Estudo eletromiográfico do golpe Mae-Geri

  • Abraham Lincoln de Paula Rodrigues Laboratório de Biomecãnica da Universidade Federal do Ceará
  • Filipe Castelo De Oliveira Laboratório de Biomecãnica da Universidade Federal do Ceará
  • Túlio Luiz Banja Laboratório de Biomecãnica da Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: Biomecânica, Eletromiografia, Karatê, Mae-Geri

Resumo

A Eletromiografia de superfície pode mostrar a qualidade da coordenação muscular, por meio dela, pode-se verificar a existência de assimetrias entre o membro dominante e não dominante de um indivíduo. O mae-geri é uma técnica usada por muitos karatecas, assim, analisar a ativação dos músculos envolvidos no movimento faz-se importante para a compreensão dos aspectos biomecânicos envolvidos na realização do golpe. O objetivo do estudo foi analisar através de EMG o comportamento dos principais músculos envolvidos no golpe mae-geri. Participaram do estudo 4 caratecas com idades entre dezoito e trinta anos. A ativação dos músculos reto femoral e bíceps femoral nos 4 atletas apresentou padrões distintos em relação ao tempo de ativação e amplitude do sinal, todavia, observou-se em todos os atletas a ativação dos dois músculos em conjunto. O teste t pareado demonstrou haver diferença significativa (p=0,006) para o músculo reto femoral entre o membro dominante e não dominante, todavia em relação ao músculo bíceps femoral não foram encontradas diferenças significativas (p=0,186). Conclui-se que co-contração é um fator presente no mae-geri, o que pode levar a uma rigidez articular, e assim, diminuir a força e potência do chute. Foi possível identificar diferenças na amplitude média do sinal eletromiográfico entre o membro dominante e não dominante. Os valores negativos encontrados no ISB, e os resultados do teste t pareado na comparação do reto femoral entre o membro dominante e não dominante, podem indicar a existência de assimetrias relacionadas ao membro dominante e não dominante dos karatecas.

 

ABSTRACT

Electromyographic study of the mae-geri stroke

The surface electromyography can show the quality of muscle coordination, through it, we can verify the existence of disparities between the dominant and non-dominant limb of an individual. The mae-geri is a technique used by many karateka thus analyze the activation of the muscles involved in the movement makes it important to understand the biomechanical aspects involved in making the coup. The aim of the study was to analyze through EMG behavior of the main muscles involved in mae-geri blow. The study included four karatekas aged between half past six p.m. years. The activation of the rectus femoris and biceps femoris in 4 athletes showed distinct patterns in relation to the activation time and amplitude of the signal, however, it was observed in all athletes activation of two muscles together. The paired t-test showed a significant difference (p=0.006) for the rectus femoris muscle between the dominant and non-dominant, but in relation to the biceps femoris muscle were no significant differences (p=0.186). It was concluded that co-contraction is a factor in mae-geri, which can lead to joint stiffness, and thus reduce the strength and power of the kick. It was possible to identify differences in the mean amplitude of the electromyographic signal between the dominant and non-dominant limb. The negative values found in the ISB, and the test results paired t comparing the rectus femoris between the dominant and non-dominant limb, may indicate the existence of asymmetries related to the dominant and nondominant of karateka.

Referências

-Arampatzis, A.; Karamanidis, K.; Stafilidis, S.; Morey-Klapsing, G.; Demonte, G.; Brüggemann, G. Effect of different ankle- and knee-joint positions on gastrocnemius medialis fascicle length and EMG activity during isometric plantar flexion. Journal of Biomechanics. Vol. 39. 2006. p. 1891-1902.

-Fonseca, S.; Silva, P.; Ocarino, J.; Ursine, P. Análise de um Método Eletromiográfico para Quantificação de Co-Contração Muscular. Revista Brasileira Ciência e Movimento. Brasília. Vol. 9. Num. 3. 2001. p. 23-30.

-Hermens, H.; Freriks, B.; Disselhorst-Klug, C.; Rau, G. Development of recommendations for SEMG sensors and sensor placement procedures. Journal of Electromyography and Kinesiology. Vol.10. 2000. p. 361-374.

-Huang, K.; Hsu, W.; Wang, T.C. Acute injury of anterior cruciate ligament during karate training. The Knee, Vol. 14. 2007. p. 245–248.

-Liberali, R. Metodologia Científica Prática: um saber fazer competente da saúde à educação. Florianópolis. 2008.

-Machado, S.; Osório, R.; Silva, N.; Magini, M. Biomechanical analysis of the muscular power of martial arts athletes. Medical & Biological Engineering Computing. Vol. 48. 2010. p. 573–577.

-Marques Junior, N. Karatê shotokan: biomecânica dos golpes do kumitê de competição. EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires. Ano. 16. Num. 158. 2011.

-Moraes, A.; Bankoff, A.; Okano, A.; Simões, E.; Rodrigues, C. Análise eletromiográfica do músculo reto femoral durante a execução de movimentos do joelho na mesa extensora. Revista Brasileira Ciência e Movimento. Brasília. Vol. 11. Num. 2. 2003. p. 19-23.

-Oliveira, L.; Barbieri, F.; Gobbi, L.; Drigo, A. Simetria Intermembros no Desempenho do Chute mae-geri do Karatê. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Vol. 16. Num. 4. 2008.

-Rodrigues, A.L.P.; Feitosa, D.R.C.; Banja, T.L.; Torres, I.N. Análise Eletromiográfica dos Músculos Peitoral Maior e Latíssimo do Dorso nos Exercícios Puxada pela frente, Puxada por trás e Puxada Supinada. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 10. Num. 58. 2016. p. 254-260.

-Sbriccoli, P.; Camomilla, V.; Di Mario, A.; Quinzi, F.; Figura, F.; Felici, F. Neuromuscular Control Adaptations in Elite Athletes: The Case of Top Level Karateka. European Journal Of Applied Physiology. Vol. 108. 2010. p. 1269 - 1280.

-Scattone-Silva, R.; Lessi, G.C.; Lobato, D.F.M.; Serrão, F.V. Acceleration Time, Peak Torque and Time to Peak Torque in Elite Karate Athletes. Science of Sports. 2011.

-Sforza, C.; Turci, M.; Grassi, G.; Shirai, Y.; Pizzini, G.; Ferrario, V. Repeatability of Mae-Geri-Keage in Traditional Karate: a Three-Dimensional Analysis With Black-Belt Karateka. Perceptual and Motor Skills, Vol. 95. 2002. p. 433-444.

-Wang, Y.; Watanabe, K. Limb Dominance Related to the Variability and Symmetry of the Vertical Ground Reaction Force and Center of Pressure. Journal of Applied Biomechanical, Vol. 28. 2012. p. 473-478.

Publicado
2017-03-04
Como Citar
Rodrigues, A. L. de P., De Oliveira, F. C., & Banja, T. L. (2017). Estudo eletromiográfico do golpe Mae-Geri. RBPFEX - Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, 11(65), 261-268. Recuperado de http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/1116
Seção
Artigos Científicos - Original