Análise de variáveis antropométricas de praticantes de corrida de 100 metros no Ginásio Experimental Olímpico (GEO) da prefeitura do Rio de Janeiro: um estudo retrospectivo

Rubem Machado Filho, Mario Roberto Guagliardi Júnior, Marco Leandro Martins de Assis, Marco Antônio Pinto de Avellar

Resumo


Considerando esta expansão, a Prefeitura do Rio de Janeiro criou por meio do Decreto Nº 35.261, de 19 de março de 2012, o Ginásio Experimental Olímpico (GEO), que inclui alunos do 6° ao 9° ano. O desporto atletismo é uma das modalidades esportivas clássicas da Educação Física, o mesmo existe desde os Jogos Olímpicos da Grécia Antiga. O estudo teve como objetivo identificar a efetividade de um treinamento aplicado pelo GEO sobre a aptidão física de estudantes praticantes da modalidade de corrida de 100 metros do Atletismo. Participaram do estudo 52 estudantes, de 11 a 15 anos. Para análise comparativa entre os diferentes grupos aplicou-se o Teste não paramétrico de Kruskall Wallis e para análise comparativa intragrupos (pre-pós) aplicou-se o Teste não paramétrico de Wilcoxon. A impulsão vertical apresentou melhora significativa na modalidade avaliada, tanto na frequência semanal de 3x quanto de 5x por semana, reforçando o fato de que nas faixas etárias estudadas o treinamento proposto foi efetivo. A impulsão vertical ou “Sargent Jump” também apresentou melhora significativa tanto na frequência semanal de 3x quanto na de 5x por semana, na comparação intragrupos. Quando comparada intergrupos, os voluntários treinados 5x por semana apresentaram desempenho significativamente melhor. Na variável “Arremesso de Medicine Ball”, que caracteriza a força de membros superiores, também houve melhoras significativas após o treinamento, tanto na frequência semanal de 3x quanto de 5x por semana, na comparação intragrupos. O presente estudo permitiu concluir que os resultados apresentados pelos voluntários, de modo geral, foram satisfatórios para manutenção da saúde dos avaliados.


Palavras-chave


Atletismo; Ginásio Experimental Olímpico; Capacidades motoras

Texto completo:

PDF

Referências


-Barbanti, V. Desenvolvimento das capacidades físicas básicas na puberdade. Revista Paulista de Educação Física. São Paulo. Vol.3. Núm.5. p.31-37. 1989.

-Barroso, A. L. R.; Darido, S. C. Escola, Educação Física e Esporte: Possibilidades Pedagógicas. Revista Brasileira de Educação Física, Esporte, Lazer e Dança. Vol. 1. Núm. 4. p. 101-114. 2006.

-Braga, F., Generosi, R. A., Garlipp, D. C., & Gaya, A. Programas de Treinamento de Força para Escolares sem uso de Equipamentos. Ciência e Conhecimento-Revista Eletrônica da Ulbra São Jerônimo. Vol. 3. p.1-8. 2008.

-Cibinello, F. U.; Pozzo, C. C. D.; Moura, L. D.; Santos, G. M.; Fujisawa, D. S. Teste de caminhada de seis minutos: desempenho de crianças com excesso de peso. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 23. Núm.2. p.142-146. 2017.

-Cohen J. Statistical Power analysis for the behavioral sciences. 2nd ed. Hillsdale, NJ: Erlbaum. 1988.

-Coledam, D.; Arruda, G.; Dos-Santos, J.; Oliveira, A. Relação dos saltos vertical, horizontal e sêxtuplo com a agilidade e velocidade em crianças. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol. 27. Núm. 1. p.43-53. 2013.

-Evangelista, A. L. Treinamento de Corrida de Rua. São Paulo. Editora Phorte. 2009.

-Gomes, C. B.; Carletti, L.; Perez, A. J. Desempenho em teste cardiopulmonar de adolescentes: peso normal e excesso de peso. Rev Bras Med Esporte. Vol. 20. Núm. 3. p.195-199. 2014.

-Krebs, R. J.; Macedo, F. O. Desempenho da aptidão física de crianças e adolescentes. Revista Digital. Buenos Aires. Núm. 85. 2005.

-Machado Filho, R. Comparação de variáveis antropométrica de escolares da rede pública do estado de São Paulo praticantes de handebol e atividade física geral após três meses de treinamento. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 7. Núm. 37. p.71-77. 2013.

-Mak, K. K.; Ho, S. Y.; Lo, W. S.; Thomas, G. N.; Mcmanus, A. M.; Day, J. R.; Lam, T. H. Health-related physical fitness and weight status in Hong Kong adolescents. BMC public health. Vol. 10. Núm. 1. p.88. 2010.

-Matthiesen, S. Q.; Ginciene, G. História das corridas: atividades para o ensino do atletismo em aulas de Educação Física. Jundiaí. Fontoura. 2013.

-Nogueira, V. J.; Pellegrinotti, I. L. Perfil e classificação da preensão manual e do salto horizontal em escolares praticantes de educação física e de praticantes de esportes. 21º Congresso de Iniciação Científica 12ª Mostra Acadêmica UNIMEP 2014. Piracicaba.

-Pinto, R. S. A Treinabilidade da Força de Meninos Escolares Pré-púberes e Púberes Submetidos a um Programa de Treinamento de Força. Dissertação de Mestrado em ciências do movimento humano. UFRGS. Porto Alegre. 1998.

-Sedano, S.; Matheu, A.; Redondo, J. C.; Cuadrado, G. Effects of plyometric training on explosive strength, acceleration capacity and kicking speed in young elite soccer players. J Sports Med Phys Fitness. Vol. 8. p.51-58. 2011.

-Silva, J. E.; Silva, L. F. Representações sobre o aluno-atleta-cidadão: um estudo no Ginásio Experimental Olímpico. In: Carlos Alberto Figueiredo da Silva. (Org.). Aluno - Atleta - Cidadão: Estudos no Ginásio Experimental Olímpico. 1ed. Rio de Janeiro: HP Comunicação Editora. 2014. Vol. 1. p. 8-31.

-Tomioka, M.; Owings, T. M.; Grabiner, M. D. Lower extremity strength and coordination are independent contributors to maximum vertical jump height. J Appl Biomech. Vol. 17. Núm. 3. p.181-187. 2001.

-Vanderlei, L. C; Pastre, C. M; Freitas Júnior, I. F; Godoy, M. F; Analysis of cardiac autonomic modulation in obese and eutrophic children. Clinics. São Paulo. Vol. 65. Núm. 8. p.789-792. 2010.

-Weineck, J. Treinamento ideal. Manole. 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui