Influência da training mask sobre os parâmetros cardiorrespiratórios em praticantes de exercícios aeróbicos

  • Gisele Souza Kwitschal Universidade do Planalto Catarinense, Curso Fisioterapia, Lages, Santa Catarina, Brasil.
  • Andressa Vieira Sartor Universidade do Planalto Catarinense, Curso Fisioterapia, Lages, Santa Catarina, Brasil.
  • Kaius Munhoz de Paula Especialização em Residência Médica, Universidade Federal de São Paulo-Unifesp, São Paulo, Brasil.
  • Roberto Pereira Waltrick Especialização em Residência Médica, Hospital do Coração, HCOR, São Paulo, Brasil.
  • Alan Christhian Bahr Mestrado em Ciências Biológicas - Fisiologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS, Porto Alegre-RS, Brasil.
  • Tarso Waltrick Mestrado em Ciências da Educação, Universidad politécnica e artística del paraguay, upap, Paraguai.
Palavras-chave: Fisioterapia, treinamento físico, Testes respiratórios

Resumo

Introdução: Esportistas buscam constantemente melhorar o desempenho em práticas desportivas. O treinamento na altitude mostra-se promissor no aumento da performance atlética, permitindo benefícios de aclimatação e melhorando a capacidade aeróbica. Dispositivos foram desenvolvidos para simular este treinamento e a Elevation Training Mask (ETM), que resiste à entrada e saída de oxigênio, é apontada por aumentar o Volume de Oxigênio Máximo (VO2 max), aprimorando a função pulmonar. Objetivo: Avaliar o efeito da ETM nos parâmetros cardiorrespiratórios em praticantes de exercícios aeróbicos. Materiais e Métodos: Foi elaborado um protocolo de treinamento aeróbico, durante oito semanas com duração de 120 minutos semanais, divididos em três dias de 40 minutos, respeitando a frequência cardíaca alvo delimitada pelo teste de ergoespirometria. As quatro semanas iniciais do protocolo foram realizadas sem a utilização da máscara e as últimas quatro semanas com a máscara. Foram realizados testes de cirtometria, ergoespirometria, manovacuometria e ecocardiograma antes e após a utilização dela. Participaram três indivíduos praticantes de exercício aeróbico com idade entre 35 e 39 anos. Este projeto foi encaminhado e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade do Planalto Catarinense (UNIPLAC) sob parecer no 3.319.154. Resultados: Houve aumento do VO2 pico e demais variáveis respiratórias após o treinamento com a máscara, porém sem significância estatística. A Pimax, teve diferença estatística sugerindo aumento de força inspiratória. Conclusão: Através da avaliação fisioterapêutica, a ETM forneceu melhora nos parâmetros cardiorrespiratórios em praticantes de exercícios aeróbicos, onde a maior evidência foi no fortalecimento da musculatura respiratória, em especial a inspiratória.

Referências

-Balke, B.; Nagle, F.; Daniels, J. Altitude e desempenho máximo em trabalho e atividade esportiva. Jornal da American Medical Association. Vol. 194. Num. 6. p. 176-179. 1995.

-Biggs N. C.; England, B.S.; Turcotte, N.J.; Cook, M.R.; Williams, A.L. Effects of Simulated Altitude on Maximal Oxygen Uptake and Inspiratory Fitness. Vol. 10. Núm. 1. p.127-136. 2017.

-Billaut, F.; Gore, C.J.; Aughey, R.J. Enhancing Team-Sport Athlete Performance Is Altitude Training Relevant? Review Article. Rev. Sports Med. Vol. 42. Num. 9. p. 751-767. 2012.

-Britto, R.R.; Breant, T.C.S.; Parreira V.F. Recursos Manuais e Instrumentais em Fisioterapia Respiratória. Editora Manole. São Paulo. 2009.

-Castro, A.A.M. Mobilidade torácica: confiabilidade da cirtometria. LifeStyle Journal. São Paulo. Vol. 5. Num. 1. p. 61-75. 2018.

-Chapman, R. A resposta individual ao treinamento e competição em altitude. Br J Sports Med. Vol. 47. p. 1-6. 2013.

-Clarkson, P.; Montgomery, H.E.; Mullen, M.J.; Donald, A.E.; Powe, A.J.; Bull, T.; Jubb, M.; World, M.; Deanfield, J.E. Exercise training enhances endothelium function in young men. J Am Coll Cardiol. Vol. 33. Num. 5. p. 1379-1385. 1999.

-Conto, F.; Moretto, L. Fisioterapia aliada ao treinamento respiratório com ênfase no futsal feminino. Revista Simpósio de Fisioterapia-Uniplac. Vol. 3. Lages-SC. 2016.

-Dunham, C.; Harms, C. A. Efeitos do Intervalo de Alta Intensidade no Pulmonar. Eur J Appl Physiol. Vol. 112. Num. 8. p. 3061-3068. 2011.

-Ferreira, E.F.E. Coração de atleta. Artigo de revisão. TCC. Faculdade de Medicina de Universidade de Coimbra. 2010.

-Garcia, M. Estudo comparativo das respostas ergoespirométricas em esteira de solo versus subaquática. Tese de Doutorado. Faculdade de Medicina. USP. São Paulo. 2016.

-Granja, K.; Neves, R.; Calles, A. Resposta fisiológica sobre o efeito da altitude no exercício: uma revisão. Ciências Biológicas e da Saúde. Vol. 3. Num. 3. p. 71-80. 2016.

-Hartz, C. S.; Moreno, M. A. Efeitos do treinamento muscular inspiratório em atletas de handebol. VI Congresso de ciência do desporto. 2015.

-Jesus, C. Estudo da integridade arterial em pacientes com coarctação da aorta, antes e após aortoplastia com implante de stent. Tese de Doutorado. Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia. USP. São Paulo 2015.

-Kelley, G.; Kelley, K. Efficacy of aerobic exercise on coronary heart disease risk factors. Preventive Cardiology. Greenwich. Vol. 11. Num. 2. p.71-5. 2008.

-Lehmkuhl, E.; e colaboradores. A mobilidade torácica avaliada em diferentes regiões através da técnica de cirtometria em indivíduos saudáveis. IX Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e V Encontro Latino Americano de Pós-Graduação - Universidade do Vale do Paraíba. Itajaí-SC. 2004.

-Luz, P.L.; Libby, P.; Chagas, A.C.P.; Laurindo, F.R.M. Endotélio e doenças cardiovasculares: biologia vascular e síndromes clínicas. Atheneu. 2016.

-Magalhães, J. O desafio da altitude. Uma perspectiva fisiológica. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. Vol. 2. Num. 4. p. 81-91. 2002.

-Mazzeo, R. Physiological Responses to exercise at altitude. Sports Medicine. Vol. 38. p. 1-8. 2008.

-Meneghelo, R.S.; Araújo, C.G.S.; Stein, R.; Mastrocolla, L.E.; Albuquerque, P.F.; Serra, S.M. Sociedade Brasileira de Cardiologia. III Diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia sobre Teste Ergométrico. Arq Bras Cardiol. Vol. 95. Num. 5. p. 1-26. 2010.

-Oliveira, A.; Rohan, P.A.; Gonçalves, T.R.; Soares, P.P.S. Efeitos da Hipóxia na Variabilidade da Frequência Cardíaca em Indivíduos Saudáveis: Uma Revisão Sistemática. International Journal of Cardiovascular Sciences. Vol. 30. Num. 3. p. 251-261. 2017.

-Oliveira, J.; Freitas, A.; Almeida, A. Efeito pós-operatório da terapia física em relação à capacidade funcional e à força muscular respiratória em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica. ABCD. Vol. 29. Supp. 1. p.43-47. 2016.

-Orhan, O.; Bilgin, U.; Cetin, E.; Oz, E.; Dolek, B.E. The effect of moderate altitude on some respiratory parameters of physical education and sports students. J asma. Vol. 47. Num. 6. p. 609-613. 2010.

-Pedrini, A.; Gonçalves, M.A.; Leal, B.E.; Yamaguti, W.P.S.; Paulin, E. Comparação entre as medidas de cirtometria tóraco-abdominal realizadas em decúbito dorsal e em ortostatismo. Fisioter Pesq. Vol. 20. Num. 4. p. 373-378. 2013.

-Pereira, J. Fisiologia do Exercício. Manual de curso de treinadores de desporto, Grau II. 2016. Disponível em: <http://www.idesporto.pt/ficheiros/file/Manuais/GrauII/GrauII06 Fisiologia.pdf>. Acesso em: 18/01/2019.

-Porcari, J. P.; Probst, L.; Forrester, K.; Doberstein, S.; Foster, C.; Cress, M.L.; Schmidt, K. Effect of Wearing the Elevation Training Mask on Aerobic Capacity, Lung Function, and Hematological Variables. Journal of sports Science & medicine. Vol. 15. Num. 2. p. 379-386. 2016.

-Sasaki, J.E.; Santos, M.G. O papel do exercício aeróbico sobre a função endotelial e sobre os fatores de risco cardiovasculares. Arq. Bras. Cardiol. Vol. 87. Num. 5. 2006.

-Schettino, C.; Raggio, R.; Deus, F.C.C.; Belém, L.; Siqueira Filho, A.G. Avaliação da função endotelial pela reatividade braquial em pacientes com cardiopatia isquêmica documentada, antes e após a utilização de suplementos vitamínicos. Revista Brasileira de Ecocardiografia. Vol. 19. Num. 3. p.15-20. 2006.

-Sellers, J. H.; Monaghan, T.P.; Schnaiter, J.A.; Jacobson, B.H., Pope, Z.K. Efficacy of a Ventilatory Training Mask to Improve Anaerobic and Aerobic Capacity in Reserve Officers' Training Corps Cadets J. Strength Cond. Res. Num. 30. p. 1155-1160. 2016.

-Serra, S. Considerações sobre ergoespirometria. Arq Bras Cardiol. Vol. 68. Num. 4. p. 301-304. 1997.

-Silva, L. P.; Alves, J.A.; Póvoa, T.I.R.; Silva-Hamu, T.C.D. Confiabilidade da mensuração da cirtometria torácica como método de avaliação em indivíduos saudáveis. Revista Movimenta. Vol. 9. Num. 3. p. 451-459. 2016.

-Smith, M.; Sommer, A.; Starkoff, B.; Devor, S. Treinamento de Força de Alta Intensidade Baseado em Crossfit Melhora a Aptidão Aeróbica Máxima e Composição Corporal. J Res. Cond. Vol. 27. Num. 11. p. 3159-3172. 2013.

-Stoco, G.; Giacometi, C.; Ike, D. Valores Previstos e Observados de PImáx e PEmáx em Indivíduos Saudáveis. 2004. Disponível em: <http://www.unimep.br/phpg/mostraacademica/anais/4mostra/pdfs/61.pdf>. Acesso em: 19/01/2019.

-Teodoro, C. Efeito agudo do uso da máscara de restrição de fluxo de ar durante a realização de exercício resistido. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Educação Física da Unicamp. Unicamp. Campinas-SP. 2017.

-Thompson, P. D. O. exercício e a Cardiologia do Esporte. São Paulo. Manole. 2004.

-Vieira, M.; Nomura, C.H.; Tranchesi Junior, B.; Oliveira, W.A.; Naccarato, G.; Serpa, B.S.; Passos, R.B.D.; Funari, M.B.G; Fischer, C.H.; Morhy, S.S. Fração de Ejeção e Volumes do Ventrículo Esquerdo Medidos com ECO 3D e com Tomografia Ultra-Rápida. Arq. Bras Cardiol. Vol. 92. Num. 4. p.294-301. 2009.

-Warren, B.; Spaniol, F.; Bonnette, R. The effects of an elevation training mask on VO2 max of male reserve officers training corps cadets. Journal of Exercise Science. Vol. 10. Num. 1. p.37-43. 2017.

-Wilber, R.; Stray-Gundersen, J.; Levine, B. Effect of hypoxic “dose” on physiological responses and sea-level performance. Medicine & Science in Sports & Exercise. Vol. 39. Num. 9. p. 1590-1599. 2007.

Publicado
2021-02-28
Como Citar
Kwitschal, G. S., Sartor, A. V., Paula, K. M. de, Waltrick, R. P., Bahr, A. C., & Waltrick, T. (2021). Influência da training mask sobre os parâmetros cardiorrespiratórios em praticantes de exercícios aeróbicos. RBPFEX - Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, 14(90), 250-263. Recuperado de http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/1998
Seção
Artigos Científicos - Original