Nível de aptidão física para o desempenho esportivo em participantes adolescentes do projeto esporte em ação

Cíntia Dias Moreira, Brenda Baião Sperandio, Tainara Ferreira de Almeida, Elizângela Fernandes Ferreira, Leililene Antunes Soares, Renata Aparecida Rodrigues de Oliveira

Resumo


Introdução: A aptidão física é um fator de extrema importância no desenvolvimento da prática esportiva e pode ser modificada dependendo do nível de atividade física.  Objetivo: Verificar os níveis de aptidão física para o desempenho esportivo de adolescentes de 11 a16 anos, participantes do projeto Esporte em Ação, da cidade de Ubá-MG. Materiais e métodos: Foram avaliados 22 adolescentes, com idade média de 14,18+1,44 anos. A avaliação foi feita por meio da seguinte bateria de testes: índice de massa corporal (IMC) arremesso de Medicine Ball, salto horizontal, teste do quadrado, corrida de20 metros e corrida ou caminhada de 6 minutos.  Para a classificação utilizou- se o manual PROESP, e a comparação entre grupos (11-14 anos e 15-16 anos) foram realizados através do teste t Student. Resultados: Observaram-se diferenças na força explosiva de membros superiores e inferiores, com o grupo de 15-16 anos apresentando médias superiores (p<0,05). Entre o grupo com 11-14 anos, 27,3% foram classificados com sobrepeso e nenhum quadro de obesidade, enquanto entre o grupo de 15-16 anos não foi observado sobrepeso, porém 18,2% apresentaram obesidade. Em relação ao teste de velocidade, velocidade explosiva de membros inferiores e aptidão cardiorrespiratória, os resultados obtidos são bons. Em contrapartida, os testes de agilidade e força explosiva de membros superiores, apresentaram elevado percentual de resultados fracos. Conclusão: Os níveis de aptidão física dos adolescentes precisam ser melhorados em relação aos parâmetros de agilidade e força explosiva de membros superiores.

 

ABSTRACT 

Physical fitness level for sports performance of adolescents participants of the Sport in Action Project

Introduction: Physical fitness is an extremely important factor in the development of sports and can be modified depending on the level of physical activity. Objective: To assess physical fitness levels for sports performance of adolescents aged 11 to 16, participants of the Sport in Action project, the city of Ubá-MG. Methods: We studied 22 adolescents with a mean age of 14.18+1.44 years. The evaluation was made through the following series of tests: body mass index (BMI), throwing Medicine Ball, horizontal jump, square test, running20 meters and run or walk 6 minutes. For the classification used the PROESP manual, and the comparison between groups (11-14 years and 15-16 years) was performed using the Student t test. Results: We observed differences in explosive force of arms and legs, with the 15-16 years group showing higher averages (p <0.05). Among the group of 11-14 years, 27.3% were classified as overweight and obesity of any frame, while the group of 15-16 years was not observed overweight, but 18.2% were obese. Regarding the speed test, explosive speed of the lower limbs and cardiorespiratory fitness, the results are good. By contrast, agility tests and explosive strength of upper limbs, showed a high percentage of poor results. Conclusion: physical fitness levels of adolescents need to be improved in relation to parameters agility and explosive power of the upper limbs.


Palavras-chave


Esportes; Exercício físico; Habilidades motoras

Texto completo:

PDF

Referências


-Armstrong, N. Aptidão aeróbica de crianças e adolescentes. Jornal de Pediatria. Vol.82. Num.6. 2006. p. 406-408.

-Bhome, M. T. S. Relações entre aptidão física, esporte e treinamento esportivo. Revista brasileira de Ciência e Movimento. Vol. 11. Num.3. 2003. p. 97-104.

-Braz, G.P.; RÉ, A.H.N. Relação entre aptidão física, envolvimento com bola e desempenho técnico de adolescentes no futsal. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. Vol.21. Num.1. 2013. p.151-157.

Conde, W. L.; Monteiro, C. A. Body mass índex cutoff points for evaluation of nutritional status in Brazilian children and adolescents. Jornal de Pediatria. Vol. 82. 2006. p. 266-271.

-Gallahue, D. L.; Ozmun, J. C. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos. 2ª edição. Phorte. 2003.

-Guedes, D. P.; Guedes, J. E. R. P. Atividade física, aptidão física e saúde. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Vol.1. Num.1. 1995. p.18-35.

-Lughetti, C. N.; Ré, A. H. N.; Bohme, M. T. S. Indicadores de aptidão física de escolares da região centro-oeste da cidade de São Paulo. Revista Brasileira de Cineantopometria e Desempenho Humano. Vol.12. Num.5. 2010. p.331-337.

-Machado, Y. L. Sedentarismo e suas consequências em crianças e adolescentes: trabalho de conclusão de curso. Muzambinho: IFSULDEMINAS. Trabalho de Conclusão de Curso Bacharelado em Educação Física. Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Sul de Minas. Muzambinho. 2011.

- Marques, M. C.; Travassos, B.; Almeida, R. A força explosiva, velocidade e capacidades motoras especificas em futebolistas juniores amadores: um estudo correlacional. Revista Motricidade. Vol.6. Num.3, 2010. p 5-12.

-Matsudo, S. M. M.; Araujo, T. L.; Matsudo, V. K. R.; Andrade, D. R.; Valquer, W. Nível de atividade física em crianças e adolescentes de diferentes regiões de desenvolvimento. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Vol. 3. Num. 4, 1998, p.14-26.

-Nieman, D.C. Exercício e Saúde. São Paulo. Manole. 1999.

-Paludo, A. C.; Batista, M. B.; Junior, H. S.; Cyrino, E. S.; Ronque, E. R. V. Aptidão cardiorrespiratória em adolescentes estimada pelo teste de corrida e/ou caminhada de 9 minutos. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. Vol.14. Num.4. 2012. p.401- 408.

-Pereira, C.H.; Ferreira, D. S.; Capetti, G. L.; Guimarães, L. C.; Barbacena, M. M.; Liggeri, N.; Castro, O. G.; Lobato, S.; David, A. C. Aptidão física em escolares de uma unidade de ensino de rede publica de Brasília-DF. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Vol.16. Num.3. 2011. p.223-227.

-Pinho, R. A.; Petroski, E. L. Nível de atividade física em crianças. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Vol.2. Num. 3. 1997. p. 67-79.

-Projeto Esporte Brasil (Proesp). Manual de testes e avaliação. 2015. Disponível em: . Acesso em: 12/05/2015.

-Seabra, A.; Maia, J. A.; Garganta, R. Crescimento, maturação, aptidão física, força explosiva e habilidades motoras específicas: Estudo em jovens futebolistas e não futebolistas do sexo masculino dos 12 aos 16 anos de idade. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. Vol.1. Num.2. 2001. p.22-35.

- Shepard, R.J. PAR-Q, Canadian home fitness test and exercise screening alternatives. Sports Medicine. Vol.5. 1998. p.185-195.

-Sociedade Brasileira de Pediatria. Atividade física na infância e na adolescência: guia prático para o pediatra. 2008. Disponível em: . Acesso em: 27/04/2015.

-Souza, V.; Batista, M. B.; Cyrino, E. S.; Blasquez, G.; Junior, H. S.; Pomanzini, M.; Silva, M. J. C. C.; Ronque, C. R. V. Associação entre aptidão cardiorrespiratória e participação regular de adolescentes em esportes. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Vol.18. Num.4. 2013. p.511-512.

-Unicef. Fase inicial e fase final da adolescência. 2011. Disponível em: http://www.unicef.org/brazil/sowc2011/foco1.html. Acesso em: 02/10/2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui