Variabilidade da frequência cardíaca e treinamento de força em indivíduos com doenças cardiovasculares: uma revisão sistemática

  • Eric Simas Bonfim Núcleo de Tratamento e Cirurgia da Obesidade, Salvador, Bahia, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-5875-6124
  • Clarcson Plácido Santos Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, Salvador, Bahia, Brasil.
Palavras-chave: Variabilidade da Frequência Cardíaca, Treinamento de Resistência, Doenças Cardiovasculares

Resumo

Objetivo: Investigar os efeitos positivos do treinamento de força em indivíduos, com doenças cardiovasculares, mediante comportamento da variabilidade da frequência cardíaca (VFC). Métodos: Trata-se de um estudo de revisão, orientado conforme a metodologia PICOS. Foram selecionados 136 artigos disponíveis em duas bases de dados consideradas de grande relevância no meio científico: Medline, Pubmed, publicados no período de 2005 a 2016. Resultados: A literatura analisada demonstra que após o cumprimento do programa de treinamento de força houve um aumento de todas as variáveis empregadas para análise da VFC, apontando uma alteração na modulação autonômica, embora, em alguns trabalhos, tais modificações não tenham sido estatisticamente expressivas.  Conclusão: O treinamento de força pode promover efeitos significativos em relação à modulação autonômica exercida sobre o sistema cardíaco em indivíduos com doenças cardiovasculares.

Referências

-Afonso, C. O. acidente vascular cerebral e a força muscular: estudo de revisão. Rev. Med. Desp. Informa. Lisboa. Vol.3 Num.3. 2012. p.19-21.

-Bernardo, W. M.; Nobre, M. R.; Jatene, F. B. Evidence-based clinical practice. Part II-Searching evidence databases. Rev Assoc Med Bras. Vol. 50. Num 1. 2004. p.104-8.

-Figueiredo, T.; Rhea, M. R.; Peterson, M.; Miranda, H.; Bentes, C. M.; Reis, V. M. M. R.; Simão, R. Influence of number of sets on blood pressure and heart rate variability after astrength training session. J Strength Cond Res. Vol. 29. Num. 5. 2015. p. 1556-63.

-Fronchetti, L.; Nakamura, F.; Aguiar, C.; Oliveira, F. Indicadores de regulação autonômica cardíaca em repouso e durante exercício progressivo: Aplicação do limiar de variabilidade da frequência cardíaca. Rev. Port. Cien. Desp. Vol.6. Num.1. 2006. p.21-28.

-Giada, F.; Biffi, A.; Agostini, P.; Anedda, A.; Belardinelli, R.; Carlon, R.; Caru, B.; D’andrea, L.; Delise, P.; Francesco, A.; Fattirolli, F.; Guglielmi, R.; Guiducci, R.; Pelliccia, A.; Penco, M.; Perticone, F.; Thiene, G.; Vona, M.; Zeppilli, P. Exercise prescription for the prevention and treatment of cardiovascular diseases: Rev. J Cardiovasc Med. Vol. 9. 2008. p. 641-652.

-Lopes, F. L.; e colaboradores. Redução da variabilidade da frequência cardíaca em indivíduos de meia-idade e o efeito do treinamento de força. Revista Brasileira de Fisioterapia. São Carlos. Vol. 11. Num. 2. 2007. p. 113-119.

-Menezes, R. Dificuldades enfrentadas pela equipe de enfermagem no atendimento a parada cardiorrespiratória. Rev. Inter Scientia. Vol.1. Num.3. 2013. p.2-15.

-Rezk, C. C.; Marrache, R. C.; Tinnucci, T.; Mion, D. Jr.; Forjaz, C. L. Post-resistance exercise hypotension, hemodynamics, and heart rate variability: influence of exercise intensity. Eur J Appl Physiol. Vol. 98. Num. 1. 2006. p. 105-112.

-Ruiz, J. R.; Sui, X.; Lobelo, F.; Morrow, J. R.; Jackson, A. W.; Sjo¨Stro¨M, M.; Blair, S. N. Association between muscular strength and mortality in men: Rev. prospective cohort study. BMJ. p. 337. 2008.

-Santos, C. M. C.; Pimenta, C. A. M.; Nobre, M. R. C. The PICO strategy for the research question construction and evidence search. Rev. Latino-Am. Vol. 3. Num. 5. 2007. 1016-1023.

-Silva, A. B.; Machado, R. C. Elaboração de guia teórico de atendimento em parada cardiorrespiratória para enfermeiros. Rev Rene. Vol.14. Num.4. 2013. p. 1014-1021.

-Simão, R.; Fleck, S. J.; Polito, M.; Monteiro, W.; Farinatti, P. T. V. Effects of resistance training intensity, volume, and session format on the post exercise hypotensive response. J Strength Cond Res. Vol.9. Num. 4. 2005. p. 853- 858.

-Simão, R.; Spineti, J.; Salles, B.F.; Matta, T.; Fernandes, L.; Fleck, S.J.; Rhea, M.R.; Strom-Olsen, H. E. Comparison between nonlinear and linear periodized resistance training: Hypertrophic and strength effects. J Strength Cond Res. Vol. 26. Num. 5. 2012. p. 1389-1395.

-Scher, L. M. L.; Ferriolli, E.; Moriguti, J. C.; Scher, R.; Lima, N. K. C. The effect of different volumes on acute resistance exercises on elderly individuals with treated hypertension. J Strength Cond Res. Vol. 25. Num. 4. 2011. p. 1016-1023.

-Thayer, J. F; Ahs, F.; Fredrikson, M.; Sollers J. J.; Wager, T. D. A meta-analysis of heart rate variability and neuroimaging studies: implications for heart rate variability as a marker of stress and health. Neurosci Biobehav Rev. Vol. 36. Num. 2. 2012. p. 747-756.

-Thayer, J. F.; Sternberg E. Beyond heart rate variability: Vagal regulation of allostatic systems. Ann N Y Acad Sci. Vol. 1088. 2006. p. 361-372.

-Vanderlei, L. C. M.; Pastre, C. M.; Hoshi, R. A.; Carvalho, T. D.; Godoy, M. F. Noções básicas de variabilidade da frequência cardíaca e sua aplicabilidade clínica. Rev Bras Cir Cardiovasc. Vol. 24. Num. 2. 2006. p. 205-217.

Publicado
2021-02-23
Como Citar
Bonfim, E. S., & Santos, C. P. (2021). Variabilidade da frequência cardíaca e treinamento de força em indivíduos com doenças cardiovasculares: uma revisão sistemática. RBPFEX - Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, 14(89), 92-102. Recuperado de http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/1984
Seção
Artigos Científicos - Original