Em escolares o Índice de Massa Corporal anula a diferença na capacidade física velocidade, independentemente da idade ou gênero

Elias de França, Érico Chagas Caperuto, Vinicius Barroso Hirota

Resumo


O objetivo da pesquisa foi verificar a influência do IMC em teste de velocidade em escolares. Por meio de uma Pesquisa Descritiva foram avaliadas quatro turmas (T1, T2, T3, T4), num total de 116 crianças, 62 do sexo masculino (M) e 54 do sexo feminino (F) com idade entre 7 e 9 anos, estudantes do terceiro ano do ensino fundamental de uma escola publica do Município de São Caetano do Sul-SP. Separadamente por turmas, não encontramos nenhuma diferença significativa (p <0,05) na idade, IMC, altura, peso e velocidade entre as turmas, com exceção entre as turmas T3 e T2, para a variável velocidade. Ao considerar o gênero, os meninos foram mais velozes que as meninas, porém este não foi o fator que acarretou o T3 ser mais veloz que o T2, sendo que a divisão entre meninos e meninas estava equivalente, ao considerar as turmas. No entanto, ao observar sobre a ótica do percentil de índice de massa corporal observamos que os alunos que estavam dentro da estratificação de sobrepeso e obesidade obtiveram o menor desempenho no teste de velocidade, independentemente do gênero ou idade. Isso parece ter sido determinante no melhor desempenho da T3, haja vista que esta não possuía nenhum escolar dentro da estratificação de sobrepeso.  Estes dados inferem forte relação entre a composição corporal, determinada pelo IMC e a capacidade física velocidade em crianças do ensino básico.

 

ABSTRACT 

The body mass index abrogates the difference in physical speed capacity regardless of age or gender in elementary school

The aim of this research was to determine the influence of Body Mass Index (BMI) on a speed test performance of school children. Through a descriptive evaluated four groups (T1, T2, T3, T4), with a total of 116 children, 62 male (M) and 54 females (F) aged 7 and 9 years old, students from the third year of elementary education at a public school in São Caetano do Sul-SP. As instrumentation, we measure the height and weight in order to verify the BMI and correlate with the speed test, in which we used the test protocol of 20 meters.  With the data, we analyzed the students according to their division in the school (for classes), we found no significant difference (p <0.05) in age, BMI, height, weight and speed between the two groups, except between the T2 and T3 classes to the variable speed. When considering gender, the boys were faster than girls, but this was not the factor that caused the T3 to be faster than the T2, and the division between boys and girls was equivalent to consider the classes. However, the note about the optical percentile of body mass index found that students who were in the stratification of overweight and obesity had the lowest performance in speed, regardless of gender or age. This seems to have been determinant for the performance of T3, there mind that it had no stratification within the school for being overweight. We concluded that there is a strong relationship between body composition determined by BMI and physical capacity speed in elementary school-age children.


Palavras-chave


Índice de Massa Corporal; Teste de Velocidade; Obesidade; Crianças

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui