Privação da visão melhora força no teste de uma repetição máxima

Sergio de Carvalho Dias, Roberto Moriggi Junior, Henrique Sconparin Di Mauro, Jaqueline Maria de Matos, Christiano Bertoldo Urtado

Resumo


A visão pode trazer contribuições importantes para o controle do movimento, porém sua influência nem sempre é positiva. Em função disso, muitos executantes optam por outras formas de controle, como a dominância visual, que é a tendência da informação visual de dominar a informação vinda de órgãos do sentido durante o processo de percepção. Neste contexto, o objetivo do presente estudo foi avaliar o comportamento da força no exercício de supino, com e sem feedback visual. A amostra foi composta por 20 indivíduos, sendo 10 homens (idade = 24,5 ± 1,1 anos; peso = 75,4 ± 1,1 Kg; altura = 174,4 ± 1,03 cm; IMC = 25,23 ± ,508 Kg/m²) e 10  mulheres (idade = 24,9 ± 1,3 anos; peso = 61,7 ± 1,7Kg; altura = 168,1 ± 1,74 cm; IMC = 21,8 ± ,462 Kg/m²) saudáveis, praticantes de exercício de força há mais de doze meses. Foi feita a familiarização e após 72h realizado os testes de 1 repetição máxima (1RM) no exercício de supino horizontal com e sem feedback visual (o índice de confiabilidade encontrado foi r=0,98). Houve um aumento significativo da força muscular (aproximadamente 4%) para os teste de 1 RM com privação da visão em relação ao teste sem privação da visão, tanto para homens quanto para mulheres sem diferença entre gêneros. Este estudo sugere que a privação da visão, pelo fato de os indivíduos não se subestimarem com a carga, pode aumentar o desempenho no teste de 1 RM.

 

ABSTRACT

Privation of visual feedback improves the strenght of one repetition maximum

Vision can make powerful contributions to the control of movement, but its influence is not always positive. For this reason, many performers choose other forms of control, such as the visual dominance, which is the tendency of visual information to dominate the information from other senses during perception. In this context, the aim of this study was to evaluate strength in the bench press exercise with and without visual feedback. The sample consisted of 20 subjects, 10 men (age = 24.5 ± 1.1 years, weight = 75.4 ± 1.1 kg, height = 174.4 ± 1.03 cm, BMI = 25.23 ±, 508 kg/m²) and 10 women (age = 24.9 ± 1.3 years, weight = 61.7 ± 1.7 kg, height = 168.1 ± 1.74 cm, BMI = 21.8 ±, 462 kg/m²), healthy, practicing strength training for more than twelve months. Familiarization was made and after 72h performed  the tests of 1 repetition maximum (1RM) in the bench press exercise with and without visual feedback ( the reliability index found was r=0.98). There was a significant increase in muscle strength (approximately 4%) for 1RM test with deprivation of vision comparing to testing without deprivation, for both men and women no gender difference. This study suggests that deprivation of vision, so individuals can’t underestimate themselves with the load, can increase test performance of 1RM.


Palavras-chave


Feedback visual; Força muscular; Teste de 1 RM

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui