Resposta do estímulo musical na realização do teste de 1 RM no exercício supino reto

Geandson Barbosa Neves, Vinícius Dias Rodrigues, Geraldo Magela Durães, Janilson de Assis Miranda, Fernando Ferreira Deusdará, Alex Sander Freitas

Resumo


Atualmente a música é parte integrante das academias de musculação, porém muitos desconhecem o quanto ela influência no desempenho de quem treina. O presente estudo teve por objetivo analisar a resposta do estímulo musical na realização do teste de 1RM no exercício supino reto. O estudo se caracteriza como sendo do tipo descritivo e comparativo, de corte transversal e com análise quantitativa dos dados. Foram avaliados 20 indivíduos do sexo masculino com idade entre 18 e 35 anos, de 4 academias de musculação de Montes Claros-MG. Foi utilizado o software SPSS 20.0 for Windows. Para a verificação da variação da força nos testes com e sem estímulo musical foi utilizada a análise da variância ANOVA para medidas repetidas, em todos os casos foi adotando um nível de significância de 95%. Foi analisado o resultado do teste de 1RM no exercício supino reto em ausência de estímulo musical, com estímulos de alto e baixos BPM. Foram encontradas médias de 68,20 kg, 70,10 kg e 71,50 kg respectivamente para força absoluta. E resultados de 1,01 e 1,04 e 1,06 de força relativa. Concluiu-se haver uma resposta positiva do estímulo musical na realização do teste de 1RM no supino reto.  O valor de significância utilizado foi de p≤0,01 e o resultado obtido nos testes foi de valor de p=0,000, mostrando-se significativo.

 

ABSTRACT 

Reply of musical stimulus in the performance of the 1 rm test in the bench press supino exercise

Currently music is an integral part of bodybuilding academies, but many are unaware of how much it influences the performance of those who train. The present study aimed to analyze the response of the musical stimulus in performing the 1RM test in the bench press exercise. The study is characterized as descriptive and comparative, cross - sectional and quantitative data analysis. Twenty male subjects aged 18 to 35 years old were evaluated, from 4 fitness centers in Montes Claros-MG. SPSS 20.0 for Windows software was used. For the verification of the force variation in the tests with and without musical stimuli, ANOVA was used for repeated measurements, in all cases it was adopted a level of significance of 95%. We analyzed the results of the 1RM test in the bench press exercise in the absence of musical stimulus, with stimuli of high and low BPM. Averages of 68.20 kg, 70.10 kg and 71.50 kg respectively were found for absolute strength. And results of 1.01 and 1.04 and 1.06 relative strength. It was concluded that there was a positive response of the musical stimulus in performing the 1RM test on the bench press. The significance level used was p≤0.01 and the result obtained in the tests was of p = 0.000, being significant.


Palavras-chave


Treinamento de força; Música; Supino reto

Texto completo:

PDF

Referências


-Aires, M.M. Fisiologia. 3ª edição. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan. 2008.

-Almeida, P.S. A música como instrumento para a prática de exercício físico. Trabalho de conclusão de curso (graduação). Escola de Educação Física. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre-RS, 2009.

-Bom, F.C.; Porto, G.M. Processo didático das aulas de ginástica: modalidade step traing. Biomotriz. Vol. 10. Núm. 1. p. 171-185. 2016

-Bompa, T.O.; Cornacchia, L.J. Treinamento de força consciente: estratégias para ganho de massa muscular. São Paulo. Phorte. 2000.

-Cantareira, G.D. Visualização computacional de música com suporte a discriminação de elementos de teoria musical. Dissertação de Mestrado. Instituto de Ciências Matemáticas e da Computação. Universidade de São Paulo. São Paulo. 2015.

-Evans, N. Anatomia da musculação. São Paulo. Manole. 2007.

-Filho, E.C.L. Memórias e reflexões acerca da experiência discente e docente em contextos não escolares e acadêmicos de música. Trabalho de conclusão de curso (graduação). Escola de música. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal-RN. 2015.

-Fleck S.J.; Kraemer W.J. Fundamentos do treinamento de força muscular. 2ª edição. Porto Alegre. Artmed. 1999.

-IIari, B. A música e o cérebro: algumas implicações do neurodesenvolvimento na educação musical. Revista da ABEM. Vol. 9. Núm. 1. p. 7-16. 2003.

-Ishimura, A.M. A influência de diferentes estados emocionais no desempenho da prática da musculação. Coleção Pesquisa em Educação Física. Vol. 10. Núm. 6. p. 13-18. 2011.

-Melo, L. C.; Costa, F.; Rodrigues, R.J.; Filho, C. C.; Albergaria, M.B. Parâmetros fisiológicos e subjetivos mediante comparação de resposta a presença de estímulo auditivo. Coleção pesquisa em educação física. Vol. 6. Núm. 1. p. 261-266. 2007.

-Paiano, L.A.G.; Fernandes, L.M. Uso de intervenção musical em pacientes internados em unidade de terapia intensiva: estudo piloto. Revista de Enfermagem UFSM. Vol. 4. p. 813-824. 2014.

-Pinto, F.G.R.T. Música: ferramenta de motivação para saúde. Trabalho de conclusão de curso. Instituto de Biomecânica do Rio Claro. Universidade Estadual Paulista. Rio Claro-São Paulo. 2015.

-Santana, L.D.B. A influência da música na prática da musculação. Trabalho de Conclusão de Curso Graduação. Centro de ciências biológicas e da saúde. Universidade Estadual da Paraíba. Campina Grande-PB. 2014.

-Silva, J.D.C.; Farias, T.B. Efeito da música preferida e não preferida no desempenho físico durante a sessão de treinamento de força. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. Vol. 7. Núm. 40. p. 368-375. 2013. Disponível em:

-Simões, M.G.N. Avaliação dos Efeitos Combinados do Exercício Físico e da Música na Motivação para o Exercício, nos Estados de humor e na Função Cognitiva. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Ciências Humanas e Sociais. Universidade do Algarve. Faro. Portugal. 2010.

-Soria-Urios, G.; Duque, P.; García-Moreno, J.M. Música y cerebro: fundamentos neurocientíficos y trastornos musicales. Revista de Neurologia. Vol. 52. Num. 1. 2011. p. 45-55.


Apontamentos

  • »
  • »
  • »


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui