Comparação da aptidão física de dois grupos de escolares de uma escola pública da cidade de Magé-RJ após 12 semanas de treinamento

  • Rubem Machado Filho Docente do Curso de Licenciatura e Bacharelado em Educação Física-UNIVERSO, São Gonçalo, Rio de Janeiro, Brasil.
Palavras-chave: Escolares, Aptidão física, Crescimento

Resumo

Introdução: a aptidão física possui elementos relacionados à saúde e ao desempenho motor. A identificação de efeitos específicos da prática de esportes nas escolas é importante para assegurar uma apropriada prescrição para crianças e adolescentes. Objetivo: o presente estudo teve como objetivo analisar e comparar a antropometria e as capacidades neuromusculares de dois grupos de escolares de uma escola pública situada na cidade de Magé-RJ. Materiais e Métodos: a amostra foi constituída de 36 escolares. Para os resultados dos testes de aptidão física utilizou-se o teste de Wilcoxon para análise intragrupo e o teste de Mann Whitney para análise intergrupos. Adotou-se um nível de significância de 5%. Os dados foram processados no SPSS 13.0. Resultados: apenas a variável força de membros inferiores não apresentou diferença estatisticamente significante na comparação intragrupos nos dois grupos estudados, entretanto o grupo que fez apenas aula convencional de Educação Física apresentou diferença estatisticamente significante. Conclusão: pode-se concluir que os resultados apresentados pelas crianças, de modo geral, foram satisfatórios para manutenção da saúde.

Referências

-Böheme, M. T. S. Aptidão física: aspectos teóricos. Revista Paulista de Educação Física. São Paulo. Vol. 7. 1993. p. 52-55.

-Damico, D. M.; Junqueira, A. P. R.; Machado Filho, R. Diferenças de velocidade e agilidade entre praticantes e não praticantes de futsal na fase pré-púbere da cidade de Petrópolis-RJ. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 5. Num. 16. 2013. p. 99-104.

-Ferreira, J. S.; Ledesma, N. C. Indicadores de flexibilidade em escolares de 11 anos de idade de uma escola de Campo Grande-MS, Brasil. Revista Digital efdeportes. Buenos Aires. Ano. 12. 2008. p. 1-1.

-Fillin, V. P.; Volkov, V. M. Seleção de talentos nos desportos. Organização e adaptação científica. Londrina. Midiograf. 1998.

-Gallahue, D. Educação física desenvolvimentista. Cinergis, Santa Cruz do Sul. Vol. 1. Num. 1. 2000. p. 7-18.

-Leme, M. L. A.; Pellegrinotti, I. L.; Montebelo, M. I. L. Comportamento da velocidade cíclica de jovens atletas submetidos ao treinamento periodizado. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 5. Num. 26. 2012. p. 103-110.

-Machado Filho, R.; Pellegrinott, I. L. Crescimento e desenvolvimento das capacidades motoras de escolares das 5as e das 6as séries praticantes de aulas esportivas e atividade física geral. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 7. Num. 40. 2013. p. 388-397.

-Machado Filho, R. A importância do futsal para o desenvolvimento cognitivo, afetivo e psicomotor. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 6. Num. 22. 2014. p. 287-293.

-Machado Filho, R. Efeitos de um treinamento físico sobre a aptidão física de escolares praticantes de futsal da cidade de Niterói-RJ. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 10. Num. 39. 2018. p. 462-466.

-Machado Filho, R.; Júnior, M. R. G.; Assis, M. L. M.; Avellar, M. A. Análise de variáveis antropométricas de praticantes de corrida de 100 metros no Ginásio Experimental Olímpico (GEO) da prefeitura do Rio de Janeiro: um estudo retrospectivo. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 13. Num. 81. 2019. p. 138-145.

-Matsudo, S.; Araújo, T. L.; Matsudo, V. K. R.; Andrade, D. R.; Valquer, W. Nível de atividade física em crianças e adolescentes de diferentes regiões de desenvolvimento. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde. Vol. 3. Num. 4. 1998. p. 14-26.

-Monteiro, A. B.; Lopes, G. O.; Bustos, P. E.; Ramos, M. R.; Santos, T. R.; Vidal, V. F.; Figueiredo, T. Aptidão física e composição corporal de alunos do ensino fundamental da rede pública em Jacarepaguá-RJ. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 9. Num. 55. 2015. p. 485-493.

-Oliveira, A.R.; Gallagher, J.D. Treinamento de força muscular em crianças: novas tendências. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Vol. 2. Num. 3. 1997. p. 80-90.

-Oliveira, A. S. A.; Machado Filho, R. A especialização precoce em jovens atletas na modalidade de voleibol. EFDeportes. com. Revista Digital. Buenos Aires. Num. 153. 2011. p. 1-1.

-Passos, W. S.; Alonso, L. A influência do treinamento de futsal na velocidade e agilidade de escolares. Lecturas en Educación Física y Deportes. Revista Digital, Buenos Aires. Vol. 13. 2009. p. 1-1.

-Souza, O. F.; Neto Cândido, S. P. Alteração anual do desenvolvimento físico de meninos de 9 para 10 anos de idade. Revista Brasileira Ciência e Movimento. Vol.10. Num. 3. 2002. p. 19-24.

-Vitor, F. M.; Uezu, R.; Silva, F. B. S.; Bõhme, M. T. S. Aptidão física de jovens atletas do sexo masculino em relação à idade cronológica e estágio de maturação sexual. Revista Brasileira de Educação Física e Esportes. Vol.22. Num.2. 2008. p.139-48.

-Weineck, J. Treinamento Ideal. São Paulo. Editora Manole. 2002.

-Zakharov, A. Ciência do treinamento desportivo. Adaptação científica: Antonio Carlos Gomes. 1ª edição. Rio de Janeiro. Grupo Palestra Sport. 1992.

Publicado
2021-10-10
Como Citar
Machado Filho, R. (2021). Comparação da aptidão física de dois grupos de escolares de uma escola pública da cidade de Magé-RJ após 12 semanas de treinamento. RBPFEX - Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, 14(92), 688-692. Recuperado de http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/2172
Seção
Artigos Científicos - Original