Efeito de um programa de treinamento de força na aptidão física funcional e composição corporal de idosos praticantes de musculação

Ana Ilian Santos Fonseca, Thaizi Campos Barbossa, Bhárbara Karolline Rodrigues Silva, Heitor Siqueira Ribeiro, Fernando Rodrigues Peixoto Quaresma, Erika da Silva Maciel

Resumo


Introdução e Objetivo: O envelhecimento, por ser um processo fisiológico natural e degenerativo, pode estar associado à diminuição do nível de atividade física e, como consequência, à redução da aptidão física funcional, ao aumento da gordura corporal e à redução da massa magra. O objetivo do estudo foi avaliar os efeitos de um programa de treinamento de força nos indicadores de composição corporal e aptidão física funcional de idosos ativos praticantes de musculação. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo longitudinal com coleta de dados em idosos. Foi utilizado um questionário sociodemográfico para identificar o perfil dos idosos. Quanto à avaliação da composição corporal, consideraram-se os valores do Índice de Massa Corporal, Perímetro Abdominal, Relação Cintura/Quadril e Dobras Cutâneas. Para avaliação da aptidão física funcional, utilizaram-se os testes de Levantar da Cadeira, levantar e caminhar 3 metros e Sentar e Alcançar (Banco de Wells). Resultados: O estudo foi realizado com 9 idosos ativos com média de idade de 67,44 (±5,7) anos, que participaram de 24 sessões de treinamento resistido, 3 vezes por semana, sendo compostas por 3 séries de 15 repetições, com intervalo de 90 segundos. Os resultados indicaram melhora da aptidão física funcional e composição corporal após a intervenção, porém apenas o teste de Levantar da Cadeira obteve diferença estatística significante. Conclusão: Os achados evidenciam que o treinamento periodizado de força é uma alternativa eficiente na melhoria dos índices de aptidão física funcional e composição corporal dos idosos, sendo fator determinante na melhora da autonomia e independência dessa população.

 

ABSTRACT 

Effect of a strength training program in the functional physical fitness and body composition of elderly musculation practicers

Introduction and Objective: Aging, for being a natural and degenerative physiological process, may be associated with a decrease in the level of physical activity and, as a consequence, a reduction in functional physical fitness, an increase in body fat and a reduction in lean mass. The objective of the study was to evaluate the effects of a strength training program on the indicators of body composition and functional physical fitness of active elderly practicing bodybuilding. Materials and Methods: It is a longitudinal study with active elderly people. It was used a sociodemographic questionnaire to identify the profile of the elderly. About the assessment of body composition, it was considered the values of Body Mass Index, Abdominal Perimeter, Waist/Hip ratio and Skin Fold. To avaliate the physical fitness, it was used the tests of Rilky and Jones (2008) Lift from the Chair, Time Up and Go and Sit and Reach (Wells Bank). Results: The study was realized with 9 active elderly individuals with mean age of 67.44 (± 5.7) years, who participated in 24 sessions of resistance training, 3 times a week, being composed of 3 sets of 15 repetitions, with interval of 90 seconds. The results indicated an improvement in physical fitness and body composition after the intervention, but only the Lift from the Chair test was statistically different. Conclusion: The findings show that periodized strength training is an efficient alternative in improving the physical fitness and body composition indices of the elderly, being a determining factor in bettermenting the autonomy and independence of this population.


Palavras-chave


Musculação; Aptidão Física Funcional; Envelhecimento

Texto completo:

PDF

Referências


-Almeida, D. K. S.; Silva, F. O. C. A função muscular e a composição corporal na qualidade de vida do idoso: Efeitos de um programa de 8 semanas de treinamento combinado. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. Vol. 10. p. 504-510. 2016. Disponível em:

-Associação Brasileira para Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica - ABESO. Diretrizes brasileiras de obesidade. São Paulo, 3ª edição. 2009.

-Borde, R.; Hortobágyi, T.; Granacher, U. Dose-response relationships of resistance training in healthy old adults: a systematic review and meta-analysis. Sports Medicine. Vol. 45. Núm. 12. p. 1693-1720. 2015.

-Campos, A. L. P.; e colaboradores. Efeitos do treinamento concorrente sobre aspectos da saúde de idosas. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano. Vol. 15. Núm. 4. p. 437-447. 2013.

-Carneiro, J. A. O.; e colaboradores. Estudo da composição corporal de idosas ativas pelos métodos óxido de deutério e antropométrico. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, v. 14, n. 6, p. 615-623, 2012.

-Civinski, C.; Montibeller, A.; Braz, A. L. O. A importância o exercício físico no envelhecimento. Revista da Unifebe (online). Vol. 9. p. 163-175. 2011.

-Dias, R. M. R.; Gurjão, A. L. D.; Marucci, M. F. N. Benefícios do treinamento com pesos para aptidão física de idosos. Acta fisiátrica. Vol. 13. Num. 2. p. 90-95. 2016.

-Fechine, B. R. A.; Trompieri, N. O processo de envelhecimento: as principais alterações que acontecem com o idoso com o passar dos anos. InterSciencePlace Revista Científica Internacional. Vol. 1. Num. 7. p. 106-132. 2012.

-Fidelis, L. T.; Patrizzi, L. J.; Walsh, I. A. P. Influência da prática de exercícios físicos sobre a flexibilidade, força muscular manual e mobilidade funcional em idosos. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro. Vol. 16. Num. 1. p. 106-116. 2013.

-Heyward, V. H.; Stolarczyk, L. M. Body composition basics. Applied body composition assessment. Champaign IL: Human Kinetics Publishers. p. 2-20. 1996.

-Ike, D.; e colaboradores. Efeitos do exercício resistido de membros superiores na força muscular periférica e na capacidade funcional do paciente com DPOC. Fisioterapia em Movimento. Vol. 23. Num. 3. 2017.

-Jackson, A. S.; Pollock, M. L. Generalized equations for predicting body density of men. British journal of nutrition. Vol. 40. Num. 3. p. 497-504. 1978.

-Lamboglia, C. G.; e colaboradores. Efeito do tempo de prática de exercício físico na aptidão física relacionada à saúde em mulheres idosas. Revista Brasileira em Promoção da Saúde. Vol. 27. Num. 1. p. 29-36. 2014.

-Lima, A. C.; e colaboradores. Benefícios da atividade física para a aptidão do idoso no sistema muscular, na diminuição de doenças crônicas e na saúde mental. BIUS-Boletim Informativo Unimotrisaude em Sociogerontologia. Vol. 7. Num. 2. 2016.

-Massud T, Morris RO. Epidemiology of falls. Age Ageing. Num. Suppl. 4. p. 3-7. 2001.

-Matsudo, S. M. M. Envelhecimento: atividade física e saúde. Revista Mineira de Educação Física. Vol. 10. Num. 1. p. 193-207. 2002.

-Nahas, M. V. Atividade física, saúde e qualidade de vida: Conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo. Londrina, Editora Mediograf, 5ª edição, 2010.

-Queiroz, D. B.; e colaboradores. Funcionalidade, aptidão motora e condições de saúde em idosos longevos residentes em domicílio. Arquivos de Ciências da Saúde. Vol. 23. Num. 2. p. 47-53. 2016.

-Rikli, R.; Jones, J. Teste de Aptidão Física para Idosos. Barueri-SP: Manole, 2008.

-Rogatto, G. P.; Gobbi, S. Efeitos da atividade física regular sobre parâmetros antropométricos e funcionais de mulheres jovens e idosas. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. Vol. 3. Num. 1. p. 63-69. 2001.

-Rossi, E.E.; Sader, C.S. Envelhecimento do sistema osteoarticular. In: Freitas, E.V.; Cançado, F.A.X.; Gorzoni, M.L. Tratado de geriatria e gerontologia. 2a. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2006.

-Velasco, C. G. Aprendendo a envelhecer: a luz da psicomotricidade. São Paulo: Phorte, 2006.

-Von Elm, E.; e colaboradores. The Strengthening the Reporting of Observational Studies in Epidemiology (STROBE) Statement: guidelines for reporting observational studies. International Journal of Surgery. Vol. 12. Num. 12. p. 1495-1499. 2014.

-Zambon, T. B.; e colaboradores. Análise comparativa da flexibilidade de mulheres idosas ativas e não ativas. Acta fisiátrica. Vol. 22. Num. 1. p. 14-18. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui