O efeito do aquecimento geral no desempenho da força máxima de membros superiores e inferiores

  • Saulo Gil Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo. Universidade de Ribeirão Preto – UNAERP
  • Hamilton Roschel Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo.
  • Renato Barroso Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
Palavras-chave: Aquecimento, Treinamento de força, Força máxima dinâmica, 1RM

Resumo

O objetivo deste estudo foi verificar se um protocolo de aquecimento geral realizado em esteira rolante afeta o desempenho da força máxima de membros superiores e inferiores. Doze homens treinados foram testados para força máxima (1RM) nos exercícios leg-press e supino reto nas condições: aquecimento geral (C-AQ) que foi realizado um aquecimento geral em esteira rolante durante cinco minutos a uma velocidade de 9 km/h assim como propostos pela Sociedade Americana de Fisiologistas do Exercício enquanto na condição sem aquecimento (S-AQ) não foi realizado o aquecimento geral. Os dados foram testados para normalidade através do teste Shapiro-Wilk e os valores de força máxima foram comparados através de um teste “t” de Student para mostras pareadas. O nível de significância adotado foi de p<0,05. Os resultados encontrados não observaram diferença estatística entre as duas condições (C-AQ X S-AQ) nos exercícios supino reto e leg-press. Em conclusão, um protocolo de aquecimento realizado em esteira rolante pode não afetar o desempenho de força em testes de 1RM de membros superiores e inferiores.

 

ABSTRACT 

The effect of general warm-up on lower and upper limbs maximal strength

The aim of this study was to compare the effect of warm-up performed in treadmill on lower- and upper limbs maximal strength. Twelve highly strength trained men performed a 1RM test to test their maximal strength in the exercises leg-press and bench-press. Afterwards, they performed two experimental conditions: warm-up (C-AQ) and no warm-up (S-AQ). In the condition C-AQ, a warm-up in the treadmill during five minutes in 9 Km/h were performed while in the condition S-AQ the warm-up were not performed. The data were normalized by Shapiro-Wilk test and tested by a paired Stutent-t test. A P value of <0.05 was considered to be statistically significant. The results showed there was no difference between the two conditions (S-AQ X C-AQ) in the exercises leg-press and bench-press. In conclusion, a protocol of warm-up performed in a treadmill can not affect the maximal strength of lower and upper limb. 

Biografia do Autor

Saulo Gil, Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo. Universidade de Ribeirão Preto – UNAERP
Possui graduação em pela Universidade de Ribeirão Preto (2008) e mestrado em Ciências pela Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (2014). Atualmente é pesquisador no Laboratório de treinamento de força da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em treinamento de força e potência para o esporte e adaptações neuromusculares ao treinamento de força
Publicado
2016-03-29
Como Citar
Gil, S., Roschel, H., & Barroso, R. (2016). O efeito do aquecimento geral no desempenho da força máxima de membros superiores e inferiores. RBPFEX - Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, 9(55), 493-498. Recuperado de http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/753
Seção
Artigos Científicos - Original