Análise e correlação entre antropometria, preensão manual e capacidade motora específica de judocas

Carla Mabell Viana, Eduardo da Silva Pereira

Resumo


O judô é uma luta esportiva olímpica que exige do judoca uma elevada demanda energética predominantemente glicolítica, que proporciona adaptações especificas da modalidade. Este estudo avaliou e correlacionou o Índice de Massa Corporal – IMC, o percentual de gordura – % GC, a capacidade motora específica e a força de preensão manual de judocas do gênero masculino em valores absolutos e relativos. Participaram deste estudo 28 judocas do gênero masculino com idade média de 27,9 (±7,5) anos, IMC 26,7 (+3,7) kg/m² e %GC 12,9 (±6,7)%. Para a análise da preensão manual utilizamos o protocolo de Fess (1992), os resultados de preensão manual encontrados em valores absolutos e relativos da mão dominante foram 51,8 (±9,1) kgf e relativo 650 (±0,1) gf/kg, respectivamente. Já os valores absolutos e relativos da mão não dominante foram, respectivamente, 50 (±8,0) kgf e relativo 630 (±0,1) gf/kg. Por fim, o valor médio da capacidade motora específica ficou em torno de 13,3 (±1,5). Concluímos que os judocas deste estudo têm IMC, composição corporal, capacidade motora específica e força de preensão manual compatíveis com os achados de outros estudos da literatura e que as variáveis se correlacionam de diferentes maneiras.

 

ABSTRACT 

Analysis and correlation between anthropometry, manual holding and motor specific capacity of judokas

Judo is an Olympic sports fight that requires judoka a high energy demand predominantly glycolytic, which provides specific adaptations of the modality. This study evaluated and correlated the Body Mass Index (BMI), the percentage of fat -% CG, the specific motor capacity and the manual grip strength of male judokas in absolute and relative values. A total of 28 male judokas with mean age of 27,9 (±7.5) years, BMI 26.7 (±3.7) kg / m² and GC% 12.9 (±6.7)% participated in this study. For the manual gripper analysis we used the Fess protocol (1992), hand grip results found in absolute and relative values of the dominant hand were 51.8 (±9.1) kgf and relative 650 (±0.1) gf / Kg, respectively. The absolute and relative values of the non-dominant hand were, respectively, 50 (±8.0) kgf and relative 630 (±0.1) gf / kg. Finally, mean value of specific motor capacity was around 13.3 (±1.5). We conclude that the judokas of this study have BMI, body composition, specific motor capacity and manual grip strength compatible with the findings of other studies in the literature and that the variables correlate in different ways.


Palavras-chave


Composição corporal; Força muscular; Judocas

Texto completo:

PDF

Referências


-Borges, N.G.Jr.; Domenech, S.C.; Silva, A.C.K.; Dias, J.A.; Sagawa, Y. Estudo comparativo da força de preensão isométrica máxima em diferentes modalidades esportivas. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum. Vol. 11. Num. 3. p. 494-500. 2009.

-Claessens, A.L.M.; e colaboradores. Body structure, somatotype, and motor fitness of top-class Belgian judoist. In: DAY, J.A.P (ed.) The 1984 Olympic Scientific Congress Proceedings: Perspectives in Kinanthropometry. Champaing: Human Kinetics. p. 155-163. 1984.

-Detanico, D. Aspectos neuromusculares e fisiológicos intervenientes na performance do judô. Dissertação de Mestrado. UFSC. Florianópolis. 2010.

-Detanico, D.; Arins, F.B.; D.A.L Pupo, J.; Santos, S.G. Strength parameters in judo players: an approach about hand dominance and weight categories. Human Movement. Vol. 13. Num. 4. p. 330-336. 2012.

-Detanico, D.; Dal Pupu, J.; Santos, S. G. Comparação de índices neuromusculares e fisiológicos de judocas em diferentes categorias de peso. Revista de Educação Física-UEM. Vol. 22. Num. 3. p. 433-140. 2011.

-Desrosiers, J.; Hébert, R.; Bravo, G.; Rochette, A. Age-related changes in upper extremity performance of elderly people: A longitudinal study. Experimental Gerontology. Vol. 34. p. 393-405. 1999.

-Fabrini, S.P.; e colaboradores. Práticas de redução de massa corporal em judocas nos períodos pré-competitivos. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol. 24. Num. 2. p. 165-177. 2010.

-Franchini, E.; e colaboradores. Análise de um teste específico para o judô. Kinesis. Vol. 21. p. 91-108. 1999.

-Franchini, E.; e colaboradores. Composição corporal, somatotipo e força isométrica em atletas da seleção brasileira universitária de judô. Âmbito Medicina do Esporte. Vol. 3. Num. 4. p. 21-29. 1997.

-Franchini, E. Judô: Desempenho competitivo. Manole. 2001.

-Franchini, E.; Del Vecchio, F.B.; Sterkowicz, S. Classificatory norms to the Special Judo Fitness Test, In: Proceedings of the 1st World Scientific Congress of Combat Sports and Martial Arts. Rzeszów. p 64. 2006.

-Franchini, E.; Matsushigue, K.A.; Kiss, M.A.P.D.M.; Sterkowicz, S. Estudo de caso das mudanças fisiológicas e de desempenho de judocas do sexo feminino em preparação para os Jogos Pan-Americanos. Rev Bras Ciên Mov. Vol. 9. Num. 2. p. 21-27. 2001.

-Franchini, E.; Takito, M.Y.; Kiss, M.A.P.D.M.; Sterkowicz, S. Physical fitness and anthropometrical differences between elite and non-elite judo players. Biology of Sport. Vol. 22. Num. 4. p. 315-328. 2005.

-Franchini, E.; Del Velcchio, F. B. Preparação Física para Atletas de Judô. São Paulo. Phorte. 2008.

-Franchini, E.; Bertuzzi, R.C.M.; Takito, M.Y.; Kiss, M.A.P.D.M. Effects of recovery type after a judo match on blood lactate and performance in specific and non-specific judo tasks. Eur J Appl Physiol. Vol. 107. Num. 4. p. 377-383. 2009.

-Franchini, E.; Del Vecchio, F.B.; Matsushigue, K.A.; Artioli, G.G. Physiological profiles of elite judo athletes. Sports Medicine. Vol. 41. Num. 2. p. 147-166. 2011.

-Glaner, M. F.; Brito, C. J. Gordura corporal em judocas: validação cruzada da equação de Lohman. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum. Vol. 9. p. 264-268. 2007.

-Lima, M.C.; Kubota, L.M.; Monteiro, C.B.M. Força de preensão manual em atletas de judô. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 20. Num. 3. p. 210-213. 2014.

-Mcardle, W.D.; Katch, F. I.; Katch, V.L. Fisiologia do exercício: energia, nutrição e desempenho humano. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan. 2011.

-Oliveira, J. F.; e colaboradores. Correlação entre percentual de gordura e força muscular de preensão manual em atletas do judô paraibano. Ciênc. Saúde Nova Esperança. Vol. 11. Num. 1. p. 19-30. 2013.

-Paz, G. A.; Maia, M. F.; Santiago, F. L. S.; Lima, V. P. Relações entre parâmetros antropométricos gerais e dimensões específicas da mão na preensão manual de atletas de alto rendimento de judô. Brazilian Journal of Biomotricity. Vol. 6. Num. 3. p. 159-173. 2012.

-Pereira, E.S.; Soares, E.S.; Loureiro, A.C.C.; Pinto, N.V. Déficit hídrico pós-treino em judocas submetidos a diferentes intensidades de treinamento com e sem hidratação. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 9. Num. 49. p. 30-39. 2015. Disponível em:

-Preux, C. G.; Dos Santos D.E; Guerra, T. C. Perfil da aptidão física de praticantes de judô do centro universitário do leste de minas gerais (UNILESTEMG). Movimentum: Revista Digital de Educação Física. Vol. 1. p.1-17. 2006.

-Radovanovic, D.; Bratic, M.; Nurkic, M.; Cvetkovic, T.; Ignjatovic, A.; Aleksandrovic, M. Gen. Physiol. Biophys. Vol. 28. Num. 1. p. 205-211. 2009.

-Ribeiro, G. H. J. Comparação entre forças de preensão manual em praticantes de judô e Jiu-Jitsu. TCC de Graduação. UNICEUB. Faculdade de Ciências da Educação e Saúde. Brasília. 2014.

-Rosa, R. R. Teste de controle no judô: proposta da avaliação da resistência especial do judoca. Dissertação de Mestrado em Educação Física. Faculdade de Educação Física da Universidade Estadual de Campinas. Campinas. 2006.

-Sterkowicz, S. Test specjalnej sprawnoci ruchowej w judo. Antropomotoryka. Vol. 12. p. 29-44, 1995.

-Thomas, P.; e colaboradores. Test d’évaluations au judo, derive du test de Lénger-Mercier. Médecine du Sport. Vol. 63. Num. 6. p. 286-288. 1989.

-Viana, C.M; Pereira, E.S. Comparação da força de preensão manual isométrica entre judocas do gênero masculino e feminino. In: Seminário de Iniciação Cientifica e Tecnologia do IFCE, 2015, Canindé. Anais. Fortaleza-CE: IFCE. p. 46-46. 2015.

-World Health Organization (WHO) (Organização Mundial de Saúde - OMS). Obesity and overweight. 2016. Disponível em: . Acesso em: 25/12/2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui