Resposta da pressão arterial após sessões de exercícios calistênicos em diferentes padrões de movimento

  • Alfredo Anderson Teixeira-Araujo Grupo de Estudos do Treinamento Esportivo e Desempenho Humano (GETEDeH), Centro Universitário Dr Leão Sampaio (UNILEÃO), Juazeiro do Norte-CE, Brasil.
  • Karisia Monteiro Maia Grupo de Estudos do Treinamento Esportivo e Desempenho Humano (GETEDeH), Centro Universitário Dr Leão Sampaio (UNILEÃO), Juazeiro do Norte-CE, Brasil.
  • Francisco Gutierry Silva de Oliveira Grupo de Estudos do Treinamento Esportivo e Desempenho Humano (GETEDeH), Centro Universitário Dr Leão Sampaio (UNILEÃO), Juazeiro do Norte-CE, Brasil.
  • César Iúryk Biserra Silva Grupo de Estudos do Treinamento Esportivo e Desempenho Humano (GETEDeH), Centro Universitário Dr Leão Sampaio (UNILEÃO), Juazeiro do Norte-CE, Brasil.
  • Lara Belmudes Bottcher Grupo de Estudos do Treinamento Esportivo e Desempenho Humano (GETEDeH), Centro Universitário Dr Leão Sampaio (UNILEÃO), Juazeiro do Norte-CE, Brasil. Grupo de Pesquisa em Atividade Física e Saúde (GPAFS), Centro Universitário Dr Leão Sampaio (UNILEÃO), Juazeiro do Norte-CE, Brasil.
  • Loumaíra Carvalho da Cruz Grupo de Estudos do Treinamento Esportivo e Desempenho Humano (GETEDeH), Centro Universitário Dr Leão Sampaio (UNILEÃO), Juazeiro do Norte-CE, Brasil.

Resumo

O objetivo do estudo foi verificar a resposta da pressão arterial (PA) após realização de exercício calistênico (EC) com diferentes padrões de movimento. Participaram sete homens jovens (23,1 ± 3,6 anos; 68,0 ± 6,4 kg; 174,9 ± 5,1 cm; 22,3 ± 2,7 kg.m-2; 118,2 ± 6,2 mmHg; 71,0 ± 2,8 mmHg) os quais foram submetidos a sessões de EC com diferentes padrões de movimento em ordem randomizada, separadas por 7 dias: 1) EC Padrão – ECP, composto por exercícios de menor complexidade; e 2) EC Combinado – ECC, composto por exercícios de maior complexidade. As sessões foram realizadas no máximo esforço e consistiram em 3 séries de 30s com intervalos de recuperação passiva de 30s, totalizando 8min e 30s por sessão. A PA foi verificada após 10 minutos de repouso, imediatamente após as sessões e após 60min de recuperação (60’Rec), com os voluntários sentados em uma cadeira confortável. A PA sistólica (PAS) aumentou significativamente (p<0,01) imediatamente após as sessões ECP (33,6 ± 12,2 mmHg) e ECC (35,4 ± 13,6 mmHg) em relação ao repouso. Após 60’Rec, houve redução não significativa (p>0,05) para as sessões (ECP: -3,2 ± 5,2 mmHg; ECC: -6,3±10,7 mmHg e Controle: -0,3 ± 2,0 mmHg). A PA diastólica (PAD) aumentou significativamente (p<0,05) imediatamente após a sessão ECC (23,0 ± 13,0 mmHg). Na sessão ECP o aumento da PAD não foi significativo (18,1 ± 17,2 mmHg; p>0,05). Após 60’Rec, a PAD aumentou não significativamente (ECP: 1,1 ± 6,4 mmHg; ECC: 1,2 ± 3,2 mmHg e Controle: 1,0 ± 3,0 mmHg; p>0,05) não havendo diferença entre elas. Conclui-se que a PAS aumentou imediatamente após as sessões de EC de diferentes padrões de movimento, no entanto, a PAD aumentou apenas após ECC.

Publicado
2020-05-03
Como Citar
Teixeira-Araujo, A. A., Maia, K. M., Oliveira, F. G. S. de, Silva, C. I. B., Bottcher, L. B., & Cruz, L. C. da. (2020). Resposta da pressão arterial após sessões de exercícios calistênicos em diferentes padrões de movimento. RBPFEX - Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, 13(85), 866-875. Recuperado de http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/1806
Seção
Artigos Científicos - Original