Efeitos do treinamento concorrente em variáveis glicêmicas, lipêmicas e renais de um diabético tipo I

  • André Campos de Lima Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões URI-Erechim, Rio Grande do Sul, Brasil.
  • Camila Tomicki Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Brasil.
  • Adriane Carla Vanni Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões URI-Erechim, Rio Grande do Sul, Brasil.
Palavras-chave: Diabetes Mellitus, Exercício, Tratamento

Resumo

As doenças crônicas não-transmissíveis (DCNTs) afetam grande parte da população mundial e, dentre elas destaca-se o Diabetes Mellitus tipo 1 (DM1) que é decorrente de elevados níveis glicêmicos, quando mal controlada, provoca complicações micro e macro vasculares. Para auxiliar no tratamento e controle da DM1, o exercício físico se torna um importante aliado. Desta forma, este estudo tem como objetivo analisar o efeito de 16 semanas de treinamento concorrente em variáveis fisiológicos de um portador de DM1. Trata-se de um estudo de caso clínico, do tipo quase experimental. Houve alterações significantes na hemoglobina glicada (HbA1c) baixando 1,3% do valor inicial, níveis de depuração de creatinina endógena (DCE) apontando uma preservação da proteína presente nos músculos e na composição corporal, houve aumento da massa magra e diminuição de massa adiposa, principalmente na região abdominal. Ao término do estudo, conclui-se que o treinamento concorrente proposto neste estudo, promoveu efeitos positivos em fatores lipêmicos e renais e, especialmente no controle da HbA1c, aumento de colesterol total - lipoproteína de alta densidade (CT-HDL) e diminuição de depuração de creatina endógena (DCE) e da composição corporal do participante com DM1, e efeitos positivos no controle da glicemia capilar ainda no 1º mesociclo.

Biografia do Autor

André Campos de Lima, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões URI-Erechim, Rio Grande do Sul, Brasil.

Especialista em Fisiologia do Exercício e Nutrição Esportiva pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI/Erechim; Bacharel em Educação FísicaUniversidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI/Erechim (CREF 025369-G/RS).

Camila Tomicki, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Brasil.

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Mestrado em Envelhecimento Humano pela Faculdade de Educação Física e Fisioterapia da Universidade de Passo Fundo (2015), Graduação em Educação Física Bacharelado (2012) pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI Erechim (CREF 018200-G/RS).

Adriane Carla Vanni , Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões URI-Erechim, Rio Grande do Sul, Brasil.

Professora titular da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI - Campus Erechim, Mestrado em Ciências do Movimento Humano pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 

Referências

-Biasebetti, M.B.C.; Mazur, C.E.; Melhem A.R.F.; Machado, T.W.M.; Schiessel, D.L. Massa muscular média, avaliação bioquímica e fatores associados em diabetes melittus tipo 2: um estudo de associação. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. Vol. 13, Num. 78. 2019. p.308-316.

-Borg, G. Escalas de Borg para a Dor e o Esforço Percebido. São Paulo. Manole. 2000.

-Brasil. Ministério da saúde. Diretrizes para o cuidado das pessoas com doenças crônicas nas redes de atenção à saúde e nas linhas de cuidado prioritárias. Brasília: Ministério da saúde. 2013.

-Calixto-lima, L.; Reis, T.N. Interpretação de exames laboratoriais aplicados à nutrição clínica. Rio de Janeiro. Rubio. 2012.

-Farinha, J.B.; Boff, W.; Santos, G.C.; Boeno, F.P.; Ramis, T.R.; Vieira, A.F.; Macedo, R.C.O.; Rodrigues-krause, J.; Oliveira, A.R. Acute Glycemic responses along 10-week high-intensity training protocols in type 1 diabetes patients. Diabetes Research and Clinical Practice. Vol. 153. 2019. p.111-113.

-IDF. International Diabetes Federation. IDF Diabetes Atlas. 8th ed. 2017. Disponível em: http://www.diabetesatlas.org

-Lade, C.G. Avaliação e treinamento de pacientes com diabetes atendidos no Centro Hiperdia de Viçosa. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Viçosa. Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Viçosa-MG. 2015.

-Lamounier, R.N.; Moura, F.; Silva, G.M.; Atividade Física. In: Lamounier, R.N. Manual prático de diabetes prevenção, detecção e tratamento. 5ª edição. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan. 2016. p. 37-50.

-Lima, V.A.; Mascarenhas, L.P.G.; França, S.N.; Decimo, J.P.; Souza, W.C.; Leite, N. Atividade Física e Alterações na hemoglobina glicada em adolescentes com diabetes mellitus tipo 1: Quanto é necessário? Pensar a Prática. Num. 21. Vol. 1. 2018. p.147-155.

-Marçal, D.F.S.; Alexandrino, E.G.; Cortez, L.E.R.; Bennemann, R.M. Effects of physical exercise on type 1 dibetes mellitus: a systematic review of clinical and randomized test. Journal of Physical Education. Vol. 9. 2018. p.1-14.

-Paulino, H.; Teixeira, C.V.L.S.; Aguiar, R.E.M.; Santos, G.M.; Ferreira, S.E.; Pauli, J.R.; Colantonio, E.; Medeiros, A.; Gomes, R.J. Efeitos do treinamento concorrente sobre aspectos bioquímicos antropométricos, funcionais e hemodinâmicos de mulheres diabéticas do tipo 2. Revista Brasileira de Medicina. Vol. 72. Num. 3. 2015. p.65-69.

-Rocha, M.C.; Stabenow, W.R.; Jacobino, A.G.; Oliveira, A.B.; Bressan, J.C.M.; Reis Filho, A.D.; Voltarelli, F.A.; Vieira Junior, R.C. Treinamento Físico combinado melhorou o perfil lipídico e reduziu a pressão arterial de idosas com doenças crônicas não transmissíveis. Corpoconcência. Vol. 20. Num. 1. 2016. p.38-45.

-SBD. Sociedade Brasileira de Diabetes. Diretrizes da sociedade brasileira de diabetes 2017-2018. São Paulo: Editora Clannad. 2017.

-Souza, D.R.; Toigo, A.M.; Efeito do treinamento de alta intensidade nos níveis glicêmicos em pessoas com diabetes tipo 2. Revista de Atenção à Saúde. Vol. 16. Num. 57. p.64-73.2018.

-Teles, S.A.S; Fornés, N.S.; Relação entre o perfil antropométrico e bioquímico em crianças e adolescentes com diabetes melito tipo 1. Revista Paulista de Pediatria. Vol.30. Num.1. 2012. p.65-71.

-Vancea, D.M.M.; Vancea, J.N.; Pires, M.I.F.; Reis, M.A.; Moura, R.B.; Dib, S.A. Efeito da frequência do exercício no controle glicêmico e composição corporal de diabéticos tipo 2. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Vol. 92. Vol. 1. 2009. p.23-30.

-Viteri, F.E.; Alvorado, J. The creatinine-height index: its use the estimation of the degree of protein depletion and repletion in protein calorie malnourished children. Pediatrics. Springfield. Vol. 46. Num. 5. 1970. p. 696-706.

-Wallymahmed, M.E.; Mogran, C.; Gill, G.V.; Macfarlane, I.A. Aerobic fitness and hand grip strength in Type 1 diabetes: relationship to glycaemic control and body composition. Diabetic Medicine. Vol. 24. Num. 11. 2007. p.1296-1299.

Publicado
2021-10-10
Como Citar
Lima, A. C. de, Tomicki, C., & Vanni , A. C. (2021). Efeitos do treinamento concorrente em variáveis glicêmicas, lipêmicas e renais de um diabético tipo I. RBPFEX - Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, 14(93), 742-751. Recuperado de http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/2193
Seção
Artigos Científicos - Original