Força explosiva, agilidade, flexibilidade e medidas antropométricas de atletas universitárias de Vôlei

Andréa Dias Reis, Poliane Dutra Alvares, Renata Rodrigues Diniz, Franciléia Andrade Lima, André Fernandes dos Santos, Maísa Carvalho Rezende Soares, Richard Diego Leite

Resumo


Objetivo. Traçar o perfil antropométrico e das capacidades físicas em atletas de voleibol universitárias no período pré-competitivo aos Jogos Universitários Brasileiros. Materiais e métodos. Trata-se de uma pesquisa transversal, ex post facto com a participação de nove atletas universitárias de voleibol, com idade de 19,78 ± 2,22 anos e estatura 178,94 ± 6,37cm. Foi realizada avaliação da estatura, massa corporal, flexibilidade, agilidade, força explosiva de membros inferiores (MMII) foi executado três tipos de salto: a) Salto Agachado (SA) b) Salto com Contra Movimento (SCM) e o salto simulando o ataque (SSA), força explosiva de membros superiores (MMSS) e índice de elasticidade (IE) equação utilizada para calcular a diferença entre o SCM e SA. Os dados foram expressos em média, desvio-padrão, mínimo e máximo. O teste de normalidade, Kolmogorov-smirnov foi utilizado por meio do Software Stata 10.0, com α= 5%. Resultados. As atletas apresentaram um peso corporal de 68,56 ± 11,67kg, força explosiva para MMSS de 4,46 ± 0,89cm e para MMII, o que mais se destacou foi o SSA com 45,44 ± 5,68cm. O IE foi de 6,44 ± 5,67% e a potência de MMII no SA com 3478,57 ± 891,01W. Na agilidade as atletas apresentaram 6,69±0,65s e flexibilidade na flexão do quadril com o joelho flexionado no membro direito com 105º,74’ ± 11º,10’ e esquerdo 103º,11’ ± 10º,64’. Conclusões. As atletas universitárias possuem um perfil antropométrico, força explosiva de MMSS e MMII equivalentes de seleções de vôlei nacionais e internacionais.


Palavras-chave


Voleibol; Aptidão física; Potência

Texto completo:

PDF

Referências


-American Academy of Orthopaedic Surgeons: Joint motions, Method of measuring and recording. Joint motion method of measuring and recording. Chicago. 1965.

-Anderson, F. C.; Pandy, M. G. Storage and utilization of elastic strain energy during jumping. J Biomech. Vol. 26. Núm. 12. p.1413-1273. 1993.

-Anza, R.; Denis, M.; Silva, M. F. Análise da aptidão física, da antropometria e da prevalência de sintomas osteomusculares na categoria infanto-juvenil do voleibol. Rev Bras Med Esporte. Vol. 19. Núm. 1, p. 62-65. 2013.

-Baker, D. Improving vertical jump performance through general, special, and specific strength training. J Strength Cond Res. Vol. 10. Núm. 2. p. 131-136. 1996.

-Barbosa, I. M.; Prusch, S. K.; Rosa, H. B.; Mastella. A. D. F.; Lemos, L. F. C. Principais mecanismos influenciadores no desempenho de saltos verticais: um estudo de revisão. Rev. Perspectiva: Ci Saúde. Vol. 2. Núm. 2. p. 119-127. 2017.

-Bompa, T. O. Treinamento total para jovens campeões. Barueri. Manole. 2002.

-Buligin, M. A. Models for improving a volleyballer/s physical quality. Soviet Sport Review. Vol. 16. p.43-45. 1981.

-Cabral, B. G. A. T. C.; Cabral, S. A. T.; Miranda, H. F.; Dantas, P. M. S.; Rei, V. M. Efeito discriminante da morfologia e alcance de ataque no nível de desempenho em voleibolistas. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum. Vol. 13. Núm. 3. p. 223-229. 2011.

-Charro, M. A.; Bacurau, R. F. P.; Navarro, F.; Pontes Junior, F. L. Manual de avaliação física. São Paulo. Phorte. 2010.

-Costa, S. V. Prevalência lesiva em atletas de voleibol. Trabalho de Conclusão de Curso. Portugal-Porto. Universidade Fernando Pessoa. 2017.

-Cunha, R. S. P. da.; Silva, E.; Freitas, W. Z. de.; Jose Filho, F. Comparação do nível de flexibilidade entre atletas da equipe brasileira adulta de esgrima. Fitness & Perf J. Vol. 4. Núm. 2. p. 74-84. 2005.

-De Souza, J.; Gomes, A. C.; Leme, L.; Da Silva, S. G. Alterações em variáveis motoras e metabólicas induzidas pelo treinamento durante um macrociclo em jogadores de handebol. Rev Bras Med Esporte. Vol. 12. Núm. 3. p. 129-134. 2006.

-Dhurata, B.; Enkeleida, L. Comparative analysis of albanian female voleyball players with anthropometric, performance and hematological parameters. Ovidius University Annals, Series Phys Education & Sport/Sci, Movement & Health. Vol. 12. Núm. 2. p. 287-293. 2012.

-Dos Santos, P. G. M. D.; De Melo, T. T. S.; Oliveira, G. T. de A.; Carvalho, P. R. C. Somatótipo, composição corporal e capacidades físicas em atletas de voleibol e handebol. Rev Mackenzie Educ Fís e Esporte. Vol. 13. Núm. 2. p. 42-52. 2014.

-Federation Internationale de Volleyball. Senior World Rankings. 2017. Disponível em: .

-Gjinovci, B.; Idrizovic, K.; Uljevic, O.; Sekulic, D. Plyometric Training Improves Sprinting, Jumping and Throwing Capacities of High-Level Female Volleyball Players Better Than Skill-Based Conditioning. J Sports Sci Med. Vol. 16. Núm. 4. p. 527-535. 2017.

-Hooren, V.; Zolotarjova, J. The Difference Between Countermovement and Squat Jump Performances: A Review of Underlying Mechanisms with Practical Applications. J Strength Cond Res. Vol. 31. Núm. 7. p. 2011-2020. 2017.

-Johnson, B. L.; Nelson, J. K. Practical measurements for evaluation in physical education. Minnesota. Burgess. 1979.

-Kiss, Mapdal’M. Esporte e exercício: avaliação e prescrição. São Paulo. Roca. 2003.

-Malliaras, P.; Cook, J. L.; Kent, P. Reduced ankle dorsiflexion range may increase the risk of patellar tendon injury among volleyball players. J Sci and Med in Sport. Vol. 9. Núm. 4. p.304-309. 2006.

-Manji, M. A. P. A influência do treinamento de força e potência na performance de jogadores de voleibol. Dissertação de Mestrado. Piracicaba-SP. Universidade Metodista de Piracicaba. 2013.

-Merghes, P. E.; Gradinaru, S.; Gradinaru, S. Study on the somatic profile of the volleyball outside hitter. Timisoara Phys Educ and Rehabil J. Vol. 7. Núm. 13. p. 21. 2014.

-Milić, M.; Grgantov, Z.; Stipkov. M. Metric characteristics of the modified step-hop test for assessing specific agility in young female volleyball players. Sport Sci. Vol. 9. Núm. 2. p. 104-108. 2016.

-Monteiro, G. A. Manual de utilização do flexímetro Sanny. São Paulo. Sanny. 2000.

-Projeto Esporte Brasil. 2009. Disponivel em: Acesso em: 24/09/2009.

-Prifti, D.; Lleshi, E.; Robert, C. Improving the ability of vertical jumping underthe influence of dj, cmj, sj exercises. J Int Academic Research for Multidisciplinary. Vol. 3. Núm. 6. p.156-62. 2015.

-Quiroga Escudero, M. E.; Montesdeoca, S. S.; Martín, A. P.; Ruiz, D. R.; Mans, J. M. G. Características Antropométricas de los Jugadores Españoles de Voley Playa: Comparación por Categorías. Int J Morphology. Vol. 32. Núm. 1. p. 22-28. 2014.

-Resende, R.; Soares, J. Caracterização da atividade física em voleibol de praia. In: Mesquita, I.; Moutinho, C.; Faria, R. (Ed.). Investigação em voleibol: estudos ibéricos. Porto: Universidade do Porto. p. 253-261. 2003.

-Schaun, G. Z.; Ribeiro, Y. S.; Vaz, M. S.; Velcchio, F. B. D. Correlation between agility, lower limb power and performance in a sport-specific test in female volleyball players. Int J Sports Sci. Vol. 3. Núm. 5. p. 141-146. 2013.

-Sharma, H. Constructing Norms for Basic Movement Pattern as a Measure for Sports Selection among netball Players. Asian J Multidisciplinary Studies. Vol. 3. Núm. 3. p. 49-52. 2015.

-Simas, J. M. M.; Gonçalves, C. Influência da Flexibilidade Musculotendínea nas Lesões de Atletas do Voleibol. Rev Fisioter & Saúde Func. Vol. 2. Núm. 1. p. 48-53. 2012.

-Taware, G. B.; Bhutkar, M. V.; Surdi, A. D. A Profile of Fitness Parameters and Performance of Volleyball Players. J Krishna Inst Med Sci University. Vol. 2. Núm. 2. p. 48-59. 2013.

-Tozetto, A. V. B.; Milistetd, M.; Medeiros, T. E.; Ignachewski, W. L. Desempenho de jovens atletas sobre as capacidades físicas, flexibilidade, força e agilidade. Cinergis. Vol. 13. Núm. 2. p. 47-54. 2012.

-Vassil, K.; Bazanovk, B. The effect of plyometric training program on young volleyball players in their usual training period. J Human Sport Exercise. Vol.7. Núm. 1. p. S34-S40. 2012.

-Vieira, N. A.; Borin, J. P.; Padovani, C. R. Efeito do treinamento de resistência de força no sistema neuromuscular em atletas de voleibol. Conexões. Vol. 6. p.84-96. 2008.

-Vilela G.; Da Silva SF. Efeitos do treinamento pliométrico na força explosiva e potência de meninas púberes praticantes de voleibol. Rev Bras de Ci e Mov. Vol. 25. Núm. 1. p.109-117. 2017.

-Zanolo, J. C.; Ravagnani, F. C. P.; Dos Reis Filho, A. D.; Simão, R. Q.; Ferreirinha, J. Efeito do treinamento de flexibilidade articular do quadril sobre o salto vertical em jovens atletas de voleibol feminino. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. Vol. 8. Núm. 50. p. 846-854. 2014. Disponível em:

-Walshe, A. D.; Wilson, G. J.; Murphy, A. J. The validity and reliability of a test of lower body musculotendinous stiffness. Eur J Appl Phys Occup Phy. Vo. 73. Núm. 3. p.332-339. 1996.

-Weineck, J. Treinamento ideal. São Paulo. Manole. 9ª edição. 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui