Variação da pressão intra-ocular decorrente do uso de óculos de natação

  • Rudolfeberhart Lenk Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo-SP, Brasil.
  • Marcelo Conte Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo-SP, Brasil; Escola Superior de Educação Física de Jundiaí, Jundiaí-SP, Brasil.
  • Rodrigo Gustavo Lopes Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo-SP, Brasil.
  • Marinho Jorge Scarpi Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo-SP, Brasil.
Palavras-chave: Pressão Intraocular, Óculos de Natação, Natação, Oftalmologia Esportiva

Resumo

Objetivo: Verificar a variação da pressão intraocular decorrente do uso de óculos de natação. Métodos: Nove nadadores (5 homens e 4 mulheres), com idade entre 18 e 25 anos tiveram sua PIO medida em seis diferentes momentos. Momento 1): pré teste, momento 2): após 10 minutos sentados vestindo óculos de natação, momento 3): quinze minutos após o momento 2, momento 4): após 10 minutos dentro da piscina sem usar óculos de natação, momento 5): imediatamente após nadar 400 metros usando o óculos de natação, momento 6): doze minutos após o termino do nado. Foi utilizado como procedimento estatístico o teste ANOVA e o pós teste de Bonferonni. Resultados: Não houve alteração significativa após 10 minutos de uso do óculos de natação (p˃0.05); não houve alteração significativa da PIO após 10 minutos de permanência dentro da piscina sem usar óculos de natação (p˃0.05); houve redução significativo da PIO (p˂0.01) imediatamente após os 400 metros de nado, retornando próximo aos valores iniciais 12 minutos após o termino do teste. Conclusão: houve redução significativa da PIO após 400 metros de nado, retornando aos valores iniciais 12 minutos após o término do teste.

Referências

-Ashkenazi, I.; Melamed, S.; Blumenthal, M. The effect of continuous strenuous exercise on intraocular pressure. Invest Ophthalmo Vis Sci. Vol. 33. 1992. 2874-7.

-Becker, B.E.; Cole, A.J. Comprehensive Aquatic Therapy. Boston, Butterworth-Heinemann. 1997.

-Bodor, R.M.; Breithaupt, A.D.; Buncke, G.M.; Bailey, J.R.; Buncke, H.J. Swimmer’s nose deformity. Ann Plast Surg. Vol. 60. Num. 6. 2008. p. 658-60.

-Bookspan, J. Efeitos fisiológicos da imersão em repouso. In Ruoti, R.G.; Morris, D.M.; Cole, A.J. Reabilitação Aquática. São Paulo. Manole. 2000.

-Borges, A.G. Efeitos do cloridrato de dorzolamida 2%, maleato de timolol 0,5% e associação na pressão intra-ocular. Estudo experimental em cães. Dissertação de Mestrado em medicina veterinária na área de cirurgia veterinária. Universidade Estadual Paulista. Botucatu. São Paulo. 2004.

-Brum, P.C.; Forjaz, C.L.M.; Tinucci, T.; Negrão, C.E. Adaptações agudas e crônicas do exercício físico no sistema cardiovascular. Revista Paulista de Educação Física. São Paulo. Vol.18. 2004. p. 21-31.

-Chromiak, J.A.; Abadie, B.R.; Braswell, R.A.; Koh, Y.S.; Daniel, R. Resistance training exercises acutely reduce intraocular pressure in physically active men and women. Journal of Strength Conditioning Research. Vol.17. 2003. p. 715-20.

-Conte, M.; Scarpi, M.J.; Rossin, R.A.; Beteli, H.R.; Lopes, R.G.; Marcos, H.L. Variação da pressão intra-ocular após teste submáximo de força no treinamento resistido. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. São Paulo. Vol. 72. Num. 3. 2009. p. 351-4.

-Fleischhauer, J.C.; Bény, J.L.; Flammer, J.; Haefliger, I.O. NO/cGMP pathway activation and membrane potential depolarization in pig ciliary epithelium. Invest Ophthalmol Vis Sci. Vol. 41. p. 1759-63. 2000.

-Gale, J.; Wells, A.P.; Wilson, G. Effects of exercise on ocular physiology and disease. Surv Ophthalmol. Vol.54. Num. 3. 2009. p. 349-55.

-Hall, J.; Bisson, D.; O’Hare, P. The Physiology of immersion. Physioherapy. Vol. 76. Num. 9.1990. p. 517-21.

-Jacot, J.L.; O’Neill, J.T.; Scandling, D.M.; West, S.D.; Mckenzie, J.E. Nitric Oxide Modulation of Ratinal, Choroidal, and Anterior Uveral Blood Flow in Newborn. J ocular pharmacolther. Vol. 14. Num. 5.1998. p.473-89.

-Kang, M.H.; Franzco, W.H.M.; Balaratnasingam, C.; Frazco, C.A.; Yu, D.Y. Oftalmologia Clínica e Experimental. Vol. 38. Num. 4. 2010. p. 428-429.

-Kiel, J.W.; Hollingsworth, M.; Rao, R.; Chen, M.; Reitsamer, H.A. Ciliary blood flow and aqueous humor production. Progretin eye res. Vol. 30. 2011. p. 1-17.

-Kielar, R.A.; Terraslinna, P.; Rowe, D.G.; Jackson, J. Standardized aerobic and anaerobic exercise: differential effects on intraocular tension, blood pH, and lactate. Investigative Ophthalmol. Vol. 14. Num. 10. 1975. p. 782-5.

-Kiuchi, Y.; Mishima, H.K.; Hotehama, Y.; Furumoto, A.; Hirota, A.; Onari, K. Exercise intensity determines the magnitude of IOP decrease after running. Vol. 38. Num. 2. 1994. p. 191-5.

-Koss, M.C. Effects of Inhibition of Nitric Oxide Synthase on Basal Anterior Segment Ocular Blood Flows and on Potential Autoregulatory Mechanisms. J ocular pharmacolther. Vol. 17. Num. 4. 2001. p. 319-29.

-Krymchantowski, A.V. Headaches due to external compression. Curr Pain Headache Rep. Vol. 14. Num. 4. 2010. p. 321-4.

-Kurahashi, A.; Nascimento, M.; Marcondes, A. M.; Filho, N. M.; Barakat, J.; Costa, V. P. Estudo da circulação retrobulbar e do campo visual após dose única oral de citrato de sildenafil (VIAGRA). Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Vol. 64. 2001. p. 341-5.

-Lenk, R.E.; Conte, M.; Scarpi, M.J. Variação da pressão intra-ocular em nadadores. In: XXXII Simpósio Internacional de Ciências do Esporte. São Paulo. Vol. 32. 2009.

-Maglischo, E.W. Swimming Even Faster. California. Mayfield Publishing Company. 1993. p. 210.

-Maglischo, E.W. Nadando Ainda mais Rápido. 2ª edição. Manole. 2003.

-Ma, K.T.; Chung, W.S.; Seo, X.Y. The effect of swimming goggles on intraocular pressure and blood flow within the optic nerve head. Yonsei Medicine Journal. Vol. 48. Num. 5. 2007. p. 807-9.

-Marcus, D.F.; Krupin, T.; Podos, S.M. The Effect of exercise on intraocular pressure. II Rabbits. Invest Ophthalmol Vis Sci. Vol. 9. Num. 10. 1970. p. 749-52.

-Martin, B.; Harris, A.; Hammal, T.; Malinovsky, V. Mechanism of exercise induced ocular hypotencion. Invest Ophthalmol Vis Sci. Vol. 40. Num. 5. 1999. p. 1011-5.

-Martim, W.H. Efects of acute and chronic exercise on fat metabolism. Exercise and Sport Sciences Reviws. 1996. p. 203-30.

-Matsuura, C.; Meirelles, C.M.; Gomes, P.S.C. Gasto energético e consumo de oxigênio pós-exercício contra-resistência. Rev Nutr Campinas. Vol. 19. Num. 6. 2006. p. 729-40.

-Maze, M. Clinical Uses of Alpha 2 Agonists. Refresher Courses in Anesthesiology. The ASA Inc, Philadelphia. Vol. 20. 1992. p. 132-42.

-McBain, K.; Shrier, I.; Shultz, R.; Meeuwisse, W.H.; Klügl, M.; Garza, D. Prevention of sport injury II: a systematic review of clinical science research. Br J Sports Med. Vol. 46. Num. 3. 2012. p. 174-9.

-Morgan, W. H.; Cunneen, T. S.; Balaratnasingam, C.; Yu, D.Y. Wearing swimming goggles can elevate intraocular pressure. British Journal of Ophthalmology. Vol. 92. Num. 9. 2008. p. 1218-21.

-Németh, J.; Knézy, K.; Tapasztó, B.; Kovács, R.; Harkányi, Z. Different autoregulation response to dynamic exercise in ophthalmic and central retinal arteries: a color Doppler study in healthy subjects. Graefes Arch Clin Exp Ophthalmol. Vol. 240. Num. 10. 2002. p. 835-40.

-Neto, A.G.C.; Silva, N.L.; Farinatti, P.T.V. Influência das variáveis do treinamento contra-resistência sobre o consumo de oxigênio em excesso após o exercício: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 15. 2009. p. 70-8.

-Ozmerdivenli, R.; Simsek, E.; Bulut, S.; Karacabey, K.; Saygin. O. Comparison of the effects of acute and regular exercise on intraocular pressure in Turkish athlete and sedentarians. Int J Neurosci. Vol. 116. Num. 3. 2006. p. 351-60.

-Paula, A.P.B. Alterações da amplitude de pulso ocular e da pressão intraocular relacionadas ao uso de óculos de natação. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Ribeirão Preto. 2012.

-Powers, S.K.; Howley, E.T. Fisiologia do exercício: teoria e aplicação ao condicionamento e ao desempenho. São Paulo. Manole. Vol. 5. 2006. p. 576.

-Price, E.L.M.; Gray, L.S.M.; Humphries L.; Zweig, C.; Button, N. Effect of Exercise on Intraocular Pressure and Pulsatile Ocular Blood Flow in a Young Normal Population. Optometry & Vision Science. Vol. 80. Num. 6. 2003. p. 460-6.

-Read, S.A.; Collins, M.J.; Annis, B. T.; Hayward, N.M.; Lillyman, K.; Sherwin, D. The short-term influence of elevated intraocular pressure on axial length. Ophthalmic Physiol Opt. Vol. 31. Num. 4. 2011. p. 398-403.

-Rolla, A. F. L.; Zibaqui, N.; Sampaio, R. F.; Viana, S. O. Análise da percepção de lesões em academinas de ginástica de Belo Horizonte: um estudo exploratório. R. bras. Ci. e Mov. Vol. 12. Num. 2. 2004. p. 7-12.

-Sears, M. L.; Mead, A. A major pathway for the regulation of intraocular pressure. Int. Ophthalmol. Clin. Vol. 6. Num. 3. 1983. p. 6: 20.

-Valovich, M.T.C.; Decoster, L.C.; Loud, K.J.; Micheli, L.J.; Parker, J.T.; Sandrey, M.A. National Athletic Trainers’ Association position statement: prevention of pediatric overuse injuries. J Athl Train. Vol. 46. Num. 2. 2011. p. 206-20.

-Wakely, L.A.; Reeves, G.; Ashraff, N.; Wells, A.P. Swimming goggles suck. Br J Ophthalmol. Vol. 88. Num. 12. 2004. p.1600-1.

-Yip, J.L.Y.; Broadway, D.C.; Luben, R.; Garway, H. D.F.; Hayat, S.; Dalzell, N. Physical activity and ocular perfusion pressure: the EPIC-Norfolk eye study. Invest Ophthalmol Vis Sci. Vol. 52. Num. 11. 2011. p. 8186-92.

Publicado
2021-02-23
Como Citar
Lenk, R., Conte, M., Lopes, R. G., & Scarpi, M. J. (2021). Variação da pressão intra-ocular decorrente do uso de óculos de natação. RBPFEX - Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, 14(89), 19-28. Recuperado de http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/1927
Seção
Artigos Científicos - Original

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##