Efeitos de diferentes formas de aquecimento no desempenho da avaliação de força

Eric Leite Santiago, Osvaldo Donizete Siqueira, Luiz Antonio Crescente, Daniel Carlos Garlipp

Resumo


Introdução e objetivo: Toda atividade física requer preparo para um desempenho máximo. Sendo assim, o objetivo deste estudo foi verificar qual o tipo de aquecimento é mais eficiente para o desempenho da força máxima (1 RM).  Materiais e métodos: Participaram deste estudo 10 indivíduos do sexo masculino com idade média entre 25 a 35 anos.  Foram utilizados quatro tipos diferentes de aquecimento: específico, orgânico, alongamento estático e sem aquecimento. A força máxima foi medida utilizando-se dois exercícios em aparelhos de musculação: supino reto e leg press 45º. Os dados foram analisados através da estatística descritiva (média e desvio padrão). Para a comparação entre os diferentes tipos de aquecimento sobre o teste de 1RM foi utilizado o teste t pareado tendo em vista ser sempre os mesmos indivíduos. Todas as análises foram realizadas no SPSS for Windows 20.0, sendo que o nível de significância adotado foi de 5%. Resultados e discussão: Os resultados demonstraram que, para o supino reto, o aquecimento especifico foi o mais eficaz, enquanto que no leg press 45º o aquecimento orgânico foi o que demonstrou melhor eficácia. Por outro lado, a não realização de aquecimento prévio foi o que apresentou menor eficácia na execução dos dois exercícios propostos. Conclusão: Concluímos então que houve uma influência no desempenho de força de acordo com o aquecimento realizado.

 

Palavras-chave: Exercício de Aquecimento. Treinamento de Resistência. Força Muscular. Desempenho Atlético.

 

1-Universidade Luterana do Brasil-ULBRA, Canoas-RS, Brasil.

2-Laboratório de Fisiologia e Medicina do Esporte-LAFIMED, Universidade Luterana do Brasil-ULBRA, Canoas-RS, Brasil.

 

ABSTRACT

 

Effects of different warm-up exercise in the strength evaluation.

 

Introduction and Purpose: Every physical activity requires preparation for maximum performance. Thus, the aim of this study was to determine what type of warm-up exercise is more efficient to perform the maximum strength (1RM). Methods: The study included 10 males with an average age between 25-35 years. We used four different types of warm-up exercise: specific, organic, and unheated static stretching. The maximum strength was measured using two exercises on resistance training machines: bench press and leg press 45. Data were analyzed using descriptive statistics (mean and standard deviation). To compare the different types of warm-up exercise on the 1RM test was used paired t test in order to always be the same individuals. All analyzes were performed using SPSS for Windows 20.0, and the significance level was 5%. Results and discussion: The results showed that for the bench press, the specific warm-up exercise was the most effective, while in the leg press 45 organic warm-up exercise was what showed better efficacy. On the other hand, the failure to carry out preheating showed the lower efficiency of the enforcement of the two proposed exercises. Conclusion: We concluded that there was an influence on the strength of performance in accordance with the warm-up exercise performed.

Palavras-chave


Exercício de Aquecimento; Treinamento de Resistência; Força Muscular; Desempenho Atlético

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui