Velocidade da marcha: o sexto sinal vital como preditor de desfechos em saúde

  • Anelise Pillon Ortiz Programa de pós-graduação em Promoção da Saúde (PPGPS), Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul-SC, Brasil
  • Deivis de Campos Programa de pós-graduação em Promoção da Saúde (PPGPS), Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul-SC, Brasil
  • Polliana Radtke dos Santos Programa de pós-graduação em Promoção da Saúde (PPGPS), Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul-SC, Brasil
  • Hildegard Hedwig Pohl Programa de pós-graduação em Promoção da Saúde (PPGPS), Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul-SC, Brasil
  • Dulciane Nunes Paiva Programa de pós-graduação em Promoção da Saúde (PPGPS), Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul-SC, Brasil
  • Lilian Regina Lengler Abentroth Programa de pós-graduação em Promoção da Saúde (PPGPS), Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul-SC, Brasil

Resumo

Assim como a frequência respiratória, a frequência cardíaca, temperatura, dor e calor, conhecidos como sinais vitais, a velocidade da marcha (VM) pode ser um indicador capaz de prever eventos futuros e refletir sobre vários processos fisiológicos subjacentes, sendo reconhecida por diversos autores como o sexto sinal vital. O objetivo deste estudo foi verificar na literatura quais as aplicações do sexto sinal vital na prática clínica, suas perspectivas e sua importância como desfecho em saúde. Trata-se de uma revisão narrativa da literatura que busca abordar pesquisas recentes sobre o sexto sinal vital e sua importância na prática clínica. A busca de artigos incluiu pesquisa em bases eletrônicas e busca manual de citações nas publicações inicialmente identificadas, tendo como período de abrangência os anos de 1998 a 2018. O presente estudo evidencia propriedades importantes da velocidade da marcha para o uso clínico, podendo assim ser facilmente mensurada, interpretada e modificada. Ressalta-se que, assim como os demais sinais vitais, a velocidade da marcha é uma avaliação simples que fornece uma riqueza de informações sobre os processos fisiológicos subjacentes e é capaz de predizer desfechos importantes em saúde. Assim sendo, o sexto sinal vital deve ser incorporado como uma ferramenta de triagem em todas as avaliações, a fim de orientar a tomada de decisão clínica e identificar aqueles que necessitam de intervenção e acompanhamento especializado.

Biografia do Autor

Anelise Pillon Ortiz, Programa de pós-graduação em Promoção da Saúde (PPGPS), Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul-SC, Brasil

Enfermeira.  Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Promoção da Saúde, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul, RS, Brasil.

Deivis de Campos, Programa de pós-graduação em Promoção da Saúde (PPGPS), Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul-SC, Brasil

Mestre e Doutor em Neurociências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professor Adjunto do Departamento de Ciências Básicas da Saúde da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA). Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Promoção da Saúde – PPGPS da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC).

Polliana Radtke dos Santos, Programa de pós-graduação em Promoção da Saúde (PPGPS), Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul-SC, Brasil
Fisioterapeuta. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Promoção da Saúde, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul, RS, Brasil.
Lilian Regina Lengler Abentroth, Programa de pós-graduação em Promoção da Saúde (PPGPS), Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul-SC, Brasil
Fisioterapeuta. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Promoção da Saúde, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul, RS, Brasil.
Publicado
2020-05-03
Como Citar
Ortiz, A. P., de Campos, D., dos Santos, P. R., Pohl, H. H., Paiva, D. N., & Abentroth, L. R. L. (2020). Velocidade da marcha: o sexto sinal vital como preditor de desfechos em saúde. RBPFEX - Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, 13(87), 1318-1322. Recuperado de http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/1886
Seção
Artigos Científicos - Revisão