Efeito subsequente do treinamento de facilitação neuromuscular proprioceptiva nos antagonistas na força dos agonistas em séries múltiplas

Carlos Eduardo da Rocha Nascimento, Renan Menezes Guapyassú, Jurandir Baptista da Silva, Gabriel Andrade Paz, Franklin de Deus Gomes, Rodrigo Gomes de Souza Vale, Rodolfo Alkmim Nunes, Vicente Pinheiro Lima

Resumo


Objetivo: Evidências recentes na literatura sugerem a possibilidade de gerar uma vantagem na produção de força dos agonistas reduzindo a coativação dos antagonistas através de sua pré-ativação de diferentes formas. Assim o objetivo do presente estudo foi verificar o efeito do treinamento de flexibilidade com o método de facilitação neuromuscular proprioceptiva (FNP) aplicado antes da sessão de treinamento em músculos antagonista sobre a força muscular dos agonistas em séries múltiplas no exercício cadeira extensora unilateral. Método: Foram avaliados vinte homens treinados (25,3 ± 5.75 anos) que foram divididos em dois grupos: grupo controle (GC = 10) e grupo experimental (GFNP = 10). O estudo foi dividido em duas visitas. Na primeira foi realizado o teste de dez repetições máximas (RM) unilaterais na cadeira extensora. Na segunda visita, foram aplicados dois protocolos diferentes: a) protocolo tradicional para o GC; b) GFNP – uma série de FNP nos músculos flexores de joelho antes do exercício para o GFNP. Resultados: Não houve diferença significativa no desempenho de RM para o grupo GFNP comparado ao grupo controle em nenhuma série. Conclusão: Os achados do presente estudo indicam que não há benefícios com a aplicação da FNP nos músculos antagonistas (flexores de joelho) antes da execução do exercício sobre RM, para o exercício cadeira extensora.


Palavras-chave


Exercícios de alongamento muscular; Força muscular; Facilitação neuromuscular proprioceptiva; Treinamento de força

Texto completo:

PDF

Referências


-American College of Sports Medicine. ACSM's guidelines for exercise testing and prescription. Lippincott Williams & Wilkins. 2013.

-Alemdaroğlu, U.; Köklü, Y.; Koz, M. The acute effect of different stretching methods on sprint performance in taekwondo practitioners. The Journal of sports medicine and physical fitness. Vol. 57. Num. 9. 2017. p. 1104-1110.

-Bagrichevsky, M. O Desenvolvimento da flexibilidade: Uma análise teórica de mecanismos neurais intervenientes. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Vol. 24. Num. 1. 2002. p. 199-210.

-Conselho Nacional de Saúde Resolução nº 466/2012 Sobre respeito pela dignidade humana e pela especial proteção de vida aos participantes de pesquisas científicas envolvendo seres humanos. Brasília. Ministério da Saúde. 2012.

-Corrêa, M.G.; Carvalho, É.R.; Borges, E.N.; Oliveira E.; Araújo, F.D. Efeitos do método pareado agonista-antagonista utilizando séries múltiplas sobre o desempenho de repetições máximas para membros inferiores. Conscientiae saúde. Vol. 16. Num. 4. 2017. p. 409-416.

-Gomes, F.D.; Vieira, W.; Souza, L.M.; Paz, G.A.; Lima, V.P. Desempenho de repetições máximas após facilitação neuromuscular proprioceptiva aplicada nos músculos agonistas e antagonistas. Conscientiae saúde. Vol. 13. Num. 2. 2014. p. 252-258.

-Lima, R.; Nasser, I.; Paz, G.; Maia, M.; Miranda, H.; Lima, V. Efeito da pré-ativação dos antagonistas sobre a determinação da carga no teste de 10 repetições máximas no exercício supino reto. Conscientiae saúde. Vol. 15. Num. 1. 2016. p. 71 - 77

-Loughran, M.; Glasgow, P.; Bleakley, C.; McVeigh, J. The effects of a combined static-dynamic stretching protocol on athletic performance in elite Gaelic footballers: A randomised controlled crossover trial. Physical Therapy in Sport. Vol. 25. 2017. p. 47-54.

-Miranda, H.; Figueiredo, T.; Rodrigues, B.; Paz, G.A.; Simão, R. Influence of exercise order on repetition performance among all possible combinations on resistance training. Research in Sports Medicine. Vol. 21. Num. 4. 2013. p.355-366.

-Miranda, H.; Maia, M.D.F.; Paz, G.A.; Costa, P.B. Acute effects of antagonist static stretching in the inter-set rest period on repetition performance and muscle activation. Research in Sports Medicine. Vol. 23. Num. 1. 2015. p. 37-50.

-Paula, O.L.; Vieira, L.H.P.; Aquino, R.; Manechini, J.P.V.; Santiago, P.R.P.; Puggina, E.F. Acute Effects Of Active, Ballistic, Passive And Proprioceptive Neuromuscular Facilitation Streching On Sprint And Vertical Jump Performance In Trained Young Soccer Players. Journal of strength and conditioning research. 2017.

-Paz, G.A.; Maia, M.F.; Santiago, F.L.S.; Lima, V.P.; Miranda, H.L. Efeito da facilitação neuromuscular proprioceptiva e pré-ativaçãodinâmica dos antagonistas sobre a força isométrica máxima e sinaleletromiográfico. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. Vol. 21. Num. 2. 2013a. p. 71-81.

-Paz, G.A.; Willardson, J.M.; Simão, R.; Miranda, H. Effects of different antagonist protocols on repetition performance and muscle activation-orginal research. Medicina Sportiva. vol. 17. Num. 3. 2013b. p.106-112.

-Paz, G.A.; Robbins, D.W.; Oliveira, C.G.; Bottaro, M.; Miranda, H. Volume Load and Neuromuscular Fatigue During an Acute Bout of Agonist-Antagonist Paired-Set vs. Traditional-Set Training. Journal of strength and conditioning research. Vol. 31. Num. 10. 2017. p. 2777-2784.

-Ruan, M.; Zhang, Q.; Wu, X. Acute Effects of Static Stretching of Hamstring on Performance and Anterior Cruciate Ligament Injury Risk During Stop-Jump and Cutting Tasks in Female Athletes. Journal of strength and conditioning research. Vol. 31. Num. 5. 2017. p. 1241.

-World Medical Association. Declaration of Helsinki. Ethical principles for medical research involving human subjects. 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui