Efeito do treinamento de flexibilidade articular do quadril sobre o salto vertical em jovens atletas de voleibol feminino

José Carlos Zanolo, Fabrício Cesar de Paula Ravagnani, Adilson Domingos dos Reis Filho, Ricardo Queiroz Simão, José Eduardo Fernandes Ferreirinha

Resumo


Objetivo: Investigar o efeito de diferentes protocolos de treinamento (com e sem treinamento de flexibilidade) na flexão e extensão do quadril e seu reflexo sobre o salto vertical. Materiais e Métodos: O estudo contou com 48 atletas de voleibol do sexo feminino, com idades entre 11 e 17 anos, distribuídas em quatro grupos: A “Infantil” (n=12); B “Infantil” (n=12); C “Infanto-juvenil” (n=12) e, D “Infanto-juvenil” (n=12). Foi avaliada a massa corporal, a estatura, e, posteriormente calculado o Índice de Massa Corporal (IMC). Em seguida, calculou-se o percentual de gordura. A flexibilidade foi avaliada por meio do banco de Wells e flexímetro. O salto vertical contra movimento foi mensurado por meio de uma plataforma de pressão e analisado com o software Jump teste 2.0. Resultados: Após intervenção com treino de flexibilidade, houve melhora na altura (pré: 21,8±1,2 cm; pós: 24,0±1,4 cm; p=0,03) e potência do salto vertical no grupo A (pré: 296,0±17,2 w/kg; pós: 317,5±13,1 w/kg; p=0,03). Aumento da flexibilidade no grupo C (pré: 27,2±1,2 cm; pós: 29,5±1,4 cm; p=0,03). Melhora na altura (pré: 19,4±1,7 cm; pós: 21,5±1,5 cm; p=0,04) e potência do salto vertical no grupo B (pré: 213,8±11,6 w/kg; pós: 226,0±9,7 w/kg; p=0,04). Conclusão: Após a intervenção de 12 semanas com o método passivo de alongamento verificou-se aumento e/ou manutenção da flexibilidade, do salto vertical (cm) e potência (w/kg) em atletas do sexo feminino.

 

ABSTRACT

Aim: To investigate the effect of different training protocols (with and without flexibility training) in flexion and hip extension and its effects on their vertical jump. Materials and Methods: The study included 48 volleyball athletes female, aged 11 to 17 years, divided into four groups: The "Children" (n=12); B "Child" (n=12); C "Youth" (n=12) and D "Youth" (n=12). Body mass, stature was evaluated, and subsequently calculated the Body Mass Index (BMI). Then calculate the percentage of fat. Flexibility was assessed using the Wells Bench and fleximeter. The counter-movement vertical jump was measured using a pressure platform and analyzed with the Jump Test 2.0 software. Results: After intervention with flexibility training, there was improvement in height (pre: 21.8±1.2 cm, post: 24.0±1.4 cm, p=0.03) and vertical jump power in group A (pre: 296.0±17.2 W/kg, post: 317.5±13.1 W/kg, p=0.03). Increased flexibility in the C group (pre: 27.2±1.2 cm, post: 29.5±1.4 cm, p=0.03). Improvement in height (pre: 19.4±1.7 cm, post: 21.5±1.5 cm, p=0.04) and vertical jump power in group B (pre: 213.8±11.6 W/kg, post: 226.0±9.7 W/kg, p=0.04). Conclusion: After the 12-week intervention with passive stretching method there was an increase and/or maintaining flexibility, vertical jump (cm) and power (W/kg) in female athletes.


Palavras-chave


Flexibilidade; Salto vertical; Voleibol

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui