Dosimetria usada na crioterapia para recuperação muscular em atletas de endurance: uma revisão de escopo

  • Wendreson Barbosa Moraes Bacharel em Fisioterapia pela Universidade Federal do Amazonas-UFAM, Instituto de Saúde e Biotecnologia-ISB, Coari-AM, Brasil
  • Adriano Carvalho de Oliveira Docente substituto do curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Amazonas-UFAM, Instituto de Saúde e Biotecnologia-ISB, Coari-AM, Brasil; Graduado em Fisioterapia, Especialização em andamento em Fisioterapia Desportiva e Ortopédica.
  • Johrdy Amilton da Costa Braga Bacharel em Fisioterapia pela Universidade Federal do Amazonas-UFAM, Instituto de Saúde e Biotecnologia-ISB, Coari-AM, Brasil; Especialização em andamento em Fisioterapia Neurofuncional.
  • Hércules Lázaro Morais Campos Docente da Universidade Federal do Amazonas-UFAM, Instituto de Saúde e Biotecnologia-ISB, Coari-AM, Brasil; Graduado em Fisioterapia, Especialista em Fisioterapia Geriátrica, Mestre em Fisioterapia e Doutorando em Saúde Coletiva.
  • Thiago Santos da Silva Docente da Universidade Federal do Amazonas-UFAM, Instituto de Saúde e Biotecnologia-ISB, Coari-AM, Brasil; Graduado em Fisioterapia, Especialista em Imaginologia e Doutorando em Ciências.
  • Thiago dos Santos Maciel Docente da Universidade Federal do Amazonas-UFAM, Instituto de Saúde e Biotecnologia-ISB, Coari-AM, Brasil; Graduado em Fisioterapia, Especialista em Terapia Manual, Mestre e Doutor em Engenharia Biomédica.
Palavras-chave: Atleta, Crioterapia, Treinamento de endurance, Recuperação muscular

Resumo

Introdução: Os atletas de endurance são expostos a uma rotina dura de treinamento e competições que resultam na maioria das vezes em danos musculares que podem prejudicar o desempenho e expor o atleta a lesões musculoesqueléticas. A crioterapia é uma alternativa para recuperação desses atletas. Objetivos: Identificar quais modalidades de crioterapia e a dosimetria que são utilizadas para a recuperação muscular após exercício em praticantes de esportes de endurance. Materiais e Métodos:  As buscas foram realizadas nas bases de dados: PubMed, BVS, SciELO e PEDro que foram publicados entre 2010 a maio de 2020.  As análises dos artigos foram realizadas por dois autores de forma independente por meio dos critérios de elegibilidade e Escala PEDro. Resultados: Os estudos incluídos apontam que os recursos crioterapêuticos podem ser empregados na recuperação muscular pós exercício em atletas de endurance, pois promovem melhora nos níveis dos mascadores biológicos, no recrutamento muscular durante a contração voluntária máxima, percepção de esforço, dor e fadiga. Conclusão: Dentre os recursos crioterapêuticos, os mais eficazes descritos na literatura foram a crioimersão (aplicação de 5 à 18 minutos e temperatura de 5±1 à 12 °C), cabine criogênica (aplicação de 3 minutos e temperatura de -160°C) e câmara criostática (aplicação de 3 minutos e temperatura de -110°C).

Referências

-Ascensão, A.; Leite, A.; Rebelo, A.; Magalhães, S. . Effects of cold water immersion on the recovery of physical performance and muscle damage following a one-off soccer match. Journal of sports sciences. 2011.

-Baroni, B. M.; Junior, E. C. P. L.; Generosi, R. A.; Groselli, G.; Censi, S.; Bertola, F. Efeito da crioterapia de imersão sobre a remoção do lactato sanguíneo após exercício. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum. Vol. 12. Núm. 3. p. 179-185. 2010.

-Boujezza, H.; Sghaiger, A.; Rejeb, M, B.; Gargouri, I. Effects of cold water immersion on aerobic capacity and muscle strength of young footballers. La Tunisie medicale. Vol. 96. Núm. 2. p.107-112. 2018.

-Cassolato, K. M.; Artifon, E. L.; Bonfim, A. E. O.; Scalco, J. C.; Navarro, G. T.; Carvalho, A. R. Influência da crioterapia no controle postural da postura ereta em indivíduos saudáveis. Rev Bras Clin Med. Vol. 10. Núm. 5. p. 402-406. 2012.

-Elias, G. P.; Varley, M. C.; Wyckelsma, V.L.; Mckenna, M. J.; Minahan, C. L.; Aughey, R. J. Effects of water immersion on posttraining recovery in Australian footballers. International journal of sports physiology and performance. Vol. 7. Núm. 4. p. 357-366. 2012.

-Junior, E. C. L.; Godoy, V.; Mancalossi, J. L.; Rossi, R. P. Comparison between cold water immersion therapy (CWIT) and light emitting diode therapy (LEDT) in short-term skeletal muscle recovery after high-intensity exercise in athletes-preliminary results. Lasers in medical science. Vol. 26. Núm. 4. p. 493-501. 2011.

-Krüger, M.; Marées, M.; Dittmar, K. H.; Sperlich, B. Whole-body cryotherapy’s enhancement of acute recovery of running performance in well-trained athletes. International journal of sports physiology and performance. Vol. 10. Núm. 5. p.605-612. 2015.

-Lima, N. A.; Souza Duarte, V.; Borges, G. F. Crioterapia: métodos e aplicações em pesquisas brasileiras uma revisão sistemática. Saúde e Pesquisa. Vol. 8. Núm. 2. p. 335-343. 2015.

-Perroni, C. O. A.; Moura, B. M.; Panza, V. S. P. Efeito da dieta cetogênica na capacidade de endurance e na utilização de substratos energéticos no exercício. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 12. Núm. 73. p.574-589. 2018. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/6667668.

-Peters, M. D. J.; Godfrey, C.; Mcinerney, P.; Munn, Z.; Tricco, A. C.; Khalil, H. Chapter 11: Scoping Reviews (2020 version). In: Aromataris E, Munn Z (Editors). JBI Manual for Evidence Synthesis, JBI, 2020. Disponível em: https://synthesismanual.jbi.global. Acesso em: 25/05/2020.

-Piras, A.; Campa, F.; Toselli, S.; Rocco, D. M.; Raffi, M. Physiological responses to partial-body cryotherapy performed during a concurrent strength and endurance session. Applied Physiology, Nutrition, and Metabolism. Vol. 44. Núm. 1. p. 59-65. 2019.

-Pointon, M.; Duffield, R. Cold water immersion recovery after simulated collision sport exercise. Medicine and science in sports and exercise. Vol. 44. Núm. 2. p. 206-216. 2012.

-Roschel, H.; Tricoli, V.; Ugrinowitsch, C. Treinamento físico: considerações práticas e científicas. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol. 25. p. 53-65. 2011.

-Sánchez-Ureña, B.; Martínez-Guardado, I.; Coco, C. C.; Andrada, R. T. The use of continuous vs. intermittent cold water immersion as a recovery method in basketball players after training: a randomized controlled trial. The Physician and sportsmedicine. Vol. 45. Núm. 2. p. 134-139. 2017.

-Sefiddashti, L.; Ghotbi, N.; Salavati, M.; Farhadi, A.; Mazaheri, M. The effects of cryotherapy versus cryostretching on clinical and functional outcomes in athletes with acute hamstring strain. Journal of bodywork and movement therapies. Vol. 22. Núm. 3. p. 805-809. 2017.

-Shiwa, S. R.; Costa, L. O. P.; Moser, A. D. L.; Aguiar, I. C.; Oliveira, L. V. F. PEDro: a base de dados de evidências em fisioterapia. Fisioterapia em Movimento. Vol. 24. Núm. 3. 2011.

-Stearns, R. L.; Demartini-Nolan, J. K.; Huggins, R. A.; Maresh, C. M. Influence of cold-water immersion on recovery of elite triathletes following the ironman world championship. Journal of science and medicine in sport. Vol. 21. Núm. 8. p. 846-851. 2018.

-Tricco, A. C.; Lillie, E.; Zarin, W.; O´Brien, K. K.; Colquhoun, H.; Levac, D. PRISMA extension for scoping reviews (PRISMA-ScR): checklist and explanation. Annals of internal medicine. Vol. 169. Núm. 7. p. 467-473. 2020.

Publicado
2021-11-07
Como Citar
Moraes, W. B., Oliveira, A. C. de, Braga, J. A. da C., Campos, H. L. M., Silva, T. S. da, & Maciel, T. dos S. (2021). Dosimetria usada na crioterapia para recuperação muscular em atletas de endurance: uma revisão de escopo. RBPFEX - Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, 15(96), 173-181. Recuperado de http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/2339
Seção
Artigos Científicos - Original