceituações e situação atual em exercícios resistidos. Revista Âmbito Medicina Esportiva. Vol. 1. Núm. 31. 1997. p. 15-16.

-Thomas, J. R.; Nelson, J. K.; Silverman, S. J. Métodos de Pesquisa em Atividade Física. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007. p. 396.

-Stalder, M. A.; Noble, B. J.; Wilkerson, J. G. The effects of suplemental weight training for ballet dancers. Journal of Apllied Sport Science Research. Vol. 4. Núm. 3. 1990. p. 95-102.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui