Análise comparativa da qualidade de vida em mulheres sedentárias e praticantes da modalidade de treinamento funcional

  • Fabiana Rodrigues da Silva Faculdade do Vale do Jaguaribe (FVJ), Aracati-CE, Brasil.
  • Jeffeson Hildo Medeiros de Queiroz Faculdade do Vale do Jaguaribe (FVJ), Palhano-CE, Brasil.
  • José Rogécio de Souza Almeida Faculdade do Vale do Jaguaribe (FVJ), Aracati-CE, Brasil.
  • Bruno Augusto Lima Coelho Faculdade do Vale do Jaguaribe (FVJ), Aracati-CE, Brasil.
  • Kariza Lopes Barreto Vale do Jaguaribe, Aracati-CE, Brasil.
  • Denilson de Queiroz Cerdeira Faculdade do Vale do Jaguaribe (FVJ), Palhano-CE, Brasil.

Resumo

O Treinamento Funcional é um método de treinamento físico que apresenta como base o desenvolvimento neuromuscular integrado. Este tipo de treino apresenta como princípio condicionar o corpo funcionalmente de maneira eficiente e segura melhorando seu desempenho e contribuindo para a prevenção de lesões. Atualmente, investiga-se seus efeitos sobre a qualidade de vida de seus praticantes. Desse modo, esse estudo objetivou investigar os efeitos do treinamento funcional sobre qualidade de vida de mulheres e comparar estes achados ao mesmo desfecho na população feminina sedentária. Tratou-se de um estudo transversal comparativo, realizado através do questionário (SF-36) a fim de comparar a qualidade de vida de mulheres praticantes de treinamento funcional (GTF, n=25) e mulheres sedentárias (GS, n=25). Para o tratamento estatístico foi utilizado o teste t-student por meio do programa BioEstat 5.3. A população desta pesquisa foi composta por 50 mulheres com idade entre 18 e 45 anos. O grupo treinamento funcional (GTF) apresentou qualidade de vida superior ao grupo sedentarismo (GS) em 7 dos 8 domínios avaliados pelo inventário S-36. Conclui-se que mulheres praticantes de treinamento funcional apresentam uma melhor qualidade de vida quando comparadas a mulheres sedentárias. Portanto, ressalta-se que o treinamento funcional pode ser benéfico para elevar a qualidade de vida da população feminina. Por outro lado, recomenda-se a realização de estudos longitudinais com longos períodos de follow-up com objetivo de aprofundar o conhecimento sobre a qualidade de vida de praticantes de treinamento funcional.

Publicado
2020-05-03
Como Citar
da Silva, F. R., de Queiroz, J. H. M., Almeida, J. R. de S., Coelho, B. A. L., Barreto, K. L., & Cerdeira, D. de Q. (2020). Análise comparativa da qualidade de vida em mulheres sedentárias e praticantes da modalidade de treinamento funcional. RBPFEX - Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, 13(87), 1262-1269. Recuperado de http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/1893
Seção
Artigos Científicos - Original