Correlação e comparação da tarefa cognitiva, composição corporal e aptidão física de acordo com o pico de velocidade de crescimento em crianças praticantes de futsal

  • Antônio Valdeci Marreiro de Sousa Junior Grupo de estudo e pesquisa em Imunometabolismo do músculo esquelético e exercício (GIMMEE), Departamento de Educação Física, Universidade Federal do Piauí (UFPI), Teresina, Piauí, Brasil.
Palavras-chave: Maturação, Futsal, Desempenho

Resumo

O objetivo desse estudo foi verificar a relação e comparar a tarefa cognitiva, composição corporal e aptidão física de crianças praticantes de futsal de acordo com o pico de velocidade de crescimento (PVC). A amostra foi composta por 39 praticantes de futsal do sexo masculino, sendo 18 da categoria sub-15 (idade=13,7 ±0,5 anos), 12 da categoria sub-13 (idade=12,0 ±0,6 anos) e nove da categoria sub-11 (idade=10,5 ±0,6 anos). Para determinação do PVC utilizou-se o modelo proposto por Mirwald e colaboradores, (2002), sendo: distante-PVC (-4 e -3 anos do PVC); Pré-PVC (-2 e -1 anos do PVC) e Pós-PVC (≥0 a 3 anos do PVC). A massa livre de gordura, massa gorda, força de preensão manual, flexibilidade, potência de membros inferiores, potência aeróbia, força e resistência abdominal, agilidade e velocidade foram avaliadas. A tarefa cognitiva foi avaliada por meio do teste de Stroop color. Houve relação moderada e significante entre idade de PVC com a tarefa cognitiva, composição corporal e aptidão física. Somente quando analisada a tarefa cognitiva de acordo com a idade de PVC, pode-se observar diferença no tempo para mencionar a cor entre Pós-PVC em relação a Distante-PVC e Pré-PVC. Houve diferença significante para força de preensão manual, agilidade e potência aeróbia somente quando analisado de acordo com a idade de PVC. Portanto, a idade de PVC se correlaciona com as variáveis de composição corporal, aptidão física e tarefa cognitiva, bem como, parece ser mais sensível para identificar maiores diferenças entre as categorias em relação à idade cronológica em crianças praticantes de futsal.

Referências

-Bangsbo, J.; Test, Yo-Yo. Ancona. Italy. Kells. 1996.

-Castro, S. L.; Cunha, L. S.; Martins, L. Teste Stroop Neuropsicológico em português. 2009.

-Ford, P.; e colaboradores. Participant development in sport and physical activity: The impact of biological maturation. European Journal of Sport Science. Vol. 12. Núm. 6. p. 515-526. 2012.

-Huertas, F.; e colaboradores. Relative age effect in the sport environment. Role of physical fitness and cognitive function in youth soccer players. International journal of environmental research and public health. Vol. 16. Núm. 16. p. 2837. 2019.

-Machado, D. R. L.; Bonfim, M. R.; Costa, L. T. Pico de velocidade de crescimento como alternativa para classificação maturacional associada ao desempenho motor. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum. Vol. 11. Núm. 1. p. 14-21. 2009.

-Malina, R.M.; Bouchard, C.; Bar-Or, O. Growth, maturation and physical activity. 2ª edição. Champaign, IL. Human Kinetics. 2004.

-Malina, R.M.; Bouchard, C. Growth, maturation and physical activity. Champaign. Human Kinetics. 1991. p. 70-83

-Mirwald, R. L.; e colaboradores. An assessment of maturity from anthropometric measurements. Medicine & science in sports & exercise. Vol. 34. Núm. 4. p. 689-694. 2002.

-Pauole, K.; colaboradores. Reliability and validity of the T-test as a measure of agility, leg power, and leg speed in college-aged men and women. The Journal of Strength & Conditioning Research. Vol. 14. Núm. 4. p. 443-450. 2000.

-Van Praagh, E.; Doré, E. Short-term muscle power during growth and maturation. Sports medicine. Vol. 32. Núm. 11. p. 701-728. 2002.

-Vivar, C.; Van Praag, H. Running changes the brain: the long and the short of it. Physiology. Vol. 32. Núm. 6. p. 410-424. 2017.

-Weineck, E. J. Futebol total: o treinamento físico no futebol. Phorte. 2000.

-Wells, K. F.; Dillon, E K. The sit and reach-a test of back and leg flexibility. Research Quarterly. American Association for Health, Physical Education and Recreation. Vol. 23. Núm. 1. p. 115-118. 1952.

Publicado
2021-10-10
Como Citar
Sousa Junior, A. V. M. de. (2021). Correlação e comparação da tarefa cognitiva, composição corporal e aptidão física de acordo com o pico de velocidade de crescimento em crianças praticantes de futsal. RBPFEX - Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, 14(93), 758-766. Recuperado de http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/2202
Seção
Artigos Científicos - Original