Produção de lactato em diferentes níveis de aptidão na execução de exercício na cadeira extensora

Luiz Antonio Meirelles, Carla Werlang-Coelho

Resumo


Introdução: Estudos que analisam efeitos metabólicos da sobrecarga sobre o organismo de pessoas com diferentes graus de treinabilidade são necessários para compreender os mecanismos fisiológicos de adaptação gerados pelo treinamento contra resistência (TCR). Objetivo: Verificar os níveis de concentração de lactato sanguíneo em diferentes níveis de aptidão muscular na execução de exercício na cadeira extensora. Materiais e métodos: A amostra foi composta por 40 indivíduos (homens), com idade de 21,85±1,9 anos, divididos em dois grupos: (1) Iniciantes e (2) Avançados. O protocolo experimental foi composto pelo exercício extensão de joelhos (3 séries 09-12 repetições máximas); escala de Borg, e concentração sanguínea de lactato. Resultados: Não houve diferença estatisticamente significativa na concentração de lactato sanguíneo entre os grupos; porém, o grupo de iniciantes apresentou maior produção de lactato (10,2±2,67mmol) quando comparado ao grupo de avançados (9,1±2,56mmol). Quanto à percepção subjetiva de esforço foram as notas foram estatisticamente diferentes (p=0,01) sendo de 16,6±1,59 pontos para o grupo (1) e 15,1±2,07 pontos para o grupo (2).  Conclusão: Conclui-se que não houve diferença significativa na concentração de lactato sanguíneo entre os dois grupos, porém a sensação subjetiva do esforço do grupo de iniciantes foi maior mesmo com a realização do exercício com uma carga menor no número de séries e repetições propostas no protocolo.

 

ABSTRACT 

Lactate production in different fitness levels in exercise execution on extension chair

Introduction: Studies analyzing the metabolic effects of overloading on the body of people with different degrees of trainability are needed to understand the physiological mechanisms of adaptation generated by resistance training. Objective: check the blood lactate concentration levels in different levels of muscular fitness in the execution of exercise in the extensor chair. Materials and methods: The sample consisted of 40 individuals (men), aged 21.85±1.9 years, divided into two groups: (1) Beginners and (2) Advanced. The experimental protocol was composed by exercise extension of knees (3 series 09-12 maximal repetitions); Borg scale, and blood lactate concentration. Results: There was no statistically significant difference in blood lactate concentration between the groups; However, the group of beginners presented higher lactate production (10.2±2.67 mmol) when compared to the group of advanced (9.1 ± 2.56 mmol). Regarding the subjective perception of effort, the scores were statistically different (p = 0.01), being 16.6 ± 1.59 points for the group (1) and 15.1±2.07 points for the group (2). Conclusion: It was concluded that there was no significant difference in the blood lactate concentration between the two groups, but the subjective sensation of the effort of the group of beginners was higher even with the exercise with a lower load in the number of series and repetitions proposed in the protocol.


Palavras-chave


Lactato; Treinamento de resistência; Metabolismo energético

Texto completo:

PDF

Referências


-American College of Sports Medicine. Progression models in resistance training for healthy adults. Med Sci Sports Exerc. Vol. 34. p. 364-380. 2002.

-Arsa, G.; Cambri, L.; Silva, F.; Pardono, E. Serra A, Leite G, et al. Limiar anaeróbio a partir da PSE em exercício resistido por modelos matemáticos. Rev Bras Med Esporte. Vol. 22. p. 113-117. 2016.

-Baechle, T.; Earle, R. Essentials of strength training and conditioning. National Strength and Conditioning Association. 3rd ed. Champaign, IL: Human Kinetics. p. 141-142. 2008.

-Benetti, M.; Santos, R.; Carvalho, T. Cinética de lactato em diferentes intensidades de exercícios e concentrações de oxigênio. Rev. Bras. Med. Esporte. Vol. 6. p. 50-56. 2000.

-Bird, S.; Tarpenning, K.; Marino, F. Designing resistance training programmes to enhance muscular fitness: a review of the acute programme variables. Sports Medicine. Vol. 35. p. 841. 2005.

-Borg, G. Escalas de Borg para a dor e esforço percebido. Manole. 2000. p. 31-67.

-Borg, G. Psychophysical bases of perceived exertion. Medicine and Science in Sports and Exercise. Vol. 14. p. 377-381. 1982.

-Brandão, G.; Ruaro, J.; Vilaverde, A.; Balbo, S. Análise de lactato sanguíneo coletados em atletas de judô mediante a realização de um teste específico e uma situação de luta. Uniamerica. p. 1699-1702. 2006.

-Brooks, G.; Donovan, C. Effect of endurance training on glucose kinetics during exercise. Am J Physiol. Vol. 244. p. 505-512. 1983.

-Damas, F.; Phillips, S.; Lixandrão, M.; Vechin, F.; Libardi, C.; Roschel, H. Early resistance training‑induced increases in muscle cross‑sectional area are concomitant with edema‑induced muscle swelling. Eur J Appl Physiol. Vol. 116. p. 49-56. 2016.

-Douris, P.; White, B.; Cullen, R.; Keltz, W.; Meli, J.; Mondiello, D. The relationship between maximal repetition performance and muscle fiber type as estimated by noninvasive technique in the quadriceps of untrained women. Journal of Strength and Conditioning Research. Vol. 20. p. 699-703. 2006.

-Fleck, S.; Kraemer, W. J. Fundamentos do treinamento de força muscular. 3ª edição. São Paulo. Artimed. 2006. p. 124-144.

-Fukunaga, T.; Miyatani, M.; Tachi, M.; Kouzaki, M.; Kawakami, Y.; Kanehisa, H. Muscle volume is a major determinant of joint torque in humans. Acta Physiologica Scandinavica. Vol. 172. p. 249-255. 2001.

-Garber, C.; Blissmer, B.; Deschenes, M.; Franklin, B.; Lamonte, M.; Lee, I. American College of Sports Medicine position stand. Quantity and quality of exercise for developing and maintaining cardiorespiratory, musculoskeletal, and neuromotor fitness in apparently healthy adults: guidance for prescribing exercise. Med Sci Sports Exerc. Vol. 43. p. 1334-1359. 2011.

-Green, H.; Goreham, C.; Ouyang, J.; Ball-Burnett, M.; Ranney, D. Regulation of fiber size, oxidative potential, and capillarization in human muscle by resistance exercise. Am J Physiol. Vol. 276. p. 591-596. 1999.

-Hatfield, D.; Kraemer, W.; Spiering, B.; Hakkinen, K.; Volek, J.; Shimano, T. The impact of velocity of movement on performance factors in resistance exercise. Journal of Strength and Conditioning Research Vol. 20. p. 760-766. 2006.

-Hubbard, J. L. The effect of exercise on lactate metabolism. J Physiol. Vol. 231. 1973.

-Júnior, F.; Aguiar, A.; Carneiro, R.; Lima, D.; Loureiro, A. Análise de protocolos de testes de força submáximos para predição de carga máxima (1rm) na musculação. Coleção Pesquisa em Educação Física. Vol. 11. p. 7-14. 2012.

-Kraemer, W. Strength training basics: Designing workouts to meet patients' goals. The Physician and Sportsmedicine. Vol. 31. p. 457. 2003.

-Mcardle, W.; Katch, F.; Katch, V. Fisiologia do Exercício. Energia, Nutrição e Desempenho humano. 7ª edição. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan. 2011.

-Minamoto, V. Classificação e adaptações das fibras musculares: uma revisão. Fisioterapia e pesquisa. Fisioterapia e pesquisa. Vol. 12. p. 50-55. 2005.

-Polito, M. D.; Simão, R.; Viveiros, L. E. Tempo de Tensão, Percentual de Carga e Esforço Percebido em Testes de Força Envolvendo Diferentes Repetições Máximas. Revista Brasileira de Fisiologia do Exercício. Vol. 2. p. 44-46. 2003.

-Rodrigues, J.; Perez, A.; Lunz, W.; Mill, J.; Carletti, L. Transição metabólica no teste progressivo de pessoas treinadas com musculação e corrida. Rev Bras Med Esporte. Vol. 21. p. 279-283. 2015.

-Stainsby, W.; Brooks, G. Control of lactic acid metabolism in contracting muscles and during exercise. Exercise and Sport Sciences Reviews. Vol. 18. p. 29-64. 1990.

-Sakamoto, A.; Sinclair, P. Effect of movement velocity on the relationship between training load and the number of repetitions of bench press. Journal of Strength and Conditioning Research. Vol. 20. p. 523-527. 2006.

-Silva, M. Caracterização do esforço em modalidades desportivas mesuráveis e não mensuráveis: o judô como caso exemplar. Treino Desportivo. Vol. 10. p. 36-46. 1988.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBPFEX - Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui