Efeitos dos educativos de corrida versus o treinamento pliométrico no desempenho de atletas amadores corredores de rua

  • Garcez Freitas Santos Departamento de Educação Física, Faculdade Estácio de Sergipe, Aracaju-SE, Brasil..
  • Lúcio Marques Vieira Souza Programa de pós-graduação em Biotecnologia, Universidade Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão-SE, Brasil.
  • João Henrique Gomes Programa de pós-graduação em Ciências da Saúde Universidade Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão-SE, Brasil.
  • Matheus Amarante do Nascimento Departamento de Educação Física, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), Campus Paranavaí, Paranavaí-PR, Brasil.
  • Stevan Ricardo dos Santos Departamento de Educação Física, Universidade Estadual do Paraná - UNESPAR, Campus Paranavaí. Paranavaí, Paraná, Brasil.
  • Rodrigo Garcia Fiorillo Departamento de Educação Física, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), Campus Paranavaí, Paranavaí-PR, Brasil.
  • Anderson Carlos Marçal Programa de pós-graduação em Educação Física, Universidade Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão-SE, Brasil.
  • Josivan Rosa Santos Departamento de Educação Física, Faculdade Estácio de Sergipe, Aracaju-SE, Brasil..
  • Jymmys Lopes dos Santos Programa de pós-graduação em Biotecnologia, Universidade Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão-SE, Brasil.
Palavras-chave: Exercícios Aeróbicos, Pliometria, Corredores de rua

Resumo

As corridas de rua possuem boa aderência por seu caráter recreacional e de performance. A facilidade de acesso a modalidade e seu baixo custo entre outros fatores pode estar relacionados à sua popularização. O objetivo deste estudo foi analisar os efeitos dos educativos de corrida e Treinamento Pliométrico em variáveis que influenciam no desempenho da corrida, tais como: composição corporal, força, distância percorrida e acúmulo de lactato sanguíneo. A população do estudo foi derivada de um grupo de 20 corredores (n=9) mulheres e (n=11), entre 33 a 58 anos, aleatorizados em dois grupos experimentais (GCCE), (GEPC) e controle (GCC). Todas as variáveis (sociodemográficas antropométricas, força muscular, desempenho (m) e lactato sanguíneo) foram realizadas nos próprios locais de intervenções, sendo a força muscular analisada por meio do salto vertical e horizontal, desempenho por meio do teste de Cooper 12 minutos e lactato por punção). Foram utilizadas análises descritivas, médias e desvios padrões, sendo as comparações de grupos a partir do Teste t de Student, com tamanho do efeito por meio do Teste d de Cohen. Os exercícios pliométricos combinados com corridas (GEPC) aumentaram os incrementos para salto vertical, desempenhos na corrida (m) e reduções do lactato sanguíneo.  Já o protocolo de corrida mais educativos (GCCE) favoreceram o salto vertical e decréscimos nos níveis de acidoses musculares.

Referências

-Alcaraz-Ibañez, M.; Rodríguez-Pérez, M. Effects of resistance training on performance in previously trained endurance runners: A systematic review. Journal of Sports Sciences. Vol. 36. Num. 6. 2018. p. 613-629.

-Balsalobre-Fernández, C.; Santos-Concejero, J.; Grivas, G.V. Effects of Strength Training on Running Economy in Highly Trained Runners. Journal of Strength and Conditioning Research. Vol. 30. Num. 8. 2016. p. 2361-2368.

-Blagrove, R.C.; Howatson, G.; Hayes, P.R. Effects of Strength Training on the Physiological Determinants of Middle-and Long-Distance Running Performance: A Systematic Review. Sports Medicine. Vol. 48. Num. 5. 2018. p. 1117-1149.

-Creekmur, C.C.; Haworth, J.L.; Cox, R.H.; Walsh, M.S. Effects of plyometrics performed during warm-up on 20 and 40 m sprint performance. J Sports Med Phys Fitness. Vol. 57. Num. 5. 2017. p. 550-555.

-Floría, P.; Sánchez-Sixto, A.; Ferber, R.; Harrison, A.J. Effects of running experience on coordination and its variability in runners. Journal of Sports Sciences. Vol. 36. Num. 3. 2018. p. 272-278.

-Fyfe, J.J.; Bishop, D.J.; Stepto, N.K. Interference between concurrent resistance and endurance exercise: Molecular bases and the role of individual training variables. Sports Medicine. Vol. 44. Num. 6. 2014. p. 743-762.

-Giovanelli, N.O.; Taboga, P.; Rejc, E.; Lazzer, S. Effects of strength, explosive and plyometric training on energy cost of running in ultra-endurance athletes. European Journal of Sport Science. Vol. 17. Num. 7. 2017. p. 805-813.

-Gordon, C.; Chumlea, W.; Roche, A. Stature, recumbent length and weight. Anthropometric Standardization Reference Manual. 1988. p.3-8.

-Jackson, A.; Pollock, M. Generalized equations for predicting body density of men. The British Journal of Nutrition. Vol. 40. Num. 3. 1978. p. 497-504.

-Jaschke, C.; Navarro, F. Pliometria e o aumento da força muscular explosiva dos membros inferiores em atletas das mais variadas modalidades esportivas. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 2. Num. 12. 2008. p. 653-662.

-Kang, S. Difference of neuromuscular responses by additional loads during plyometric jump. Journal of Exercise Rehabilitation. Vol. 14. Num. 6. 2018. p. 960-967.

-Kravchychyn, A.C.P.; Alves, J.C.C.; Kravchychyn, T.P.; Nogueira, G.Â.; Machado, F.A. Comparação entre os métodos direto e indireto de determinação do VO2 máx de praticantes de corrida. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 21. Num. 1. 2015. p. 17-21.

-Lima, F.S.C.; Durigan, A.N.A. Perfil e características de treinamento dos praticantes de corrida de rua no município de São José do Rio Preto-SP. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 12. Num. 76. 2018. p. 675-685.

-Marcello, R.T.; Greer, B.K.; Greer, A.E. Acute Effects of Plyometric and Resistance Training on Running Economy in Trained Runners. Journal of Strength and Conditioning Research. Vol. 31. Num. 9. 2017. p. 2432-2437.

-Matsudo, V.K.R. Testes em ciências do esporte. 5ª edição. São Paulo. Gráficos Burti. 1995.

-Miguel, H.; Campos, M.V.A.; Calixto, R.D.; Pacheco, M.T.T. Resposta aguda do lactato sanguíneo em diferentes métodos de treinamento de força realizados por homens treinados. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 12. Num. 72. 2018. p. 13-20.

-Pires, P.; Navarro, A.C. O treinamento de 4 semanas de pliometria promove a melhoria no teste de impulsão horizontal na equipe adulta de voleibol masculino da Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO). Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. Vol. 4. Num. 21. 2010. p. 287-294

-Ramírez-Campillo, R.; Álvarez, C.; Henríquez-Olguín, C.; Baez E.B.; Martínez C.; Andrade, D.C.; Izquierdo, M. Effects of Plyometric Training on Endurance and Explosive Strength Performance in Competitive Middle-and Long-Distance Runners. Vol. 28. Num. 1. 2014. p. 97-104.

-Rivas, E.; Smith, J.D.; Sherman, N.W. Leg compressions improve ventilatory efficiency while reducing peak and post exercise blood lactate, but does not improve perceived exertion, exercise economy or aerobic exercise capacity in endurance-trained runners. Respiratory Physiology and Neurobiology. Vol. 237. 2017. p. 1-6.

-Roelofs, E.J.; Smith-Ryan, A.E.; Melvin, M.N.; Wingfield, H.L.; Trexler, E.T.; Walker, N. Muscle Size, Quality, and Body Composition. Journal of Strength and Conditioning Research. Vol. 29. Num. 2. 2015. p. 290-296.

-Roschel, H.; Barroso, R.; Tricoli, V.; Batista, M.A.; Acquesta, F.M.; Serrão, J.C.; Ugrinowitsch, C.. Effects of Strength Training Associated With Whole-Body Vibration Training on Running Economy and Vertical Stiffness. Journal of Strength and Conditioning Research. Vol. 29. Num. 8. 2015. p. 2215-2220.

-Ryu, J. H.; Paik, I. Y.; Woo, J. H.; Shin, K.O.; Cho, S.Y.;Roh, H.T. Impact of different running distances on muscle and lymphocyte DNA damage in amateur marathon runners. Journal of Physical Therapy Science. Vol. 28. Num. 2. 2016. p. 450-455.

-Santos, M.A.M.; Costa, M.C.; Brito-Gomes, J.L.; Perrier-Melo, R.J.; Oliveira, S. F. M.; Farah, B.Q. Fatores associados ao desempenho em uma corrida de 10.000 metros em corredores amadores. Journal of Physical Education. Vol. 28. Num. 1. 2017. p. 1-10.

-Sporri, D.; Ditroilo, M.; Pickering Rodriguez, E.C.; Johnston, R.J.; Sheehan, W.B.; Watsford, M.L. The effect of water-based plyometric training on vertical stiffness and athletic performance. PLoS ONE. Vol. 13. Num. 12. 2018. p. 1-11.

-Souza, K. M.; Lucas, R.D.; Grossl, T.; Costa, V.P.; Guglielmo, L.G.A.; Denadai, B.S. Predição da performance de corredores de endurance por meio de testes de laboratório e pista. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano. Vol. 16. Num. 4. 2014. p. 465-474.

-Stojanović, E.; Ristić, V.; Mcmaster, D. T.; Milanović, Z. Effect of Plyometric Training on Vertical Jump Performance in Female Athletes: A Systematic Review and Meta-Analysis. Sports Medicine. Vol. 47. Num. 5. 2016. p. 975-986.

Publicado
2021-02-23
Como Citar
Santos, G. F., Souza, L. M. V., Gomes, J. H., Nascimento, M. A. do, Santos, S. R. dos, Fiorillo, R. G., Marçal, A. C., Santos, J. R., & Santos, J. L. dos. (2021). Efeitos dos educativos de corrida versus o treinamento pliométrico no desempenho de atletas amadores corredores de rua. RBPFEX - Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, 14(89), 29-37. Recuperado de http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/1931
Seção
Artigos Científicos - Original