Treinamento aquático sistematizado melhora os níveis de estresse e imunológico em idosos

Bruno Ferrari Silva, Rafael Evangelista Pedro, Sidney Barnabé Peress, Solange Marta Franzoi de Moraes

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar idosos submetidos a um treinamento sistematizado aquático (GT) comparado ao grupo controle (GC) e avaliando os efeitos nocivos do estresse causado pela atividade física. A amostra foi composta por 30 sujeitos de ambos os sexos, dispostos em dois grupos de 15 indivíduos controle (GC = 68,5 ± 1,5 anos), sem alterações no estilo de vida diária e 15 indivíduos treinamento (GT = 67,1 ± 1,1 anos), submetidos ao treinamento de hidroginástica 5 vezes na semana, com duração de uma hora por 12 semanas. As coletas salivares foram realizadas, uma basal, antes e após a primeira seção de treinamento, respectivamente, a cada quatro semanas até o fim do protocolo. Os resultados foram analisados por meio de estatística descritiva e inferencial, realizando os testes t pareado e Anova Two-way (P<0,05). Observando que o grupo GT apresentou redução significativa na concentração de cortisol salivar após o período de treinamento, assim como, comparado ao grupo GC. Além de apresentar aumento nas concentrações de imunoglobulina A durante as 12 semanas de treinamento.

 

ABSTRACT 

Sistematic aquatic training improve stress and immunological levels in elderly

The aim of study was evaluated elderly submitted a water aerobics training systematic (GT) compared Control Group (GC) estimating a stress caused by activity. The sample was composed by 30 subjects of both sexes, disposed in two groups of 15 individuals control (GC = 68.5 ± 1.5 years) aren’t alteration in life style and 15 individuals training (GT = 67.1 ± 1.1 years), submitted a water aerobics training for five times at week, with duration of one hour by twelve weeks. The salivary collection were realized, one basal at start of the training, before and after the training section at the protocol start, respectively, every four weeks up to the procol end. The results were analyzed by descriptive and inferential statistics using comparison groups the t paired test and Anova Two-way. Observing that the GT showed significative decrease in concentration of Cortisol salivary after period training, as well as, in relation with the GC. In adition to increase in concentration of Immunoglobulin A salivary after 12 weeks of traning.


Palavras-chave


Treinamento; Estresse; Idoso

Texto completo:

PDF

Referências


-Akimoto, T.; e colaboradores. Effects of 12 months of exercise training on salivary secretory IgA levels in elderly subjects. British journal of sports medicine. Vol. 37. Num. 1. p. 76-79. 2003.

-Almeida, A. P. P. V.; Veras, R. P.; Doimo, L. A. Avaliação do equilíbrio estático e dinâmico de idosas praticantes de hidroginástica e ginástica. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. Vol. 12. Num. 1. p. 55-61. 2010.

-Balsamo, S.; e colaboradores. Treinamento de força versus hidroginástica: Uma análise transversal comparativa da densidade mineral óssea em mulheres na pós-menopausa. Revista Brasileira de Reumatologia. Vol. 53. Num. 2. p. 193-198. 2013.

-Borges, A. T. Efeitos da hidroginástica na pressão arterial sistêmica, em variáveis metabólicas e na composição corporal em mulheres saudáveis com sobrepeso ou obesidade. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia- MG, 2007, 70p.

-Bueno, J. R.; Gouvêa, C. M. C. P. Cortisol e Exercício: Efeitos, Secreção e Metabolismo. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. Vol. 5. Num. 29. p. 435-445. 2011. Disponível em:

-Carmo, N. M.; Mendes, E. L.; Brito, C. J. Influência da atividade física nas atividades da vida diária de idosas. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano. Vol. 5. Num. 2. p. 16-23. 2008.

-Chwalbińska-Moneta, J.; e colaboradores. Early effects of short-term endurance training on hormonal responses to graded exercise. Journal of physiology and pharmacology: an official journal of the Polish Physiological Society. Vol. 56. Num. 1. p. 87-99. 2005.

-Costa Rosa, L. F. P. B.; Vaisberg, M. W. Influências do exercício na resposta imune. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 8. Num. 4. p. 167-172. 2002.

-Farinatti, P. T. V. Teorias biológicas do envelhecimento: do genético ao estocástico. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 8. Num. 4, p. 129-138. 2002.

-Hackney, A. C. Exercise as a stressor to the human neuroendocrine system. Medicina (Kaunas, Lithuania). Vol. 42. Num. 10. p. 788-797. 2006.

-Koh, D. S.; Koh, G. C. The use of salivary biomarkers in occupational and environmental medicine. Occupacional Eviromental Medicine. Vol. 64. Num. 1. p. 202-210. 2007.

-Leandro, C.; e colaboradores. Exercício físico e sistema imunológico: mecanismos e integrações. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. Vol. 2. Num. 5. p. 80-90. 2002.

-Lim, H. S.; Roh, S. Y.; Yoon, S. An 8-week Aquatic Exercise Program is Effective at Improving Gait Stability of the Elderly. Journal of physical therapy science. Vol. 25. Num. 11. p. 1467-1470. 2013.

-Martins, R. A.; e colaboradores. Effects of Aerobic Conditioning on Salivary IgA and Plasma IgA, IgG and IgM in Older Men and Women. International Journal of Sports Medicine. Vol. 30. Num. 12. p. 906-912. 2009.

-Melo, G. F.; Giavoni, A. Comparação dos efeitos da ginástica aeróbica e da hidroginástica na composição corporal de mulheres idosas. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. Vol. 12. Num. 2. p. 13-18. 2004.

-Moraes, H.; e colaboradores. O efeito do exercício físico nos níveis de cortisol em idosos: uma revisão sistemática systematic review. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Vol. 17. Num. 4. p. 314-320. 2012.

-Nascimento, J. R. A.; Capelari, J. B.; Vieira, L. F. Impacto da prática de atividade física no estresse percebido e na satisfação de vida de idosos. Revista da Educacao Fisica. Vol. 23. Num. 4. p. 647-654. 2012.

-Nóbrega, A. C. L.; e colaboradores. Posicionamento Oficial da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte e da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia: Atividade Física e Saúde no Idoso. Rev Bras Med Esporte. Vol. 5. Num. 6. p. 207-211. 1999.

-Oliveira, R. J.; e colaboradores. Respostas hormonais agudas a diferentes intensidades de exercícios resistidos em mulheres idosas. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 14. Num. 4. p. 367-371. 2008.

-Rosa, G.; Dantas, E. H. M.; De Mello, D. B. The response of serum leptin, cortisol and zinc concentrations to concurrent training. Hormones. Vol. 10. Num. 3. p. 215-221. 2011.

-Shahar, S.; e colaboradores. Effectiveness of exercise and protein supplementation intervention on body composition, functional fitness, and oxidative stress among elderly Malays with sarcopenia. Clinical Interventions in Aging. Vol. 8. Num. 1. p. 1365-1375. 2013.

-Shimizu, K.; e colaboradores. secretory immunoglobulin A in elderly individuals. Exercise Immunology Review. p. 60-69. 2007.

-Steptoe, A.; e colaboradores. The longitudinal relationship between cortisol responses to mental stress and leukocyte telomere attrition. Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism. Vol. 102. Num. 3. p. 962-969. 2017.

-Stranahan, A. M.; Lee, K.; Mattson, M. P. Ceantral mechanisms of HPA axis regulation by voluntary exercise. Neuromolecular medicine. Vol. 10. Num. 2. p. 118-127. 2010.

-Tanaka, H.; Monahan, K. D.; Seals, D. R. Age-predicted maximal heart rate revisited. Journal of the American College of Cardiology. Vol. 37. Num. 1. p. 153-156. 2001.

-Tsatsoulis, A.; Fountoulakis, S. The protective role of exercise on stress system dysregulation and comorbidities. Annals of the New York Academy of Sciences. Vol. 1083. p. 196-213, 2006.

-Wong, L. L. R.; Carvalho, J. A. O rápido processo de envelhecimento populacional do Brasil: sérios desafios para as políticas públicas. Revista Brasileira de Estudos de População. Vol. 23. Num. 1. p. 5-26. 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui