Análise da desidratação em sujeitos treinados aerobiamente e anaerobiamente em uma aula de bike indoor

Roberta Jaqueline Hilgemann, Daniel Carlos Garlipp, Gabriela Jacinto, Ivana Behm Caberlon, Leonardo Ross, Minoru Otsuka, André Luiz Lopes

Resumo


Introdução e objetivos: Um atleta, ao iniciar seu treinamento, com níveis de hidratação baixos, tende a ter seu desempenho reduzido, aumentar a frequência cardíaca e temperatura central, além de comprometimentos orgânicos mais sérios, como colapso respiratório, choque hipertérmico e morte. Assim, o objetivo desse estudo foi comparar os níveis de desidratação em homens treinados, nas modalidades bike indoor e musculação. Materiais e Métodos: A amostra contou com 19 indivíduos do sexo masculino, com idade entre 20 e 49 anos, divididos em dois grupos (10 no grupo aeróbio: bike indoor e 9 no grupo anaeróbio: musculação). Submetidos à avaliação antropométrica e coletas de urina pré e pós-intervenção para verificar cor, volume da urina e diferença da massa corporal total em pré e pós-teste. Resultados: o grupo anaeróbio ingeriu mais água durante a intervenção. O grupo anaeróbio apresentou volume urinário maior pós-teste quando comparado com o pré-teste. Diferenças estatisticamente significativa foram identificadas na massa magra, massa gorda e idade dos participantes. Houve correlação significativa para massa corporal com consumo de água no grupo aeróbio. Conclusões: sujeitos treinados aerobiamente apresentam nível maior de desidratação, mesmo adaptados à modalidade e com consumo de água durante a intervenção. Desta forma, se expostos ao teste com restrição hídrica, seu nível de desidratação teria resultado em valores mais significativos, podendo levá-los a perdas consideradas graves.

 

ABSTRACT 

Analysis of dehydration in subject trained endurance and strength on a class of indoor bike

Introduction and Purpose: With inadequate fluid intake, an athlete, starting an exercise with already low levels of hydration, tends to be reduced in performance, increase heart rate and core temperature and more serious organic impairment, such as respiratory failure, shock and death hyperthermic. The study wanted to assess the level of dehydration in trained aerobic exercise and anaerobic exercise in trained another group. Materials and Methods:  19 men was invited for convenience, aged between 20 and 49 years, able to test: two indoor bike classes, 50 minutes each, with water consumption and temperature control with air conditioning to 18 degrees. To anthropometric measurements, weight measurements and urine collections of pre and post-class indoor bike were submitted to verify color, quantity of urine and difference of total body mass in pre-and post-test. Results: Anaerobic group consumed more water during class; the anaerobic group had urinary volume greater than pre-post test. This study shows significantly different results in the variables: lean mass, fat mass and age of participants. There was a significant correlation to body mass with water consumption in the aerobic group. Conclusions: aerobically trained subjects exhibit a greater level of dehydration, even adapted to mode and water consumption, and if they had been exposed to the test fluid restriction, their level of dehydration would result in more significant amounts, which can lead to losses considered serious.


Palavras-chave


Desidratação; Exercício; Desempenho Atlético

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui