Relação entre número de passes e assistências na liga nacional de basquetebol: chave para o sucesso?

Otávio Augusto Troyano de Castro, Natália Almeida Rodrigues, Filipe Antônio de Barros Sousa

Resumo


Recursos como análise de vídeos, estatísticas e scout têm se mostrado necessários para que técnicos e jogadores entendam melhor a modalidade do basquetebol. O objetivo deste trabalho foi analisar a relação entre o número de passes executados com a produção de assistências no jogo, e se ambos exercem influência direta nos resultados dos jogos. Foram comparadas 56 partidas de duas equipes com diferenças significativas na média de assistências por jogo ao final da temporada regular do Novo Basquete Brasil (NBB). Uma análise estatística da área tática foi realizada por meio de comparação entre as médias (t-Student), coeficiente de correlação (Pearson) e comparação de proporções (X²), com significância estabelecida em P < 0,05. O número de passes efetuados por jogo (Equipe A = 259 ± 23,1; vs Equipe B = 240,3 ± 28,9; P = 0,01) influenciou positivamente nas assistências produzidas (r = 0,52, P < 0,001). A assistência é um fator importante na obtenção das vitórias nos jogos analisados (Vitórias = 16,8 ± 4,7; Derrotas = 12,3 ± 3,8; P < 0,001), sem ampliar o número de erros cometidos (Vitórias = 13,1 ± 4,0; Derrotas = 12,7 ± 3,9; P = 0,76). Porém, um maior número de passes trocados na partida apresentou tendência a aumentar o número de erros cometidos pela equipe que produziu menos assistências (r = 0,35, P = 0,06). O número de passes trocados aumenta a produção de assistências e pode contribuir para a vitória no jogo, porém o benefício pode ter dependência no estilo de jogo.

 

ABSTRACT

Relationship between pass and assists production in the national basketball league: key to success?

Increase in resources like videos, statistics and scout analysis are needed for coaches and players to understand basketball’s advance. To fulfill this aim, the objective of this study was to analyze the relationship between the number of pass performed with the production of assists in a game, and whether both exert a direct influence on game results. Videos of 56 regular season matches of two teams with statistically different assists per game in the Novo Basquete Brasil (NBB) competition were used. A statistical analysis was performed using means comparison (t-Student), correlation coefficient (Pearson) and proportion comparison (X²), with statistical significance stablished in P < 0.05. The number of pass for game (Team A = 259 ± 23.1; vs Team B = 240.3 ± 28.9; P = 0.01) had a positive influence in the number of assists (r = 0,52, P < 0,001). Assists seems to be an important factor for game victory (Win = 16,8 ± 4,7; Loss = 12,3 ± 3,8; P < 0,001), without changing the number of turnovers (Win = 13,1 ± 4,0; Loss = 12,7 ± 3,9; P =0,76). However, a greater number of pass tended to increase the number of turnovers in the team with less assists (r = 0,35, P = 0,06). This suggests the benefits from raising the number of pass for possession is dependent of team offensive tactics.


Palavras-chave


Esportes; Exercício físico; Basquetebol

Texto completo:

PDF

Referências


-Almas, S. P. Análise das estatísticas relacionadas ao jogo que discriminam as equipes vencedoras das perdedoras no basquetebol profissional brasileiro. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol. 29. 2015. p. 551-558.

-Ben Abdelkrim, N.; Castagna, C.; Jabri, I.; Battikh, T.; El Fazaa, S.; El Ati, J. Activity profile and physiological requirements of junior elite basketball players in relation to aerobic-anaerobic fitness. J Strength Cond Res. Vol. 24. Num. 9. 2010. p. 2330-2342.

-Dantas, J. P.; Filho, J. C. B. V. Os indicadores técnicos do jogo e a classificação: Um estudo sobre o 16º Campeonato Nacional de Basquetebol Masculino. Educação Física em Revista. Vol. 2. Num. 1. 2008. p. e1-13.

-Dias Neto, J. M. M. A importância dos indicadores estatísticos para a obtenção da vitória no campeonato Mundial de Basquetebol adulto masculino 2006. Fitness e Performance. Vol. 6. Num. 1. 2007. p. 57-61.

-Dias Neto, J. M. M.; Rinaldi, M. A.; Triani, F. S. A importância da troca de passes para o sucesso ofensivo em equipes de basquetebol adulto masculino. Fiep Bulletin. Vol. 85. 2015. p. 1-6.

-Foschini, D.; Prestes, J.; Leite, R. D.; Leite, G. S.; Donatto, F. F.; Urtado, C. B.; Ramallo, B. T. Acute hormonal, immunological and enzymatic responses to a basketball game. Braz. J. Kinanthropom. Hum. Performance. Vol. 10. Num. 4. 2008. p. 341-346.

-Gomez, M. A.; Lorenzo, A.; Barakat, R.; Ortega, E.; Palao, J. M. Differences in game-related statistics of basketball performance by game location for men's winning and losing teams. Perceptual and Motor Skills. Vol. 106. Num. 1. 2008. p. 43-50.

-Jordane, F.; Martin, J. Baloncesto: bases para el alto rendimiento. Barcelona. Hispano Europea. 1999.p. 272.

-Melnick, M. J. Relationship between team assists and win-loss record in the National Basketball Association. Perceptual and Motor Skills. Vol. 92. Num. 2. 2001. p. 595-602.

-Meneses, L. R.; Gois Junior, L. E. M.; Almeida, M. B. D. Análise do desempenho do basquetebol brasileiro ao longo de três temporadas do Novo Basquete Brasil. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Vol. 38. 2016. p. 93-100.

-Nunes, J. A.; Aoki, M. S.; Altimari, L. R.; Petroski, E. L.; De Rose Junior, D.; Montagner, P. C. Parâmetros antropométricos e indicadores de desempenho em atletas da seleção brasileira feminina de basquetebol. Braz. J. Kinanthropom. Hum. Performance. Vol. 11. Num. 1. 2009. p. 67-72.

-Oliveira, V. O processo de ensino dos jogos desportivos coletivos: Um estudo acerca do basquetebol. Dissertação de Mestrado. UNICAMP. Campinas. 2002.

-Pojskic, H.; Separovic, V.; Uzicanin, E. Differences between successful and unsuccessful basketball teams on the final olympic tournament. Acta Kinesiologica. Vol. 3. Num. 2. 2009. p. 110-114.

-Ramos, V.; Tavares, F. J. S. A seleção de jovens atletas de basquetebol: Estudo com técnicos brasileiros. Braz. J. Kinanthropom. Hum. Performance. Vol. 2. Num. 1. 2000. p. 42-49.

-Rose Junior, D.; Lamas, L. Análise de jogo no basquetebol: Perfil ofensivo da seleção brasileira masculina. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol. 20. Num. 3. 2006. p. 165-173.

-Vaquera, A.; Villa, J. G.; Morante, J. C.; Thomas, G.; Renfree, A. J.; Peters, D. M. Validity and Test-Retest Reliability of the TIVRE-Basket Test for the Determination of Aerobic Power in Elite Male Basketball Players. J Strength Cond Res. Vol. 30. Num. 2. 2016. p. 584-587.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui