A relação entre composição corporal e perfil bioquímico em mulheres sedentárias pós-menopausa

Pedro Henrique Rodrigues, Eduardo Federighi Baisi Chagas

Resumo


Introdução: O aumento de peso corporal é um dos fatores desencadeantes de mecanismos de risco cardiovascular, como alterações no metabolismo de glicose e lipídeos. Constatam-se maiores índices de doenças cardiovasculares em mulheres pós-menopausa, devido à perda do fator de proteção do estrogênio endógeno. Objetivo: Analisou-se a relação entre a composição corporal e o perfil lipídico e glicêmico de mulheres pós-menopausa sedentárias. Materiais e métodos: A amostra foi formada por 82 mulheres com idade entre 47 e 84 anos, pacientes da Unidade de Saúde da Família do Jardim Aeroporto, do Município de Marília/SP. O nível de atividade física habitual foi mensurado pelo Questionário Baecke, que classificou todas como sedentárias. Para diagnostico de obesidade foram utilizados os valores do índice de massa corporal (IMC) e a circunferência de cintura (CC). Dividiu-se a amostra em eutróficas, obesas e sobrepesadas. Foram mensuradas as variáveis bioquímicas de colesterol total, triglicerídeos, LDL-colesterol, HDL-colesterol, VLDL-colesterol e glicemia de jejum. Resultados: Não se encontrou diferenças significantes (p< 0,05) no perfil bioquímico entre os grupos, tanto pelo IMC, quanto pela CC. Discussão: O IMC e CC são estratégias eficazes para classificar risco cardiovascular, porém, pouco se correlacionam com o percentual de gordura corporal, variável que apresenta grande relação com obesidade na menopausa. Conclusão: A não relação entre o IMC e CC sobre o perfil bioquímico de mulheres pós-menopausa sedentárias, sugere que o processo de envelhecimento seja o fator de maior impacto sobre alterações do perfil lipídico desta população.

 

ABSTRACT

The relation between body composition and biochemical profile in sedentary postmenopausal women

Introduction: The increase of body weight is one of triggering factors of mechanisms to cardiovascular risk, such as changes in the metabolism of glucose and lipids. Realized a higher incidence of cardiovascular disease in postmenopausal women due to the loss of the protective effect of endogenous estrogen. Aim: We analyzed the relation between body composition and lipid and glycemic profile in sedentary postmenopausal women. Materials and methods: The sample consisted of 82 women aged between 47 and 84 years, patients of “Unidade de Saúde da Família” (A Basic Health Unit Program) from Jardim Aeroporto neighborhood, of Marilia city, in São Paulo state, Brazil. The level of habitual physical activity was measured by the Baecke Questionnaire, which all was rated as sedentary. For diagnosis of obesity values of body mass index (BMI) and waist circumference (WC) were used. We divided the sample in normal, overweight and obese. Biochemical variables of total cholesterol, triglycerides, LDL-cholesterol, HDL-cholesterol, VLDL-cholesterol and fasting plasma glucose were measured. Results: There was no significant difference (p < 0.05) in biochemical profile between groups, either by BMI, as the WC. Discussion: The BMI and WC are effective strategies for classifying cardiovascular risk, but little is correlated with body fat percentage, variable that presents a great relation with obesity in menopause. Conclusion: No relationship between BMI and WC on the biochemical profile of sedentary postmenopausal women, suggest that the aging process is the factor with the greatest impact on changes in the lipid profile of this population.


Palavras-chave


Menopausa; Obesidade; Sedentarismo; Perfil lipídico; Glicemia de jejum

Texto completo:

PDF

Apontamentos



Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui